Resenha #410 - Prodigy - Marie Lu


Título: Prodigy
Autor(a): Marie Lu
Editora: Rocco
Páginas: 303
Nota: 5/5
Resenha: Legend

"Esta resenha está livre de spoiler do primeiro livro".

Acho que a República apenas finge que isso nunca aconteceu e vai direto para o próximo Eleitor. Lembro agora de ler sobre isso em uma de minhas aulas no colégio. Quando chegar a hora de um novo Primeiro Eleitor, o país deve lembrar às pessoas que se concentrem no aspecto positivo. O luto gera fraqueza e caos. Seguir em frente é a única maneira. Sei... essas são palavras vindas de um governo que teme mostrar insegurança aos civis. (Day)

Olá pessoas, tudo bem?

Hoje eu venho com a resenha de Prodigy, livro escrito pela linda Marie Lu e esta edição foi publicada pela Rocco. Marie Lu é uma autora super aclamada e bem conceituada lá fora, além da trilogia Legend ela também tem os livros Jovens de Elite, A Sociedade da Rosa e etc.

Eu fiquei apaixonada pela escrita dela em Legend, tanto que foi um livro que amei e foi meu favorito na época que eu li. Eu estava louca para ler Prodigy e quando o fiz, nossa, foi muito louco e o amor prevaleceu novamente, sem a maldição do segundo livro. Só que já fazia um tempinho que eu o li, só não lembrava que não o tinha resenhado, mas antes tarde do que nunca eis-me aqui.

O livro é narrado de forma intercalada por Day e June. Após se conhecerem suas vidas mudaram e ambos deram uma amadurecida e começaram a pensar de uma forma diferente. 

June continua com seu jeito sagaz e raciocínio lógico. Day continua sendo o queridinho do povo e ainda a pessoa mais procurada pela república. A fama dos dois os procedem e mesmo que eles sejam tão diferentes e viveram em status diferentes, agora a luta pode ser uma só, será que a confiança que será colocada a prova aos dois será suficiente para os manterem unidos? 

Marie neste segundo livro, vem fazendo o meu coração sofrer uma arritmia cardíaca atrás da outra. Meu coração bateu tão forte em alguns momentos, que tive que fechar o livro e os olhos e pensar que as coisas iriam se encaixar. 

June de um lado, conhecendo melhor o Eleitor, aquele que era considerado um verdadeiro tirano, assim como o seu pai foi. Conforme os dias foram passando, ela foi percebendo que ele tinha muito mais a oferecer e queria mudanças. 
Posso confiar em Anden? Ou devo confiar em Razor? Eu me firmo na beira da mesa. Seja qual for a verdade, vou ter que jogar esse jogo com muita cautela. (June)
Day vai descobrindo as coisas com os patriotas e tentando entender os motivos da revolução e o motivo principal de estar ali, que é salvar o seu irmão, ele vai aprendendo algumas coisas e pensando quando será a hora de matar o Eleitor, a única condição dada, para que possam ajudá-lo a resgatar o seu irmão. 

Nesta história a confiança é colocada a prova de maneira constante. A relação de amizade também. Mesmo que as coisas sejam corridas e o caos esteja instaurado, ainda há tempo de pensar nos outros e restabelecer laços, será?
Eu também deveria estar empolgada, mas, de alguma forma, mesmo assim, a ideia de ver a República desmoronar me deixa nauseada. Não sei se é lavagem cerebral, se isso é reflexo dos anos de doutrinas da República inseridas no meu cérebro. Entretanto, essa sensação persiste, juntamente com um fluxo de vergonha e ódio por mim mesma. (June)
Com personagens bem desenvolvidos e uma enredo eletrizante Marie Lu, nos leva a vários sentimentos nesta distopia e fazendo com que possamos refletir mais uma vez para onde os nossos momentos atuais estão no levando e como estamos tão próximos de mais uma guerra. E não falo apenas do nosso país, falo do mundo inteiro. 

Eu amei esta leitura, me vi presa a cada detalhe, a cada pensamento de June e Day, eu me identifico muito com os dois. June é forte e decidida. Day é esperto e pensa nos outros. Cada um com a sua personalidade, cada um com a sua essência, mas que me deixa completamente apaixonada pelas suas ações e os que os motivam a lutar. 

Infelizmente mais uma vez não tive sorte com a diagramação do livro. Já é o terceiro livro da Rocco que descola na lateral. Ou eu sou azarada, ou realmente é um problema de colagem na hora de diagramar. Não sei. O livro tem as folhas amarelas, as bordas esfumaçadas, a fonte de um tamanho médio completamente confortável a leitura. Não me recordo de ter encontrado erros de revisão.

Eu recomendo demais a leitura desta trilogia, ainda que eu não tenha lido o terceiro livro, mas que em breve o farei. 
Day me abraça mais forte. Sua mão acaricia meus cabelos, e ele me embala suavemente, como se eu fosse uma criança. Aferro-me desesperadamente a ele, incapaz de recuperar o fôlego, sufocada pela febre, pelo sofrimento e pelo vazio. (June)
E vocês, já tiveram problemas com o livro descolado da capa? Me contem nos comentários, vou adorar saber. Um xero!

3 comentários

  1. Oi Diana!
    Poxa, que pena que o livro descolou, ainda mais sendo da Rocco (os livros deles costumam ser caros).
    Eu ainda não li nenhum livro dessa autora mas tenho vontade.

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  2. Oii Diana, tudo bem ? Eu acabei abandonando esse livro,o primeiro já não tinha me agradado tanto e o segundo não desceu :/ mas que bom que vc curtiu :)
    -beijos , Carol !
    http://entrehistoriasblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi, Di!
    Menina, eu morri demais com o final desse livro. Eu fiquei aaaaaaaaaaaa e muito ansiosa para Champion.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!