Resenha #424 - Contra Todas as Probabilidades do Amor - Rebekah Crane


Livro cedido pela editora

Título: Contra Todas as Probabilidades do Amor
Autor(a): Rebekah Crane
Editora: Faro Editorial
Páginas: 240
Nota: 4/5
Eu não posso ser louca. Não posso dar essa satisfação aos meus pais. E, além disso, tudo o que eu menos quero é voltar para a minha casa. Pelo menos, não agora, com as coisas do jeito que estão.
Olá pessoas, tudo bem?

Só para justificar rapidamente, andei sumidinha, por conta de uma reforma na minha casa, então usar o PC ficou bem complicado, mas agora estou de volta com tudo!!! 

Este é o primeiro contato que tenho com a escrita de Rebekah Crane e confesso que quando vi este lançamento na Faro, morri de amores, apenas pela capa e o título. Quando recebi o livro não deu outra, comecei a ler e me perdi nas páginas sem querer parar de continuar a leitura. Foi algo incrível, ler este livro. Porque dei uma fugida na minha zona de conforto e adorei conhecer a história e claro quero ter a oportunidade de ler outras histórias da autora.

O acampamento Pádua é um lugar de retiro para jovens problemáticos. Ele funciona durante todo o verão. Só que estes problemas não são aqueles corriqueiros do dia-a-dia. Falamos de problemas reais. Aqueles grandes e bem sérios. Muito sérios.

Zander vai parar neste acampamento e ela não vai por vontade própria. Seus pais resolveram colocá-la lá para ver, se as coisas melhoram, mas ela entra na defensiva e completamente fechada. Lá ela vê vários adolescentes na mesma situação que a dela e de uma maneira inusitada, estabelece uma relação de amizade com três deles: Grover, Alex e Cassie.
A vida não passa de um constante risco.
Eles quatro são tão diferentes quanto as pessoas podem ser, mas mesmo com tanta diferença, há algo em comum, eles estão quebrados por dentro. Cada um tem sua dor escondida na superfície.

A medida que os dias vão passando o quatro vão ficando mais próximos. Em meio as sessões que acontecem em grupo, as revelações vão rolando e os trágicos segredos vão ficando expostos.

Zander mesmo relutante, se sente atraída por Grover, pois ele é encantador, doce e muito gentil. Ela começa a se questionar, se ela ainda pode ser feliz.  Se existe esta possibilidade. Mas, para que isso venha acontecer, Zander tem um longo caminho pela frente. Ela precisa lidar com seus problemas abertamente, pois juntar os pedaços e reconstruí-los é uma tarefa complicada e enxergar isso e dar o primeiro passo, tem uma grande distância.

Pode parecer uma história triste, porque ela tem suas partes tensas. Não é fácil reconstruir os pedaços quebrados. Antes disso, precisamos reconhecer dentro de nós que não  estamos bem e querer que as coisas melhorem e entrem em foco novamente.
Você não pode evitar que a vida desmorone. Isso é o que a vida sabe de fazer de melhor. Ela se enfraquece, definha e desmorona, até que não reste mais nada além de migalhas. 
Será que Zander e seus amigos vão conseguir essa reconstrução? Será que eles vão conseguir superar seus medos e anseios e seguir em frente? Se recuperarem? 

Eu gostei muito desta história. Ela me encantou pela delicadeza com que foi escrita. Aqui os jovens sabem que tem problemas, ainda que alguns não queiram reconhecer abertamente, ou aqueles que sabem, mas tem medo de enfrentar de frente.

Vamos percebendo a evolução de como eles vão crescendo e se redescobrindo, e junto com eles eu fui refletindo sobre as coisas que acontecem comigo. Muitas vezes, precisamos de um incentivo, de exemplos vindos de outras pessoas, para entendermos que nós precisamos também de ajuda e que o instinto de negação era tão forte, que nos impedia internamente de entender ou perceber. 

Este livro tem um título pertinente ao que é lido,  ele mostra de uma forma real que tudo pode parecer exatamente o contrário, mas tudo acontece da maneira mais certa possível para chegar em um fim que pode ajudar todos e de uma forma conjunta. Onde eles se reencontram em si mesmos uma ótima forma de se entenderem juntos.

Claro que isso não é nada fácil. É gradativo os acontecimentos. Zander é fechada, ela não admite nem pra si mesma, que ela precisa estar neste acampamento. Que não foi só matriculada pelos pais. Grover, tem em sua superfície um menino maravilhoso, alegre, cheio de conhecimento, mas esconde algo que ele também não quer reconhecer pra si. Alex, vive em um mundo onde, seu faz de conta, se transforma, nas mentiras que conta. E Cassie, com sua personalidade forte e consciente do que tem, demonstra não temer nada, que não se importa com nada, mas no fundo, em seu íntimo, ela só tem medo e quer que alguém se importe. 
Às vezes, quando a vida é barulhenta demais, o silêncio se torna essencial.
Esta leitura, me fez pensar nas coisas da vida. No que queremos carregar dentro de nós e se realmente é necessário. Há sentimentos, que não precisamos sentir. Há questões que não precisamos questionar. Há coisas, que não precisam serem decifradas ou ditas. Temos a mania de complicar o que é extremamente simples e isso não é falta de maturidade, isso é do ser humano, independente da idade. E lendo este livro, consegui compreender muitas coisas e sem querer, participei do acampamento juntos com os personagens. 

Eles foram bem desenvolvidos dentro de suas particularidades. Rebekah escreve tão bem cada um deles, que temos um misto de sentimentos por cada um de uma maneira diferente. Eu por exemplo detestei a Cassie e por mais difícil que foi reconhecer pra mim, no fim, eu a entendi. Ainda que não quisesse justificar suas atitudes, mas eu realmente a compreendi. Apesar da narrativa ter sido em primeira pessoa, sobre o ponto de vista de Zander, eu senti que o foco da história, foi nos quatro. Eu gostei de conhecer cada um deles, sem contar nos personagens secundários, que tiveram seus papéis importantes para o desenvolvimento do enredo.


A diagramação da Faro é sempre linda, eu ainda não encontrei uma que me fizesse não gostar. Neste livro podemos ver as estrelas na contra capa, como uma noite estrelada carregada de esperança para dias melhores. A Fonte é um pouco menor, mas nada que atrapalhe a leitura. As folhas são amareladas e o livro é leve, pode ser levado para qualquer lugar. 

Eu gostei muito do que encontrei aqui e posso dizer que também me reencontrei e me reconectei com meu interior. Então, pessoas, eu os convido a se aventurarem nesta história linda, de superação, auto conhecimento e esperança. Se você gosta de temática deste tipo, este livro é para você. E se não curte, pode fugir de sua zona de conforto sem medo, porque a história é enriquecedora.
-Estou tão feliz por você ser real, Zander.
-E você está vivo - eu sussurro em resposta.
Obrigada a todos pela companhia e depois me falem se pretendem ler ou se já leram, um xero!!!

2 comentários

  1. Oie
    Tenho visto vários blogs resenhando este livro e estou cada vez mais curiosa, gostei da premissa e que capa mais fofa.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nessa, a capa é realmente linda... eu sou bem suspeita a falar dela viu... um xero!

      Excluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!