Resenha #380 - Antes que eu vá - Lauren Oliver.


Título: Antes que eu vá
Autor(a): Lauren Oliver
Editora: Intrínseca
Páginas: 368
Nota: 3/5 
Algumas coisas se tornam lindas quando você realmente olha.
Olá pessoas, tudo bem?

Eu estava com esta resenha em rascunho e a tinha perdido haha, então quando eu achei, resolvi trazer para vocês. 

Este é o quarto livro que leio de Lauren Oliver. Li a trilogia Delírio, onde os dois primeiros livros: Delírio e Pandemônio, foram maravilhosos e o desfecho Réquiem, foi frustrante, mas a autora é muito aclamada lá fora, e óbvio que pretendo ler mais obras dela.

Samantha Kingston (Sam), tem tudo o que uma garota poderia querer. Um namorado popular e super cobiçado, três amigas maravilhosas e divertidas e todos os privilégios possíveis que a escola onde estuda, pode oferecer. 

Aquela sexta-feira tinha que ser perfeita. Era dia 12 de Fevereiro, dia do cupido. A escola estava toda elétrica, pois era o dia que as quantidades de rosas recebidas, indicavam o nível de popularidade de quem as recebiam. Mas para Sam, seria o dia especial com seu namorado e suas amigas estavam dando-lhe a maior força, para que tudo desse certo. 

Este dia não era apenas um dia perfeito e cheio de magia. Este dia ficaria marcado para sempre na vida de Sam. Este dia era o último de sua vida. 

A noite estava chuvosa e Sam sofre um acidente de carro gravíssimo e morre. (Não é spoiler, está na sinopse). O dia que era para terminar perfeito, termina sendo seu último. Só que no dia seguinte, Sam acorda. Ela leva um susto porque acha que é sábado e que não precisa ir a escola, mas percebe que não. Que ainda é sexta-feira, dia do cupido e conforme o dia vai passando ela vai percebendo, que tudo estava se repetindo. Ela fica assustada, se sentindo confusa e sem saber bem como reagir e vai vivendo conforme o dia vai passando.

Isso acontece outras vezes, Sam fica amedrontada, mas através desses dias que se repetem exatamente no momento que ela acorda, Sam descobre as consequências de cada uma de suas ações. De cada uma de suas palavras. Ela percebe que a vida é curta e que ela pode ter percebido isso tarde demais. 
Talvez para você haja um amanhã. Talvez para você haja mil amanhãs, ou três mil, ou dez, tanto tempo que você pode se banhar nele, girar, deixar correr como moedas entre os seus dedos. Tanto tempo que você pode desperdiçar. Mas para alguns de nós só existe hoje. 
O livro é narrado em primeira pessoa, sob o ponto de vista de Sam. Ela é uma garota egoísta e má. Junto com as suas amigas, não medem esforços para praticar maldades com outros alunos. Por serem populares e terem muito privilégios na escola, se acham as donas do pedaço e não ligam para os sentimentos de ninguém, além delas mesmas. 

A história inicialmente me prendeu, mas depois comecei a me sentir um pouco cansada com a Narrativa. Primeiro Sam é muito irritante. É uma menina mimada, influenciável, egoísta e que por mais que as vezes se sinta mal em alguma situações, não fazia exatamente nada para mudar, ela sentia medo de enfrentar suas amigas e dizer o que realmente pensava. 

Fora que conforme as repetições do dia iam passando, os lamentos de Sam, não me passavam verdade, como se ela estivesse querendo mudar realmente algo, ela estava movida pelo medo, é como se tentar mudar, fosse salvá-la do acidente, mas o sentimento da mudança dentro de si, não estava verdadeiro e não estava me convencendo. 

Sim a história ela traz uma reflexão. De como você não deve se prender. De com você deve aproveitar a vida e fazer com que cada dia seja único e especial. Não perder tempo e realmente vivenciar tudo. E que se algo te aconteceu, você teria uma nova chance de fazer com que valesse a pena. 

Na minha visão de ler o livro, ela não passou de uma menina perdida, que tentava se encontrar por medo de morrer, mas que se conseguisse fugir do acidente, as coisas permaneceriam praticamente iguais. Infelizmente o livro não funcionou pra mim, como eu achei que fosse acontecer. Eu me senti cansada boa parte da leitura e quase desisti. Talvez este tipo de narrativa não funciona para mim, ou a protagonista não conseguiu me convencer de suas tentativas de mudança. 

Mas esta é a minha opinião. Vi muitas resenhas positivas e lindas sobre a história, no fundo acredito, que não era pra mim mesmo. De qualquer forma, a Oliver, não deixa a desejar em sua escrita, apesar do cansaço que senti, mais por conta da protagonista, a leitura até que flui e é de fácil entendimento.

Não tenho como falar muito da diagramação, porque li em E-book. Eu gostei de todos os espaçamentos e não me recordo de ter encontrado algum erro de revisão. 

Me digam nos comentários se já leram este livro e o que acharam. A opinião de vocês é sempre muito importante. Adoro ler. Um xero!
Foi quando percebi que certos momentos se estendem para sempre. Mesmo depois que terminam, continuam...

7 comentários

  1. Eu quero muito ler este livro e ver o filme, estão na minha wishlist! =)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  2. Olá, Diana!
    AHHH, eu quero muito ler esse livro, é o mais antigo da minha lista do skoob. Fiquei frustrada porque a leitura não te prendeu, eu realmente me interessei MUITO pela premissa do livro ahahah. Mas agora vou pensar melhor antes de lê-lo :/
    Beijos,
    Meise Renata.
    viciadas-em-livros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi, Diana!

    Que pena que o livro não te agradou tanto :( já faz muitos anos que quero ler, mas nunca o acho em um preço bom hahaha

    Beijos,
    Isa
    http://viciadas-em-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Ooi, ainda não conhecia o livro mas não sei se leria, pois não é muito meu gênero favorito. Gostei da resenha, ficou ótima!
    Beijos boa semana
    www.bellapagina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Eu adoro esse livro. De verdade. É o único que li da autora até hoje. Eu me irrito horrores com a Sam, mas gosto da história. Acho que tem uma lição muito bacana sobre o que fazemos influencia na vida de outras pessoas.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  6. Ooi
    Eu gostei do livro quando o li, mas tive impressões semelhantes sobre a personalidade de Sam. Ela era insuportável, muito maldosa e o tipo de personagem que qualquer um odeia. Até gosto de ela ter tentado mudar, mas como você mesma disse foi pelo medo... Provavelmente qualquer um teria feito o mesmo, para tentar reverter essa situação toda como se realmente fosse resolver o problema.

    Memento Mori

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!