Novela Literária - Recomeço - Capitulo 6


Recomeço - Capitulo 6 - Classificação +15

Nayra foi embora mais alegre depois que chegou em São Paulo se sentiu a vontade de conversar com alguém sem medo. Enquanto isso Débora conversa com Leandro...

Débora: O que tanto você conversava com aquela garota??
Leandro: nada demais, ela está passando por momentos difíceis e você sabe que gosto de ajudar as pessoas.
Débora: Mas desde que ela chegou você não me deu nenhum tipo de atenção, deu aula e depois continuou conversando com ela.
Leandro: Mas eu sempre te dou atenção Débora sou seu namorado, você não pode reclamar por falta de atenção.
Débora: Mas é que olha o meu lado, você iria gostar de me ver conversando o tempo todo com um cara que você nem conhece e se eu te dissesse que ele estava precisando de ajuda você iria gostar?
Leandro: Claro, você iria ajudar uma pessoa a se sentir melhor.
Débora: Eu realmente não tenho motivos pra ter ciúmes de você né?
Leandro: Claro que não, quando você me conheceu eu era assim e continuo, sei lá eu tenho facilidade de fazer com que as pessoas confiem em mim de uma forma inexplicável e gosto de aproveitar esse dom.
Débora: Realmente é um dom mesmo.
Leandro: Passou?
Débora: Passou, vamos precisamos ainda ensaiar.
Leandro: Vamos.

Eles saíram, mas Débora ficou com aquilo na cabeça, ela sabia que Leandro era daquele jeito mesmo, mas pela primeira vez ela se sentiu incomodada com a presença de Nayra e não queria estar sentindo aquilo porque Leandro era um ótimo namorado. Leandro por sua vez não conseguia parar de pensar em Nayra e nos problemas que ela estava enfrentando e não entendeu porque não teve coragem de contar a Débora sobre seu almoço de amanhã com Nayra, talvez como ele mesmo pensou para não aflorar uma desconfiança sem motivos, mas assim que surgisse uma oportunidade ele iria contar, para não gerar desconfianças.Quando Nayra chegou até o carro, Eduardo a aguardava do lado de fora...

Nayra: Podemos ir.
Eduardo: Vamos para casa?
Nayra: Sim.
Eduardo: Ok!
Nayra: Quais são os dias de suas aulas?
Eduardo: Por quê?
Nayra: Preciso saber você pode me falar ou não?
Eduardo: oK, segunda, quarta e sextas. Por quê?
Nayra: Bom porque se eu precisar sair eu pego um táxi.
Eduardo: Entendo que ter um motorista deve ser um saco.
Nayra: Eu até gosto me dá mais segurança, mas apenas isso.
Eduardo: Entendi.
Nayra: Na segunda eu vou precisar estar em um lugar as 13h00min um restaurante chamado Malbec você sabe onde fica??
Eduardo: Sei sim fica aqui perto, mas não se preocupe minhas aulas são a noite ok.
Nayra: ok.

Nayra entrou no carro e Eduardo ficou pensando com quem ela iria sair ou se iria sozinha, achou estranho, mas pensou porque ele estaria preocupado? Não tem nada haver com a vida dela? Ela pode ter conhecido alguém qual era o problema e ele era apenas o motorista e tinha que ficar no seu lugar. Nayra achou engraçado quando Eduardo disse que ter motorista era um saco, pela primeira vez ela riu dele por vontade própria, enfim ela estava super empolgada por ter conhecido Leandro, viu que a amizade dos dois ia muito longe e queria arriscar chegando em casa Camila a esperava em seu quarto Nayra não gostou muito pois ainda não havia dado esse tipo de liberdade pra ela.

Camila: Olá sumida!!! Onde estava???
Nayra: O que faz no meu quarto?
Camila: Cheguei a pouco.
Nayra: Não podia me esperar na sala ou sei lá?
Camila: Desculpa, mas não mexi em nada não.
Nayra: É que eu não gosto que entrem no meu quarto sem minha autorização, desculpe eu não quero ser grossa, nem nada, mas...
Camila: Não precisa se desculpar eu entendo, eu fui uma ridícula, eu também não iria gostar que entrassem em meu quarto sem minha autorização.
Nayra: Então o que você quer?
Camila: Vai abrir novas inscrições no meio do ano para a academia de dança, pensei logo em você.
Nayra: Porque em mim?
Camila: Porque você gosta de dançar, de repente seja uma boa opção de profissão.
Nayra: Não sei, quais são os critérios??
Camila: São testes, você vai passar por uma audição e se você passar está dentro da academia, detalhe essa é a melhor da cidade é muito difícil de conseguir entrar, eu mesma tentei 2 vezes, mas enfim consegui.
Nayra: A gente tem formatura e tudo?
Camila: sim, eu vou me formar no ano que vem, pois vou fazer especialização.
Nayra: Não sei se quero entrar, porque meus planos é de ficar aqui só 1 ano e depois ir embora e fazer isso seria como me prender aqui.
Camila: Bom vê direito porque se você resolver se inscrever você tem que começar a treinar desde agora.
Nayra: Obrigada de qualquer forma por se lembrar de mim.
Camila: Não sei por que mas vejo que você tem potencial e daria uma excelente dançarina.
Nayra: Obrigada.
Camila: Agora me conta onde você estava mesmo?
Nayra: Fui fazer uma caminhada no parque do Ibirapuera.
Camila: Ok, Nossa eu e o Paulo ensaiamos muito hoje a tarde, o bom de fazer essa academia é que eles sempre passam pequenos exercícios para a gente ter um aproveitamento melhor daí no final do ano tem o festival onde conta pontos para a nossa formatura, fora que você aprende muitas coisas e conhece uma porção de gente.
Nayra: Legal.
Camila: Vai ter uma apresentação de duplas no teatro da academia, pouca gente vai participar foi um sorteio você quer ir?
Nayra: Claro, quando vai ser?
Camila: No final do mês.
Nayra: Então eu vou sim é só você me dizer o horário e o endereço que estarei lá.
Camila: Ai muito obrigado Nayra, vai ser um incentivo e tanto ter você na platéia.
Nayra: Por quê? A gente mal se conhece...
Camila: Mas eu já gosto de você assim mesmo...
Nayra: Ok estarei lá.

Camila saiu e Nayra se sentiu satisfeita por apoiar Camila pois apesar de tudo ela desde que chegou tem se esforçado bastante pra deixar Nayra bem mesmo com toda sua desconfiança, dando forças do jeito dela pra que ela se sentisse melhor. Ela começou a pensar nessa história da academia seria muito bom, ela iria conhecer gente nova e seria a dançarina que seu pai realmente sonhou, mas isso implicaria dela ficar em São Paulo e isso não fazia parte do projeto dela de vida desde o dia que seu pai morreu, ela estava muito confusa e se sentindo perdida, achou muito bom ter conhecido Leandro e apesar de ser cedo demais ela confiava nele de verdade sem saber como esse tipo de sentimento pode ter nascido assim do nada ainda mais com um desconhecido, mas como sua vida estava realmente passando por reviravoltas para ela não era tanta surpresa assim. Ela ficou contente com a possibilidade de dançar profissionalmente, mas se perguntou se era realmente essa vida que ela queria, pois significava sacrifícios que talvez ela não estivesse pronta de fazer. Hoje ela resolveu não descer para jantar queria pensar na sua vida pois ela precisava urgente dar um rumo nela, pois do jeito que estava não dava para continuar, ela ainda se sentia só e com um aperto imenso no coração, ela sentia muita falta de seu pai pois ele era seu porto seguro, era seu travesseiro na hora de chorar e ele não estava mais ali pra ela correr e ficar entre seus braços quentes, ela não sentia raiva do que ele fez estava apenas magoada, pois apesar de tudo ele ainda tinha esperanças de que ela e sua mãe pudessem se entender porque nessa vida só teriam uma a outra para se apoiarem, mas as coisas não iam muito bem pois Stefanny estava deixando Nayra se estabilizar, pois queria ter uma conversa com ela, mas sabia que esse não era o momento certo e nem estava com coragem para lhe contar o que realmente aconteceu. Nayra estava muito pensativa tinha que tomar uma decisão o mais rápido possível, pois com essa decisão a sua vida mudaria mais uma vez e uma vez decidido ela não voltaria atrás iria até o fim, então ela foi para sacada de seu quarto e ficou pensando olhando para as estrelas como ela e seu pai costumavam fazer em noites de luar, com a ajuda das estrelas e de sua fada madrinha ela conseguia pensar melhor e tomar a decisão mais certa possível, Eduardo estava sentado na beira da piscina também estava olhando o luar quando viu Nayra aparecer na sacada de seu quarto com o olhar longe pensativo, e teve vontade de saber o que ela estava pensando, o que ela estava sentindo naquele momento e não entendia porque de repente ele sentia essa necessidade de saber o que estava acontecendo em sua vida, ele começou a olha – la, mas depois tirou seu olhar ele não queria ficar pensando nessa garota não desse jeito, mas também não entendia porque de repente ela estava povoando com freqüência em seus pensamentos.

6 comentários

  1. Ih... Tô vendo que vai dar confusão entre a Débora e a Nayra! O Leandro parece super gente boa, um fofo, mas sei lá, ainda tô com a ideia da Nayra e o Eduardo na minha cabeça. Sempre amo esses casais que se estranham! Dá uma emoção! Hehe eu torço pra que ela aceite sim essa coisa da dança, vai dar muita história! Pouxa, o capítulo tá tão curtinho hoje, queria mais :/

    Um beijo
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não falo nada kkkkkk não posso soltar spoiler kkkkkkkkkkkk Xero!

      Excluir
  2. Oie amiga linda, tudo bem?
    Olha estou completamente desligada disso ai, porque não li os anteriores, mas prometo que irei ler para poder entender e comentar sobre os textos, porque sinceramente eu não tenho paciencia de ficar lendo texto muito grande, principalmente as pressas como eu estou. Tenho uma pencada de blog para visitar ainda (risos)
    Mas eu faço isso com prazer, até porque amo visitar todos os meus leitores, principalmente seu cantinho. Mas quero ler tudo com muita calma, até porque gosto das coisas que vc escreve. Enfim...Eu vou indo agora minha linda...Se cuida e depois passa lá no meu blog que tem novidade. bjokas =DD

    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh eu entendo Sil... fica tranquila... Xero!

      Excluir
  3. Amei!!! De novo!!!! Olha Dih, quando li o capítulo anterior eu senti uma conexão entre a Nayara e o Leandro...Acho que a Débora tem motivos para ficar com ciúmes...E estou amando mais ainda porque tem dança envolvida..Amo dança!!! Esperando o próximo capítulo..Bjs Dih!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai que bom que gostou amiga.... não vou contar nada kkkkkk

      Excluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!