Resenha #432 - Corte de Névoa e Fúria - Sarah J. Maas


Título: Corte de Névoa e Fúria
Autor(a): Sarah J. Maas
Editora: Galera
Páginas: 658
Nota: 5/5
Talvez desde sempre eu fosse quebrada e sombria por dentro.
Talvez alguém que tivesse nascido completa e boa tivesse soltado a adaga de freixo e recebido a morte em vez do que estava diante de mim.
Havia sangue para toda a parte.
Olá pessoas, tudo bem?

A resenha será em dupla, para quem já acompanha o blog, sabe que a resenha do primeiro livro fizemos em dupla, então com a sequência não podia ser diferente. Em vermelho é a Veh, em lilás é a Dih.

Hoje trazemos mais uma resenha do livro publicado aqui no Brasil Galera e escrita pela lindona Sarah J. Maas. 

Gente que livro foi esse? Começou devagar sabe, mas conforme as páginas iam passando a tensão ia aumentando e quando terminou, a minha ressaca literária preencheu toda a minha mente. Fiquei dias pensando neste livro e nos momentos finais dele. Assim não dá, meu coração não aguenta tanta emoção assim de uma vez só rs.

Concordo com a Dih, em relação ao livro ter começado um tanto fraco. Tanto que fiquei desanimada, pois comecei a leitura tentando entender porquê tantas pessoas estavam elogiando o livro, e não havia visto nada de tão impactante nele. Não que a leitura não estivesse boa, mas eu acreditava que seria mais. Mas ao final, fiquei extasiada com os acontecimentos surpreendentes que se desenrolaram, e fiquei tentando entender como tem gente que não gosta desse livro, mas gosto é gosto, né migs?


Em Corte de Espinhos e Rosas, conhecemos a história de Feyre. Uma menina de família rica, que ainda muito nova viu seu mundo desabar por completo. Depois da morte de sua mãe e falência de seu pai. Feyre tomou pra si a responsabilidade de sustentar a sua família. Seu pai e suas irmãs. Com a pobreza, eles se mudam para uma aldeia e passam a morar em um pequeno chalé. Após o pai de Feyre sofrer um espancamento por parte de credores, ele fica com o joelho dilacerado e impossibilitado de andar direito, na verdade ele quase não consegue. E com isso Feyre se vê obrigada a cuidar dele, pois foi uma promessa a sua mãe. Infelizmente ou não, Feyre, vai parar na terra dos feéricos, pois estes mundo são separados por muralhas e depois de muito tempo, isso quase vira uma lenda, mas eles sabem que eles existem.


Em Corte de Névoa e Fúria, Feyre consegue realizar um feito. Ela quebra a maldição. Mas a forma como tudo isso aconteceu, a deixou completamente dilacerada. Incapaz de esquecer o que sofreu para libertar o povo de Tamlin e o pacto firmado com Rhys, senhor da Corte Noturna, Feyre ainda luta para reconstruir o lar que havia criado na Corte Primaveril. 
O bem. Eu não era boa. Eu não era nada, a minha alma, minha alma eterna, estava condenada...
Mas Feyre se pergunta, muitas vezes, por que ao lado e Rhys elas se sente mais plena? Com ele ela se sente com mais liberdade? Ela se sente mais confiante e que pode fazer algo? Ao contrário do que estar ao lado de Tamlin, onde ele esconde as coisas dela pela sua proteção. Ela não consegue dormir, por causa dos pesadelos e foi a gota d'água quando ele saiu e a deixou presa em casa. 
Eu não era a garota humana que precisava ser paparicada e mimada, que queria luxo e facilidade. Não sabia como voltar a desejar essas coisas. A ser dócil.
Feyre, se sentiu completamente traída por Tamlin, porque ele não demonstrava confiança a ela. Que tipo de amor era esse, que ele escondia o que realmente acontecia? Peça-chave  de um jogo totalmente desconhecido. Feyre deve aprender muito rapidamente suas capacidades, pois um mal antigo, bem pior que Amarantha ameça e se agita no horizonte no mundo dos humanos e feéricos.

Eu amei a leitura deste livro, principalmente as partes finais. Estou tentando não contar spoiler, mas fica muito complicado.

A Dih se empolgou nessa resenha, e não dá para contar mais sobre a estória em si para não dar spoilers. O que posso falar é sobre as minhas impressões sobre o crescimento dos personagens e da estória da Sarah como um todo.

A Feyre é um personagem incrível, e mesmo se sentindo no fundo do poço, ela tem uma força interna, que a faz se tornar uma das minhas personagens favoritas dentro da fantasia. Ela mostra a força do poder feminino, e ela não deixa de ser uma mulher ao ser desaforada, fazer gestos grosseiros, falar palavrões e ter uma língua extremamente afiada. Ela é uma líder nata, que brilha e esbanja sensualidade com sua astucia e empoderamento.

Feyre ao longo da história está mais confiante e corajosa. A força que Rhys dá a ela, quando ela fica na Corte Noturna devido ao pácto, a deixa mais leve e pronta para qualquer situação que vier. A relação deles é bem mais legal de se ler, sério, foram as partes que mais gostei. Feyre amadureceu muito. Ela ficou mais forte e decidida com o que ela queria pra si e para a sua vida. Ela compartilhou coisas com Rhys que jamais imaginou que faria e a amizade deles foi crescente e deliciosa de se ler. Feyre, continua no meu coração. Pensa numa mulher poderosa e que eu respeito demais. Ela é um símbolo. Pra mim ela é referência. É o que quero pra mim. E que quero ser quando eu crescer rs.
-Então, sou sua caçadora e ladra?As mãos de Rhys deslizaram para baixo a fim de apalpar a parte de trás dos meus joelhos quando ele falou com um  sorriso malicioso.- Você é a minha salvação, Feyre.
A parceria da Feyre e Rhys se tornaram tão forte, que podemos sentir a energia que emana do casal, é algo praticamente tangível. E o entrosamento que eles tem, faz com a leitura se torne deliciosa.

Eu já tinha gostado de Rhys no primeiro livro, mesmo em suas raras aparições, mas aqui, podemos conhecê-lo um pouco mais e saber mais sobre ele. O que posso dizer? Eu passei a amá-lo com seus defeitos e qualidades e passei a torcer tanto para ele conseguir conquistar a Feyre.

O Ryhs é uma das minhas grandes paixões literárias, ele é sensual, provocador, engraçado, irônico, e se esconde dentro de uma carapuça má, para esconder seus sentimentos e medos, mas é um dos personagens mais ricos em empatia que já conheci.

O Tamlin que comecei toda apaixonadinha no primeiro livro, já o tinha finalizado com um pé atrás, mas devo confessar que pelos acontecimentos aqui, passei a odiá-lo com todas as minhas forças. Fala sério. Ele foi péssimo e me deu vontade de entrar no livro e dar uns tapas nele. Sério. Dizer meu filho tu pensa que é quem, para querer ter o poder sobre a Feyre? Esse machismo dele me irrita profundamente.

E o Tamlin?... bem... eu nunca gostei dele e esse livro só me fez odiá-lo.

Personagens novos e secundários foram inseridos nesta história e eles foram tão presentes aqui, que eu tinha que falar deles. Os melhores amigos de Rhys. Aqueles em que ele confiava com a vida. Aqueles que ele protegia de tudo e de todos. Aqueles  que ele escolheu ser torturado por mais de 50 anos para protegê-los. 

Mor. Que mulher meus caros. Esta mulher ganhou minha admiração e meu respeito. Ela é decidida e não é delicada. Ela não teme o perigo e faz o que tiver que fazer para se proteger e cuidar dos seus. Enfrenta qualquer perigo e é mais forte dos que muitos machos por ai. 

Azriel e Cassian, como eu passei a admirá-los e gostar deles. Cada um com sua personalidade, mas a amizade entre eles, era tão bonita de se ler, que meus Deus, meu coração batia forte demais, ainda mais quando eles corriam perigos extremos, mas que eram precisos. 

Gente eu fiquei completamente fascinada por esta história. Sinceramente nunca amei tanto um livro de fantasia e que me preenchesse tanto. Neste livro, eu também aprendi e refleti. Percebi que as escolhas nos seguem ainda que seja erradas,  e que as consequências eras drásticas. Mas, também, percebi a relação da amizade verdadeira. Que quando você se entrega, é pra valer e pelo outro você é capaz de tudo, até doar a sua vida para salvá-lo. 

Sarah conseguiu me prender nesta história, mesmo que eu tenha demorado bastante para ler. Na verdade por ser de fantasia, ainda tenho alguma dificuldade, pois foge de minha zona de conforto, mas que eu amei arriscar. É uma série que gosto muito e sempre nos seus momentos finais, me deixa louca com os acontecimentos, que eu não sei pra onde correr rs. 



A diagramação do livro é bem simples, mas a beleza está mesmo na capa. Eu a acho linda, mas ainda prefiro a primeira. As folhas são amareladas e a fonte em tamanho médio bem confortável para a leitura. Encontrei alguns errinhos de revisão, mas nada que atrapalhe a leitura e que pode ser resolvido em uma próxima edição.



Eu recomendo demais a leitura. Eu recomendo demais a leitura e eu recomendo demais a leitura. Para quem curte fantasia, reviravolta, aventura, laços de amizade, mistério, traição e quebra de confiança. Uma mistura de sentimentos. Este livro é completamente para você. Sério! Eu recomendo. Sei que já disse isso, mas eu preciso que vocês leiam haha. 
- Gostou de me ver ajoelhado diante de você? [...]
- Não é para isso que vocês machos servem mesmo?Então me vesti para a batalha mais uma vez.
Um xero no coração de todos!!! Até a próxima resenha! 

2 comentários

  1. Oi meninas!
    Tenho vontade de ler esse livro, parece ser muito bom!

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  2. Oi Meninas,

    Ah esse é o melhor livro da trilogia ♥
    A forma como as coisas mudaram, como podemos conhecer melhor o Rhys, tudo foi incrível.
    Bjs e um bom Domingo!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!