Resenha #434 - Hannah (Um Amor Demoniaco) - Paulo G. Marinho

Lido em parceria com a Aberst

Titulo: Hannah
Um amor demoníaco
Autor(a): Paulo G. Marinho
Editora: Amazon
Páginas: 504
Nota: 4/5 

Olá, tudo bem com vocês?

O livro que trago hoje, é uma história de amor peculiar, com muita paixão e ciúmes.

Isso não seria um diferencial em outras histórias de amor, onde são abordados amores não correspondidos, onde uma das partes da relação se revolta e tenta de todas as formas, conquistar seu amado, mas nesta história não, já que  Lillin é um demônio.
Ao se aproximar o suficiente, ela lhe lambeu o rosto com uma longa língua negra, tomando-lhe as narinas com o hálito pútrido. A repulsa foi imediata, mas nada podia fazer, estava dominado.
Rafael é um jovem rapaz que já está acostumado a ter amores fracassados, seja pela sua timidez e pela falta de jeito, ou por qualquer outro motivo que faça com que ele se torne um perdedor no quesito conquista. Isso já é algo que ele está acostumado.

Ele tem um bom emprego em um banco, mora no Rio de Janeiro com seus pais e tem como seu fiel escudeiro, seu melhor amigo Guilherme, que constantemente tira sarro de Rafael, por ele sempre se dar mal com as mulheres.

Os pais de Rafael resolvem comprar um sitio em Nova Friburgo, e para espairecer Rafael resolve passar um final de semana em família lá. A chuva cai forte, e ele se arrepende amargamente de ter enfrentado a estrada tarde da noite sozinho, até que avista ao longe uma bela mulher andando a esmo na estrada, vestida em um vestido branco que mostra todo o seu corpo escultural nu. 

Rafael gentilmente oferece ajuda a mulher perdida, não só lhe dando carona, como também, levando-a para o sitio para passar a noite. Essa mulher se chama Lillin e partir daí Rafael começa a viver o seu pior pesadelo, a começar por um fato terrível que acontece no sitio pelo qual Rafael se torna culpado e é cobrado em determinado momento de sua vida.
Lillin levantou a cabeça e fechou os olhos, concentrando-se em lhe sugar a energia. A boca, com lábios arroxeados coberto de feridas supurantes, estava aberta, deixando entrever a extensa língua negra que se movia, lenta, por sobre os dentes encravados na gengiva apodrecida.
Rafael volta para o Rio e não demora a ter alucinações com Lillin, toda vez que ele está com alguma mulher, a coisa perde o controle principalmente quando ele demonstra sentimentos por alguma delas. Lillin está perdidamente apaixonada por ele, e faz de tudo para não perder o seu amado. Aparecendo no rosto das pessoas com quem Rafael se relaciona, em espelhos, em qualquer mulher que surge na frente do Rafael, e em seus sonhos, fazendo com ele duvide até mesmo da sua sanidade. 
Nervoso, passou a mão pelo rosto e sentiu a barba por fazer. Precisavam conversar, é verdade, mas qual Lillin estava ali? O anjo ou o demônio?
Lillin não é um demônio qualquer, ela é uma filha de Lilith e chamada de Incubus. Ela costuma transar com homens para sugar a energia vital deles para se alimentar, e o único que ela não matou foi Rafael, e os motivos que a fizeram tomar esse rumo são explicados no decorrer na estória.

A estória do Rafael é longa, e vemos diversos saltos em sua vida, de um jovem rapaz que se muda para São Paulo, a um homem maduro, com um importante cargo dentro do banco. Mas quando mais envelhece Rafael vai se tornando mais amargurado, e mesmo conseguindo se firmar em alguns relacionamentos ele se sente incompleto.

Ocorrem diversas situações no livro e a inclusão de diversos personagens no decorrer, com destaque para Fernanda, uma das grandes paixões de Rafael. Fernanda tem como melhor amiga a Letícia, uma médium que sabe ler cartas, e após muita insistência de Fernanda, resolve ver o que as cartas mostram sobre seu futuro com Rafael, e ali é descoberto sobre o segredo amoroso, porém demoníaco que ele tem com a Lillin. 

Fernanda está disposta a lutar por seu amor e vencer as forças das trevas, mas será que Rafael está? Será que ele realmente quer?

E não se esqueçam que ainda existe a Hannah...

Eu gostei muito da leitura, principalmente pelo autor ter conseguido conduzir uma estória longa, sem
deixá-la maçante, eu li em formato e-book em menos de duas semanas e isso foi um tempo record, nós ficamos instigados a fazer leitura e saber qual será o desenrolar de toda a estória, algo que o autor fez com maestria, até o final das páginas. Eu não considerei a leitura óbvia, e quando tudo estava mais ou menos encaminhado, o livro que é de um gênero terror acaba se tornando investigativo, e isso fez com que com a leitura ficasse muito interessante. Eu geralmente não gosto de livros que tenham muitos personagens, porque eu me confundo entre eles e não sei mais quem é quem, entretanto, em Hannah isso não aconteceu, e foi mais um ponto positivo para dar ao autor.

Ocorreram alguns pontos negativos também na leitura, a parte investigativa por não ser o foco principal ficou com algumas pontas soltas, me incomodou um pouco o uso em demaseio da palavra "boceta" que eu particularmente já não suporto, e em alguns momentos ela foi condizente com os diálogos, mas em outros achei desnecessário. Ocorreu uma morte nos últimos acontecimentos do livro que eu não gostei, e me fez odiar muito o Rafael. 

Entretanto o final do livro foi um final feliz, lembrando que estamos falando de uma estória de terror, eu gostei do resultado final da obra.

Com a voz rascante, ela balbuciou:
- Meu amor, me perdoe por ser quem eu sou ...
Até a próxima!

10 comentários

  1. Muito bacana a resenha, Verônica😊👏👏👏

    ResponderExcluir
  2. Olá...
    Ainda não conhecia a obra em questão, mas, adorei seus comentários sobre a obra! Achei a premissa muito legal e pelos seus comentários a obra possui vários elementos que me atraem em uma leitura... Espero poder ler em breve <3
    Valeu pela dica!
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o livro nem o autor, mas a a leitura não fez muito meu tipo, morro de medo dessas coisas hahhaha se eu ler nem durmo!

    Beijos
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahahahaha, eu não achei o livro assustador não, mas podemos ter percepções diferentes.

      Bjoss

      Excluir
  4. Oi Verônica, tudo bem?

    Achei o livro com uma premissa bem diferente, mas bem interessante.
    Confesso que não me chamou atenção a ponto de ler no momento, mas gostei de conhecer a história.
    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiee

      Fico feliz que tenha gostado, quem sabe em outra oportunidade o interesse bate.

      BJos

      Excluir
  5. Oi, Verônica

    Eu não conhecia o livro e confesso que não curti a capa, mas a história em si parece interessante. Sempre há um demônio chamado Lilith, seja em livro, séries, ou filme! rss
    Que bom que, apesar de longa, a história não se torna maçante, isso é muito importante. Eu costumo curtir histórias com muitos personagens, então isso não seria um problema para mim.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiee Tamires.

      Concordo que a capa não é a das mais lindas, mas estamos falando de um e-book independente, então eu sei que não é tão fácil para os autores. Mas ele é extremamente condizente com a estória. A Lilith é um personagem bíblico importantíssimo e por isso ela faz tanto sucesso em estórias de terror hahahaha.

      Bjokas

      Excluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!