Resenha #407 - Ordem Vermelha - Felipe Castilho


Título: Ordem Vermelha (Filhos da Degradação #1)
Autor(a): Felipe Castilho
Editora: Intríseca
Páginas: 488
Nota: 4/5 
O Festival estava oficialmente aberto.
Olá, tudo bem com vocês?

Trago hoje a minha primeira leitura nacional finalizada em 2018, que é o novo lançamento do autor Felipe Castilho.

Ordem Vermelha – Filhos da Degradação foi lançado em dezembro de 2017, na CCXP, e teve uma grande marketing produzido tanto pela editora como também pelo evento. Quem foi na Comic sabe que em diversos pontos víamos banners, outdoors e o estande da Intrínseca teve o tema totalmente voltado ao livro, e isso foi fantástico.

O livro retrata o mundo de Untherak, um lugar habitado por anões, gigantes, gnolls, sinfos, kaorshs e... humanos. A paz reinava e era governado pelos Seis Deuses, porém os humanos carregados de inveja, criaram intrigas e fizeram com que uns se voltassem contra os outros. Os Seis Deuses indignados com as atitudes dos seres resolveram castiga-los retirando tudo de bom que eles tinham, e a força dos deuses se uniu a um corpo só, se tornando a Deusa Una.

Uma deusa extremamente poderosa, enigmática, destemida e cruel.
Aqueles que se mostrassem temerosos e honrados, Una concederia a bênção do perdão e de ser os seus olhos e ouvidos para a execução da lei. Se fizessem um bom trabalho, Una lhes concederia a dádiva da semiliberdade. Quem desafiasse o seu poder infinito estaria condenando a si mesmo - e a seus descendentes - à verdadeira servidão.

E foi assim que nasceu a Era dos Filhos da Degradação.
Nos tempos atuais, somos apresentados a seres deste mundo de diversas raças que nos mostram a rotina de Untherak, uma boa parte dos cidadãos que Utherak são prisioneiros com condições praticamente de trabalho escravo, dormindo até mesmo em celas, e só sendo permitido que fossem para suas moradias ou tivessem descanso no seu chamado Dia de Louvor. Para obter a sua semi-liberdade eles teriam que trabalhar duro e juntar muitas moedas, e muitos alcançavam a morte antes da tão almejada semiliberdade.
Untherak inteira é uma cela, meu bem...
Temos Aelin, um humano que trabalha no Poleiro, um lugar horrível. O Poleiro tem como função, o envio das correspondências de Utherak, enviado por falcões, e Aelin é responsável por limpar o lugar onde as aves ficam. Aelin teve uma vida extremamente sofrida e é prisioneiro desde sua infância, pois paga uma divida de família, originada de seus pais, que ele perdeu ainda muito novo. Um de seus pais morreu na sua frente, após participar de um torneio sangrento chamado Festival da Morte.

O ultimo Festival que ocorreu, foi o que ceifou a vida do pai de Aelin, e após vários anos rumores correm que o Festival voltará.

Outros dois personagens que temos um grande destaque são Raazi e sua esposa Yanisha. Ambas são Kaorshs seres que se destacam pela sua altura e força, e por poderes bastantes interessantes. Raazzi e Yanisha arrecadam dinheiro para as duas participarem do Festival, mas o intuito não é se tornarem vencedoras e sim ocasionar um levante contra a Deusa Una, mas as coisas não saem como o planejado.

E em meio ao o caos que já é rotina em Utherak, mas que foi intensificado após o Festival, aparece um justiceiro, que esconde sua identidade atrás de um manto da cor proibida, a cor do sangue, denominado como Aparição.
Eu sou uma história diferente, Aelin - respondeu Aparição. - Do tipo de que Untherak jamais ouviu falar. E preciso de ajuda para contar essa história a todos.
E por motivos do destino ou do acaso, seres muito diferentes acabam se unindo, para tentar ganhar a tão sonhada liberdade, e dias melhores para Utherak.

Neste livro vimos um Castilho com um perfil mais cruel e sangrento (isso é um elogio hahahaha), algo que surpreende a quem conhece ou já leu livros do autor como a série O Legado Folclórico que são também fantasias, só que voltadas para o perfil infanto-juvenil.

Eu achei incrível, todo o universo criado pelo autor, ele é extremamente completo, seja nos cenários, como nas funções dos personagens, na politica, na criação da moeda e no desenvolvimento da estória no geral que também é repleto de representatividade, mas confesso que no começo eu tive um pouco de dificuldade de me conectar com a estória exatamente devido a complexabilidade desse universo.

Em relação a diagramação, o livro tem uma capa linda, e essa edição foi super bem feita. As páginas são amareladas, as letras são de um tamanho normal, temos um mapa dentro do livro mostrando Untherak e suas divisões, e não localizei erros de revisão durante a leitura.



Ordem Vermelha tem cenas repletas de adrenalina do começo ao fim, e eu gostei muito do mistério que foi envolvido no Aparição e no desenrolar deste personagem, que acabou dando uma reviravolta gigante na estória. Fora os outros personagens incríveis que incrementam a trama e tem um papel importantíssimo para o seu desenvolvimento. Gente a Raazi é um puta mulherão da porra (foi empolgação rs), eu amei essa mulher hahahaha. 

E o final deste livro nos faz pensar: Não... o Felipe não teve coragem de fazer isso... 

E posso dizer a vocês que sim, ele teve!
Vamos plantar a discórdia, vamos fazer o povo duvidar do poder de Una e então devolveremos toda a raiva que cultivaram em nós após mil anos de domesticação e castração!
Espero que gostem e até a próxima resenha.

8 comentários

  1. Oi, Verônica! Que legal ver esse destaque pra literatura nacional! Isso é bem importante. Fiquei interessada pelo livro do Felipe. :)

    Beijo!
    www.controversos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Carol, foi realmente lindo de ser ver. Espero que goste do livro.

      Bjos

      Excluir
  2. Oi,

    Não conhecia o livro, mas gostei muito da premissa devido ao tema da história.
    É bem meu tipo de leitura.
    Dica anotada.
    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Jessica, fico feliz que tenha gostado, e espero que a leitura te satisfaça!

      Bjos

      Excluir
  3. Oi Veronica, esse livro teve mesmo uma enorme divulgação! No momento eu não estou com muita vontade de embarcar em fantasia, mas é bom saber que o universo criado pelo autor é bom, vou deixa na minha lista de leituras!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Mi

      Eu ando em uma vibe bem fantasia agora em 2018 (até elas me causarem ressaca hahahaha), quando ingressar neste tipo de leitura já sabe o que procurar.

      Bjos

      Excluir
  4. Eu quero. Dá pra mim? Brincadeirinha (ou não)
    Eu amo livros de fantasia e, pelo que li aqui na sua resenha, esse é um dos que vou gostar. Amo essa mistura de raças em livros. Já quero. Colocando na lista de desejados agora.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Lary, vou ficar te devendo um livro hahahahaha. Eu também não vivo sem livros de fantasia, e confesso que são uma das minhas grandes paixões literárias. Quando quero fugir do mundo real embarco neles e só saio porque sou obrigada.

      Bjos

      Excluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!