Resenha #361 - O Canto Mais Escuro da Floresta - Holly Black


Título:  O canto mais escuro da floresta
Autor(a): Holly Black
Editora: Galera
Páginas: 294
Nota: 4/5 


Ao fim de um caminho na floresta, depois de um riacho e de um tronco oco cheio de tatuzinhos-de-jardim e cupins, havia um caixão de vidro. Deitava-se sobre o chão e dentro dele dormia um menino que tinha chifres na cabeça e orelhas pontiagudas como facas.
Oie gente, como vocês estão?

Vou falar hoje sobre esse livro lindíssimo que é um dos novos lançamento da Editora Galera.
O canto mais escuro da floresta é um conto de fadas, narrado no mundo moderno, na cidade de Fairfold. Esta cidade guarda grandes mistérios e a população humana da cidade sabe desde sempre que dividem o espaço com seres mágicos, chamados de o Povo.

A cidade é um grande ponto turístico - sejam curiosos, aventureiros ou caçadores de tesouros que são atraídos pelas histórias e principalmente pelo Menino de Chifres, que está adormecido em seu caixão, há anos e anos. Nunca ninguém conseguiu sequer fazer as pálpebras do garoto tremer e quem ousou tentar quebrar o vidro, acabou sofrendo acidentes terríveis depois.

E digamos que é comum a cada temporada, um turista ou outro ser encontrado morto de uma maneira suspeita.

Hazel e Ben, são irmãos e desde pequenos fantasiam em suas brincadeiras serem os salvadores do menino adormecido que eles consideram seu príncipe, Ben é um garoto com um dom especial que foi dado por uma fada, ainda bebê e tem o poder da música dentro dele.

Um certo dia, Hazel corre o risco de vida dentro da floresta ao encontrar uma bruxa nada amistosa e com seu poder, Ben toca uma flauta e a bruxa fica paralisada. Hazel encontra na lama uma espada e mata a bruxa, e daí em diante os irmãos resolvem se tornar caçadores.
A mente de Hazel estava a mil, mais ela seguiu em frente, concentrando-se em repetir sem parar: eu sou um cavaleiro, eu sou um cavaleiro, eu sou um cavaleiro.
Hazel é humana, vive a vida intensamente, vai a festas, beija quantos garotos pode, enche a cara e está pouco se lixando para que os outros pensam. Porém esse desejo frenético de aproveitar tudo o quanto pode vem de segredos que ela guarda no fundo da alma. 
... Hazel pensou mais de uma vez na noz com a mensagem dentro: Sete anos para pagar o que está a dever. Tarde demais para se arrepender.
Ela também guarda uma paixonite secreta pelo Jack - melhor amigo do Ben, um garoto extremamente fofo, gentil e nada humano. A história do Jack, é narrada de forma secundária no livro, e por motivos que vocês terão que ler para entender, ele foi criado por uma família humana. Porém seu instinto sobrenatural é muito forte e ele acaba tendo uma vida dupla, devido a dificuldade de adaptação a vida humana.
Jack estava sempre com fome (...) ás vezes quando um dos seus pais o levava à mercearia, ele engoliu uma dúzia de ovos às escondidas (...) ele colhia maças azedas das árvores no verão e engolia bolas de algodão embebidas em água quando ficava envergonhado demais para pedir o quinto prato no jantar.
A situação já estava bem complicada para Hazel, e fica pior quando a cidade entra em alvoroço, pois o Menino de Chifres desapareceu no caixão, de uma forma misteriosa e sem deixar vestígios. Hazel e Ben como sempre sentiram um forte conexão com o garoto resolvem procurá-lo, mais não obtém sucesso, até que Hazel em momento sozinha, o encontra de uma forma que definitivamente ela jamais sonhou.
Os lábios estavam ligeiramente abertos e a boca estava cheia de terra, alguns gravetos saiam pelos cantos (...)
- Eu conheço você. Eu conheço sua voz - disse ele com a voz rouca, como se viesse gritando há uma semana. Ele puxou o braço de Hazel e, quando ela se virou, estava olhando para ela com os olhos brilhantes e famintos. - Você é exatamente a garota que eu procurava. 

#MedoDesseMeninoNessaHoraGente hahahahaha

Este menino que mais para frente, se revela como Severin, é extremamente esperto e safado, eu digo isso porque ele por muitas vezes fez jogo duplo com a Hazel e com o Ben, se aproveitando da desculpa que ouvia todas as histórias, desabafos e confissões que os irmãos faziam a ele em seu leito - inclusive a revelação dos sentimentos que Ben tem por ele, mais Severin por mais estranho que seja não é o grande o vilão desta história, há outro ser que ressurgiu para caçá-lo e para isso começa a fazer ataques em massa nas pessoas inocentes.
- Eu o amava, e ele está morto e enterrado, puro osso. Eu o amava e o tiraram de mim. Onde ele está? Morto e enterrado, puro osso. Morto e enterrado, puro osso. Onde ele está?
Eu gostei muito do mistério da história, ela foi bem escrita e bem desenvolvida. Confesso que eu esperava mais do Severin, mas em contrapartida eu gostei muito do Jack, que acabou ganhando muita força na história. Esse livro narra uma história que consegue ter momentos leves e um pouco mais cruéis ao mesmo tempo, e mostra que no mundo das fadas nem tudo são flores e borboletas.

Em relação a diagramação, a capa é a coisa mais linda desse mundo, e aliás ela foi uma das minhas escolhidas do Top 5 das capas mais bonitas da minha estante, caso não tenham conferido esta postagem você podem clicar AQUI e conferir, ficou super bacana !! As páginas são amareladas, as letras são grandes, e encontrei alguns errinhos de revisão.


Certas torturas são tão terríveis que mudam uma pessoa para sempre.

Espero que gostem e até a próxima resenha!

Resenha #360 - Uma Tocha na Escuridão - Sabaa Tahir


Título: Uma Tocha na Escuridão #2
Autor(a): Sabaa Tahir
Editora: Verus
Páginas: 434
Nota: 5/5 - Favorito!


Atrás de mim, as catacumbas ecoam com gritos coléricos e guinchos de metal. Meus olhos dardejam para os crânios com largos sorrisos, alinhados nas paredes. Acho que ouço a voz dos mortos.
Seja veloz, seja ligeira, eles parecem sibilar. A não ser que queira se juntar à nossa tropa. (Laia)
Mesmo ainda anestesiada com tudo que li, venho com a tentativa de trazer a resenha deste livro para vocês. Mas já falo que nada que eu disser poderá chegar perto do que ele realmente foi. Eu estava com grandes expectativas, mas depois de finalizar a leitura, posso dizer com exatidão que elas foram superadas e Sabaa conseguiu me surpreender mais uma vez com tudo que ela escreveu.

Em Uma Chama Entre as Cinzas, falei de Laia e Elias, porque eles narram este livro em paralelo. Falei do quanto eu gostei de ter conhecido Laia e o quanto Elias me cativou. No primeiro livro, Laia vai para Blackliff disfarçada de escrava, como espiã para a resistência, mas ao chegar lá ela jamais imaginou viver tanta violência e presenciar tanta crueldade da comandante. Ela jamais imaginou que conheceria um Máscara de perto e que por obras das circunstâncias, uma amizade seria aflorada.

Elias, jamais imaginou que conheceria uma erudita disfarçada e que estaria ali sendo espiã para a resistência afim de salvar seu irmão e que ele a ajudaria. Que as coisas ficariam tão complicadas, que sua lealdade seria colocada a prova e que ele iria lutar para salvar a própria pele. 

É neste cenário que comecei lendo Uma Tocha na Escuridão, com a história do primeiro livro fixada na minha mente como se eu tivesse acabado de ler e não esperado mais de uma ano para ler a sequência.

Neste livro Além de Laia e Elias, ganhamos mais uma narradora: Helene. A melhor amiga de Elias. A Águia de Sangue. Agora ela precisava capturá-lo. Para seu bem e de sua família.  As coisas não estavam saindo como ela tinha planejado com ele e agora, era questão de vida ou morte encontrá-lo.

Eu gostei que Helene entrou como narradora, até para saber um pouco mais de seus pensamentos e de suas ações. Afinal no primeiro livro ela foi crucial em vários momentos da história e achei super justo que a autora, a tenha colocado. Helene é uma menina forte, mas ainda é movida pelos seus sentimentos. Só que ela não se deixa levar, ela enfrenta o que vem pela frente com muita coragem. Ela o tempo todo se questiona sobre sua lealdade para com o Império, até onde ela seria capaz de ir, para cumprir as regras e acatar as ordens de seu imperador. Ela algumas vezes se sentia frustrada, mas não se entregava. Aliás as mulheres deste livro são fortes e tem um empoderamento feminino muito presente. Que venha para o bem ou para o mal.
Eu o vejo por um momento. Dor. Sofrimento. Horror. Tudo o que eu amo, tudo o que importa para mim, banhado em sangue. (Helene)
Laia continua com a busca incessante para tirar seu irmão da prisão de Kauf. No caminho ela faz algumas amizades e tem alguns reencontros. Neste volume, ela evolui ainda mais como pessoa. Claro que ela toma algumas decisões equivocadas e ainda assim as reconhece e supera de maneira madura e não perde tempo em um muro de lamentações, até porque não os tem. Neste livro, eu passei a gostar mais ainda dela e de toda a sua evolução. De como ela foi se descobrindo e de como ela conseguiria sobreviver a tudo pelo que passava para chegar ao seu objetivo. O caminho não foi fácil e os obstáculo sempre foram árduos. Essa história é de despedaçar o coração e remontar cada pedaço com muita dor.
Uma marcha forçada na chuva congelante, de deixar os ossos dormentes, simplifica a vida. Após três semanas, meu mundo se restringe a sugar a respiração seguinte, me forçar a dar o próximo passo e encontrar forças para repetir o processo. (Laia)
O que falar de Elias. Que homem obstinado. Ele acompanha Laia em sua busca e a apoia. Ele tem seus demônios internos para travar batalhas, mas ainda assim, demonstra o homem corajoso que é. As suas atitudes mostram exatamente o que ele quer e o que pode fazer para conseguir. Por mais louca que esteja sua vida e por mais difícil que esteja sendo passar a cada dia, ele segue firme e vai enfrentando tudo o que vem pela frente sem se entregar ao cansaço ou ao desespero. E confesso a vocês, que é realmente desesperador, o que acontece.
-Você é o meu templo - sussurro enquanto me ajoelho a seu lado. -Você é a minha sacerdotisa. Você é a minha reza. Você é a minha libertação. - Meu avô me olharia feio por macular desse jeito seu amado mantra. Mas prefiro-o assim. (Elias)
Revelações são feitas e eu fiquei de boca aberta com duas situações. Claro que não posso falar aqui para vocês, por causa de spoiler, mas devo dizer que eu fiquei perplexa. Eu não imaginava e quando as coisas foram se revelando, eu fechava o livro e abria para ter certeza do que eu estava lendo, mas caros leitores, era a mais pura verdade. 

Alguém pode questionar porque amo ler distopias, já que é um sofrimento que parece não ter fim. Mas eu digo que todas as vezes que leio algo distópico, eu tenho mais certeza de que nosso mundo está caminhando para algo semelhante e claro que eu não gostaria que nada disso virasse realidade, mas tenho que ser honesta e isso não está em um futuro distante, está mais perto do que podemos imaginar. É claro que nada vai ser igual as histórias, mas o contexto caminha para isso. Não sabemos de nada, mas a terra está girando com um fluxo cada vez mais rápido.

A crueldade aqui é crível e quase palpável. Chega um momento que você não acredita no que lê e se questiona se isso é possível, mas meus caros, eu digo a vocês que é. Nós nunca sabemos o que se passa na mente e no coração de uma pessoa. O quanto ela pode ser boa ou má. O quanto ela gosta de ver alguém sofrer ou não. Eu fico perplexa com a quantidade de pessoas, que sente prazer em ver o seu semelhante no sofrimento e sob torturas e não só adultos, mas também crianças. Aqui ninguém escapa do poder cruel de uma comandante com sede de sangue e um diretor que adora torturar para realizar suas experiências.
Talvez a mágoa seja a batalha: uma vez vivida, os instintos de seu corpo assumem o comando. Quando você a vê se fechando ao seu redor, como um esquadrão de morte marcial, você endurece seu interior e se prepara para a agonia de um coração despedaçado. E, quando ela o atinge, você sente a dor, mas não tanto quanto antes, pois colocou sua fraqueza de lado, e tudo o que lhe resta é ira e força. (Laia)
Não queria me estender muito nesta resenha, mas sei que me empolguei mais uma vez. Quis dar apenas a minha opinião, sem muito detalhes, para não correr o risco de spoiler, porque é muito difícil falar de uma continuação sem soltar alguma coisa, mas eu sempre busco me ater ao que eu achei da leitura do que contar o que aconteceu ou acontece.

Sabaa é uma mulher incrível. Ela soube trazer um tema que já está um pouco batido, com uma originalidade incrível. O desenvolvimento dos personagens, até os mais simples que não aparecem tanto, é tão intensa, que chegam a serem palpáveis. Os personagens secundários, são extremamente importantes para que a história flua tão naturalmente, como se você estivesse assistindo um filme, porque as imagens vão se formando em nossa mente. Eu sinceramente em certos momentos achei que estava assistindo algo, porque os acontecimentos vivem tão vivos dentro de mim, que quando me lembro, é como se eu estivesse passado tudo aquilo junto com eles. E lá vem mais uma ressaca literária, porque esse livro foi o melhor que li neste ano, assim como o anterior foi em 2016.


A diagramação do livro segue simples. Com folhas um pouco grossas, mas que não traz peso ao livro. As folhas são amareladas e a fonte em tamanho médio. Encontrei raríssimos erros de revisão, mas que não atrapalharam em nada na leitura e a Verus está de parabéns por trazer esta trilogia para o Brasil. Ela preencheu o meu coração assim como o estilhaçou no bom sentido é claro.


Apesar de tudo isso que falei, ainda há razão para sorrir. Podemos passar por um turbilhão de obstáculos. Podemos cair cem mil vezes. Podemos ter as maiores feridas físicas e até emocionais. Mas, quando se há um fio de esperança, por mais mais fino que ele seja, vale a pena lutar e passar por tudo que passamos, porque podemos perder a batalha, mas talvez não a guerra. Agora é seguir rumo ao terceiro livro e viver a ansiedade da espera. Que ele não demore, ou que o tempo passe rápido para que ele seja lançado logo.

Só posso dizer que para quem tem vontade de começar a leitura desta série, não deve perder tempo e quem já leu o primeiro livro, corre para ler este, porque está tão avassalador quanto ao primeiro.

Divida a tarefa no que é possível fazer. Um pé. Um centímetro. As palavras são uma cantilena deturpada em minha mente, cada vez mais fracas diante do pânico desesperado de meu corpo esgotado. (Elias)
Xero no coração de todos!!!


Resenha #359 - Zodíaco - Stan Lee, Stuart Moore, Andie Tong

Livro Cedido pela Editora

Título:  Zodíaco
Autor(a): Stan Lee, Stuart Moore, Andie Tong
Editora: Novo Século
Páginas: 400
Nota: 4/5 

Olá! Tudo bem com vocês?

Trago mais uma resenha hoje, referente a este novo lançamento da Editora Novo Século, e mais recente licenciada da Disney no Brasil.

Um dos autores deste livro é Stan Lee - o criador de vários personagens em quadrinhos da Marvel - como por exemplo, Homem Aranha, Incrível Hulk, X Men e Homem de Ferro (nem preciso dizer mais nada né gente?) 

Tudo começa com Steven, um garoto de quatorze anos, que está fazendo uma visita em um museu na China, ele observa uma guia turística, que está apresentando o museu a sua turma. Não há aparentemente nada de errado com ela, mais sem saber o motivo, Steven fica desconfiado, algo que no final das contas, nada mais foi do que um instinto.

Geralmente falamos aqui no blog sobre a diagramação do livro no final, mais esse é TÃO LINDO que ao longo da resenha, colocarei aqui algumas fotinhos das ilustrações, porque elas merecem ser expostas ao mundo !!!


O grito soou baixo, tão débil que Steven mal conseguiu ouvi-lo. Contudo, pareceu profundo e ressoante, e penetrou diretamente em seu crânio. Soava como alguém - um homem ou uma mulher, ele não sabia dizer - urrando de agonia.
Steven nota que a tal guia turística, sai sorrateiramente por uma porta, exatamente de onde vem os gritos e mais uma vez seu instinto fala mais alto, e mesmo sabendo que está tomando uma decisão arriscada, ele resolve seguir aquela mulher ... direto para o seu destino.

É ai que ele conhece Maxwell, um cara ardiloso que tem habilidades nada naturais, ele tem o poder do Dragão - relacionado ao Zodíaco Chinês. Ele é mau e não só tem o poder mais forte do Zodíaco, como também, conseguiu absorver outros poderes.

A misteriosa guia turística é Janice, que também possui o poder do Dragão e tenta combater Maxwell, é perceptível que os dois já se enfrentam de longa data por motivos que somente os dois tem conhecimento.


Vou explicar brevemente para vocês conseguirem captar melhor. Nesta história existem pessoas que nascem com habilidades especiais, voltadas para os animais que representam seu signo no Horóscopo Chinês - para quem não conhece este horóscopo eu vou citar aqui quais são eles : Rato, Boi, Tigre, Coelho, Dragão, Serpente, Cavalo, Cabra, Macaco, Galo, Cão e Porco.

E ai vocês me dizem: Nossa Verônica que legal e como faço para saber qual seria o meu poder do Zodiaco? 

Bom conforme o site do João Bidu (foi o primeiro que apareceu na consulta do Tio Google gente hahahaha) eu coloquei lá minha data de nascimento e deu que meu signo no Horóscopo Chines é o Boi, caso tenham curiosidade de ver qual é o de vocês, é só acessar este link, então neste universo este seria o meu poder, se essa habilidade fosse desenvolvida em mim (sem piadinhas sobre o termo vaca hahahaha)

Voltando ao livro, é nesse momento de perigo que ao se defender das garras de Maxwell que floresce em Steven, os seu poder do Zodíaco, impressionando a ele e a todos os envolvidos.
- O que está havendo aqui? - prosseguiu Steven. - Quem são vocês? O que é Zodíaco? (...) e por que eu tenho uma aberração de Tigre dentro de mim?
Dai em diante, Steven larga tudo e todos e se junta a Janice e Carlos - o cientista da turma com a missão de impedir Maxwell de alcançar seus objetivos que se resumem a destruição do mundo. Eles começam a viajar por diversos países, afim de recrutar pessoas com outras habilidades do Horóscopo, para criar uma equipe de união de força, só que nem todos eles sabem o que significa o poder que tem dentro deles e muito menos como controlá-los.
Quando Roxanne, a mulher no palco, gritou a palavra "care", sua cabeça se virou para o lado, súbita e involuntariamente. Uma onda de som, algo como uma distorção no ar, pareceu explodir para o alto a partir dela, dirigindo-se para oi teto. Ao mesmo tempo, um halo de energia começou a se formar ao retor de seu corpo, contorcendo-se e se expandindo.


Porém no "time do mau", Maxwell faz o mesmo, e ai temos duas equipes uma de cada lado, aonde o que se modifica não é o poder que tem dentro deles, não existe no Zodíaco poderes bons ou maus, e sim pessoas com ou sem carácter.
Em um transe profundo, Maxwell podia ver todos eles (...) seus próprios agentes, Cavalo, Cachorro, Macaco e Boi, além de Rato e Serpente (...) Também viu o grupo de Jasmine: Carneiro, Galo, Porco, Coelho e, é claro Tigre.
O livro tem muito ação, do começo ao fim. O tempo todo ocorrem lutas, inclusive entre os integrantes da mesma equipe, porém eu achei que o livro foi pouco desenvolvido. É uma boa história, com uma ótima ideia, mas basicamente o livro inteiro só envolve o recrutamento em si e suas dificuldades, eu não me conectei com os personagens como achei que iria e particularmente acho que se o livro tivesse uma linguagem mais adulta, com personagens mais maduros isso poderia acrescentar um "power" na história e tem romance, mas não dá vontade de shippar rs, só que eu recomendo a leitura para quem gosta da temática.



Eu não gostei do vilão principal, pois o Maxwell fica mais por detrás de sua equipe que vai a luta e recebe toda a porrada, e por mais que ele tentou, ele não me convenceu.
- É verdade, as crianças devem ser nutridas - Maxwell fez uma pausa. Mas às vezes, precisam ser espancadas.

Em contrapartida, o Maxwell nos mostra o quanto que o poder em mãos erradas, pode trazer consequências desastrosas, como eu citei acima, não existe poder bom ou mau no Zodíaco, e sim pessoas que se aproveitam do poder para usá-los sendo perversos, injustos e corruptos - Isso lembra algo para vocês? Na verdade o poder em mãos erradas não existe necessariamente no mundo da fantasia, um simples cargo superior seja em um empresa ou no nosso governo já causa um grande estrago, algo que estamos sentindo na pele no nosso cotiano e no mundo inteiro.


Bom em relação a diagramação, já deu para perceber o quanto esse livro é lindo né? A capa em si eu achei simples, mais as ilustrações que acompanham a história estão maravilhosas. as páginas são brancas e alguma são avermelhadas na borda, não localizei nenhum erro de revisão e as letras são de um tamanho normal, extremamente confortáveis para a leitura.


Eu recebi o livro, junto com esse marcador lindo e esse recado super fofo e deixo aqui o meu agradecimento pelo carinho, capricho  e confiança da editora junto ao Blog !!


Espero que gostem e até a próxima resenha.

Top 5 de Capas bonitas na Estante Vê e Di...

Olá! Tudo bem com vocês?

Hoje a Di e eu iremos trazer o #Top5DasCapasMaisBonitasDaMinhaEstante

Não é fácil escolher somente cinco capas, sendo que sou um tipo de leitora que compra muito pela diagramação do livro e ás vezes me prendo tanto nisso que até esqueço de ler a sinopse. Acho que de dez livros que eu compro em oito eu faço isso.


Segue então, as lindezas que eu (Verônica) selecionei e depois na sequência as da Di.


Não poderia deixar de falar primeiramente dessa maravilha, realizada pelo blog Nem te Conto. O Blogueiras.com é um livro lindíssimo, com uma diagramação maravilhosa, e não foi lançado por editora (ainda rs), então todo o trabalho (que não foi pouco), foi da autora Thati Machado, que fez um trabalho mais bonito que muita editora conceituada por ai. O livro já foi resenhado aqui no blog e caso ainda não tenham conferido, podem ler clicando Aqui:


Siiimmmm, esse foi amor a primeira vista pela capa, fui apresentada por esse livro pela Di (ela o colocou na lista de presente de aniversário) e eu comprei para ela sem ler sinopse só porque o achei lindo e também comprei para mim. Foi um tiro certeiro, pois AMEI a história, tanto que ela é umas das minhas favoritas no Skoob. O livro já foi resenhado aqui no blog e caso ainda não tenham conferido, podem ler clicando Aqui .


Eu tenho um amor incondicional por essa capa, a Trilogia Incarnate tem capas lindíssimas, mais essa para mim é a mais linda de todas e na foto não chega a 50% da beleza que é essa capa. Pois ela tem um brilho maravilhoso. Esse eu ainda não li, mais com certeza em breve terá resenha no blog.


QUE CAPA MAIS LINDA É ESSA MINHA GENTE???? Eu surtei desde a primeira vez que vi esse lançamento e comprei assim que pude (e sei mais ou menos do que se trata) hahahaha. Será minha próxima leitura, então em breve terá resenha aqui no blog.


E para finalizar a minha parte do #top5, escolhi essa capa maravilhosa e cheia de detalhes. Eu primeiramente adquiri o e-book, e logo em seguida conseguimos parceria com a editora Mundo Uno, e essa maravilha foi a minha primeira solicitação a editora como resenhista, a história é incrível e já tem resenha Aqui no blog.

Essas foram as minhas amadas escolhas !!!! Espero que tenham gostado.

Oi pessoas!

Agora é a Diana falando. Achei demais quando a minha miga Vê me chamou para fazer esta postagem em conjunto, assim apresentaríamos as nossas capas mais lindas juntas haha.

Agora apresento a vocês as capas que tenho de lindas nas minha estante. Já digo que foi bem difícil escolher, mas usei o critério dos livros mais recentes, ou seja, de pelo menos há um ano que tenho.


Eu ganhei este livro em um evento que eu fui e fiquei completamente apaixonada por esta capa, quem já acompanha o blog sabe que eu sou a louca da capa e que 90% dos livros que procuro ler, eu observo a capa primeiro.


Como não querer este livro? Além de ter uma caveira na capa (amo caveiras), vem com o título da temática que mais amo, é claro que eu acho linda. Podem ter certeza de que o livro na foto, nem chega aos pés dele ao vivo e a cores.


Cara amo esta capa. Quando conheci a série, fiquei completamente apaixonada. Adoro a cor preta e este estilo um pouco gótico, chamou demais a minha atenção.


Como não querer esta capa? Eu amei demais quando este livro foi lançado. Além de ser de um dos meus autores favoritos de todos os tempos, a capa é bem linda, eu me apaixonei de cara. Este livro será minha próxima leitura.


Eu acho esta capa linda demais. Ela na foto não está muito nítida, mas vendo o livro ao vivo e a cores, você se derrete, com tamanha diagramação. Eu me apaixonei, apesar que sou suspeita, porque sou super fã de Colleen. 

Bom pessoas, por hoje é só. Espero que tenham curtido esta postagem em conjunto  dos nossos top 5. Um xero!

Resenha #358 - Menina Má - William March


Título: Menina Má
Autor(a): William March
Editora: Darkside Books
Páginas: 272
Nota: 4/5

Mais tarde foi ao quarto da filha acordá-la. O cômodo estava vazio e, de tão arrumado, dava a impressão de que não era usado há tempos. A cama estava perfeitamente arrumada, a penteadeira encontrava-se impecável, com cada objeto em seu devido lugar, posicionado no ângulo de sempre.
Não sei como começar esta resenha, porque foi um livro que ansiei imensamente ler e a leitura fluiu bem, apesar de esperar um pouco mais da história. 

Para quem ainda não sabe a história deste livro, foi lançada originalmente em 1954 e este livro se transformou em  um grande sucesso, de forma bem forte mesmo. Foi uma coisa quase que imediata. Para a época, o livro foi polêmico, violento e completamente assustador.  Este livro foi de tanto sucesso que foi para os palcos na Broadway e depois virou filme. 

Eu não conhecia o autor e confesso que gostei muito do estilo de sua escrita. Parece-me que este foi o único livro dele que chegou neste patamar de sucesso, então sem mais delongas, vamos a resenha.

Rhoda, uma criança bonita, extremamente educada, observadora é a nossa pequena protagonista da história. Quem a olha jamais imagina do que ela capaz, pois com seu rostinho de anjo ela engana a todos a sua volta, mas até quando? Rhoda é calculista, ela consegue sair bem em seus planejamentos, mas será que isso permanecerá no escuro para todos? 
Os adjetivos mais usados por todos ao falar de sua filha eram "singular", "modesta" ou "tradicional"; e a sra. Penmark, de pé no umbral, sorriu, concordando e imaginando de onde a menina poderia ter herdado sua compostura, seu asseio, sua autossuficiência fleumática.
Mãe é mãe. Ela conhece seus filhos. Ela sabe do que eles são capazes e sabe até onde eles podem chegar, mas também quando se ama, as vezes algumas coisas passam despercebido e ai o caos pode acontecer.

Christine, mãe da garota, sempre a observou. Sempre soube que ela era uma criança peculiar. Que era fechada e muito madura para a sua idade. Mas, depois que um amiguinho de sua escola sofreu um acidente, Christine, começou a se questionar. Será que ela seria uma péssima mãe em desconfiar, nem que fosse por um segundo que sua filhinha seria capaz de tal ato? De ser a responsável pela morte deste garoto?

A partir dai, Christine, começa a pesquisar. Ela lê livros e documentos que fala sobre crimes e psicopatia. E aos poucos os acontecimentos vão tomando forma e os segredos vão aparecendo, e ela descobre muito mais do que podia imaginar. Sua filha não era o que aparentava e seu passado também não.
"Eu sei que, no fundo, você está muito triste, minha linda".
Rhoda encaixou uma peça do quebra-cabeça em seu devido lugar e então, voltando-se para a mãe, disse, em tom surpreso: "Não sei do que você está falando, mãe. Não sinto nada".
Eu achei que não fosse gostar da história, porque quando comecei imaginava algo totalmente diferente, porém achei algo bem diferente - desculpem a confusão rs. Sim fala-se de Rhoda, nossa menina má, mas em minha sincera opinião, a sua mãe foi a grande destaque do enredo.

William, escreve muito bem. Ele fala da personalidade intrigante da garota. Ele mostra em pequenos detalhes como ela age e o porque ela toma as suas ações. Ela tem um controle  de dar inveja e a forma como ela conduz as situações que vão aparecendo ao longo da história, é de impressionar. Nunca tinha visto nada parecido nos livros que já li desta temática. Muitas vezes, durante a leitura, eu fechava meus olhos e pensava, como esta criança é fria. Não é possível que nada a abale, que nada a afete e que ela não sinta as coisas que faz.

De qualquer forma terminei a leitura embasbacada e entendi o conflito  gerado quando o livro foi publicado. Para época seria uma loucura - pensando bem em qualquer época - uma criança ter esse tipo de sentimentos e fazer essas atrocidades a sangue frio e não sofrer nenhum tipo de abalo. Eu fiquei transtornada com o final. Eu me coloquei no lugar da mãe de Rhoda e entendi sua aflição e seus medos, com tudo que estava vivendo, mas William, foi muito além do que eu imaginei e quando eu achei que tudo tinha acabado, os acontecimentos, mostram onde o destino está e Rhoda, aparece completamente intacta e pronta para continuar sendo esta garota fria e calculista.

Em certos momentos eu me senti culpada por sentir a vontade de enforcar a menina pelas suas ações e outras vezes, eu quis abraçar Christine e dizer que a entendia. Eu tive vários sentimentos com a leitura deste livro e fiquei bem impressionada com tudo.



A diagramação do livro é perfeita, como todos os livros da Darkside. Eles fazem um trabalho exemplar em todas as suas edições. As vezes, sinto que quero todos os livros, até o que não pretendo ler, só por pura ostentação, porque eles são todos lindos, a gente chega nas livrarias e ficamos enlouquecidos. 

Os capítulos iniciam-se com o nome do autor, o título e o desenho de uma tesoura. A capa é bem desenhada e as entradas das contracapas estão perfeitas. Não encontrei erro de revisão e as folhas são grosas, mas não deixa o livro pesado. São amareladas e com uma fonte do tamanho médio. Ou seja, o livro é lindo demais. E a história bem escrita e desenvolvida. Recomendo demais a leitura.

"Não mãe. Nem sei do que está falando".
"Por favor, Rhoda! Chega de charme, chega de atuação. Nós nos entendemos perfeitamente. Vamos ser honestas uma com a outra de agora em diante. Você sabe muito bem do que estou falando".
Rhoda deu uma risadinha. [...]
Xero no coração de todos!!!

Promoção 2 Anos do Cantinho Cult!!!

Hello Cults!
Neste dia de hoje o Cantinho Cult completa 2 anos, e para comemorar, resolvi organizar um super sorteio! O Cantinho Cult se juntou a outros 39 blogs, autores e editoras, para fazer esse sorteio para vocês e dividir a alegria dessa data tão especial. São ao todo 40 livros, muitos marcadores e um Kit Blogueiro exclusivo com Layout Personalizado (a escolha do ganhador), arte de marcador, capa para as redes sociais e um mídia kit exclusivo! Vamos então ao que interessa?

Bibliotecas pelo Mundo #4 - Hungria

Olá! Tudo bem com vocês?

Hoje eu vou falar sobre uma biblioteca que está bem longe de nós, mais com certeza todos vocês vão ficar sonhando em estar dentro dela, que seria na Hungria.

Prontos para embarcar?

Ter acesso a uma biblioteca centenária, já é algo maravilhoso. Agora imaginem esta biblioteca dentro de um palácio? 

Imaginaram? 

Agora se deliciem com esta imagem.


A Central Library, também chamada de Ervin Szabó, tem seu edifício principal aonde era o antigo Palácio Wenckheim. Foi construído pelo conde Frigves Wenckheim (1842-1912). Situada em Budapeste na Hungria migrou para o Palácio em 1931 e celebrou seu 100º ano em 2004.
O complexo tem cerca de 13.000 metros quadrados e contém:

Uma área de navegação, 15 salas de leitura, uma área de acesso livre, sala de internet, biblioteca para crianças, uma cafeteria, cerca de 1000 lugares para leituras e 160 computadores



Imaginem pegar um livro deste lugar incrível (tudo bem que só conseguiremos ler se soubermos húngaro hahaha – mero detalhe), mas só o fato de ter acesso a livros diferentes e de estar em um paraíso desse já seria maravilhoso – celular ficaria sem memória de tantas fotos.


Falando um pouco sobre o palácio, ele foi construído por Arthur Meining (1853-1904) e foi uma obra prima da arquitetura húngara neo barroco. Após a morte do conde, o palácio permaneceu sendo propriedade da família Wenckheim por 15 anos, passando por diversas alterações, de associação de marceneiros a museu do proletariado, e até mesmo clubes de grupos da alta sociedade, até se tornar essa biblioteca linda.


Caso vocês queiram escolher algum pais para que eu pesquise uma biblioteca da região, podem colocar nos comentários que eu incluo no projeto.

Espero que gostem e até a próxima viagem.

Fonte de pesquisa : http://www.fszek.hu/english/introduction


Primeiras Impressões - Amor via Wifi - Bruno Godoi, Carine Raposo e Joyce Xavier

Olá, tudo bem com vocês?

Trago hoje uma novidade literária, que é o livro Amor via Wifi.

O projeto consiste em uma antologia de contos curtos, escritos pelos autores Bruno Godoi, Carine Raposo e Joyce Xavier, e eu recebi uma prévia de degustação com três contos de cada um deles.

Os autores se basearam em relatos reais, enviados por amigos e leitores, para compor as histórias sobre relacionamentos que começaram virtualmente.
Sinopse:
Quem nunca viu um fio dental cheio de espinafre, saiu com um avestruz machista ou entrou pra vida do crime, quando a ideia era amar? Nós, as cariocas e o mineiro autores desse livro, já! Isso tudo aconteceu numa internet muito distante, numa galáxia cheia de solteiros e solteiras...E alguns casados, claro (mas essa parte fica em off).Leia e passe pra frente (sem pegação), é só pra espalhar o amor (ou a falta dele) mesmo. Agora que vivemos a época da pontinha do dedo para decidir qual é o crush da vez, mantenha o seu calibrado, porque ultimamente é só fracasso, uma história de amor pior do que a outra. Amor via Wi-Fi mostra casos REAIS de gente que insiste em usar aplicativos de relacionamentos.
Mas será que existe amor via Wifi?
Espera, será que existe amor em algum lugar hoje em dia?

Se for fazer swing, apague as luzes (Bruno Godoi)
Fiz um perfil chulo só para começar, então começou a aparecer homens bonitos, de todas as formas. Parei na hora, fui tomar banho e me arrumar, só não passei perfume. Ajustei a iluminação e bati várias fotos pela casa, alternando o cenário e trocando de roupa e penteado. Editei o perfil e subi as fotos. 

No táxi? (Carine Raposo)
Ficar semanas de papo pra depois não dar em nada? Eu não! Tenho coisas melhores para fazer. Mas confesso, cheguei na porta do hotel e ao ver o cara bateu um leve desânimo.

Catfish (Joyce Xavier)
Há uns quatro anos atrás, eu estava fuxicando alguns perfis no instagram, quando vi no instagram, a foto de uma moça muito bonita chamada Michelle, que havia tentado suicídio e estava com problemas com o namorado. A família estava pedindo orações. Eu fiquei bem assustada com tudo aquilo, pois na mesma época, eu também havia passado por coisas parecidas.
Com essa prévia, pude perceber que teremos contos leves e divertidos, onde podemos nos identificar com as situações vivenciadas pelos personagens, afinal, independentemente de você curtir esses apps ou não, hoje em dia é comum ter amigos e parentes que em momento de carência, curiosidade ou até mesmo do tédio, já acessaram.

Uma coisa é certa, você vicia, se dá bem ou traumatiza! hahahaha

Amor via Wifi, estará disponivél a principio pelo Wattpad, a partir do dia 12/06 e serão postados 12 contos, nas segundas, quartas e sextas e para acompanhar, basta clicar aqui.

Ao final ele será lançado na Amazon, com três contos extras baseados em fatos reais vividos pelos autores, e é claro que trarei a resenha para vocês !

Posso garantir que vocês não precisarão baixar o tinder ou aplicativos de relacionamento similares para ter encontros furados, engraçados, frustrantes e apaixonantes! Basta ler Amor via Wifi, mais se quiser acessar os aplicativos de love da vida ... vem também, quem sabe não nos encontramos por lá!!

Espero que gostem e até a próxima !!

Pré-venda: Santa Adrenalina - Cláudia Lemes - Lendari

Olá pessoas, tudo bem???

Hoje eu venho com uma notícia super legal, sobre a minha querida #diva Cláudia Lemes. Para quem acompanha o blog sabe que eu amo a Cláudia de paixão e a acompanho pelas redes sociais, sempre com aquela ansiedade de novidades. A mulher é um furacão e tem a minha admiração como leitora, mãe e mulher.


Para quem não sabe a Claudinha dá aulas de técnicas de escrita de thrillers  e vira e mexe tem sempre turmas novas. E foi em uma dessas aulas que surgiu a pergunta de um Publisher  da editora Lendari: "Já pensou em publicar seu curso de thrillers em um livro?"

Não deu outra, ai está lindo para vocês conferirem.  Para quem não sabe a Claudia é fera neste assunto e ela juntou todas as suas pesquisas e conhecimento sobre o assunto e trouxe este livro, que em minha opinião trata-se de um guia recheado de conhecimento para autores novos, para quem quer se aventurar na escrita e até para os mais experientes. Eu recomendo demais. Pois sou fã mesmo de sua escrita e ainda que não tenha lido o livro, tenho a certeza de que ele está maravilhoso. 


Cláudia Lemes tem dois livros lançados pela editora Empíreo. Eu Vejo Kate e Um Martíni com o Diabo, ambos resenhados aqui no blog (claro porque a Cláudia é a minha #diva). Para conferir é só clicar nos links com os nomes em negrito. Cláudia também tem um conto no livro O Corvo, que foi um livro colaborativo em homenagem ao Edgar Allan Poe e o conto é o Os Corvos da Torre de Londres e vai participar de um livro de antologias que será publicado pela editora Wish. Cláudia junto com a sua amiga Paula Febbe, também tem um canal Serial Chicks onde elas falam sobre os intrigantes assassinos em série de todos os tempos.

O livro Santa Adrenalina entrou em pré-venda hoje, então para os primeiros 200 leitores que comprarem nesta pré-venda, ganharão um bom desconto. Então correm lá!

Acessem este link e aproveitem!!!

Espero que tenham curtido e até a próxima! Xero!

Suas Escrituras... Navegantes... Nicole Ribeiro Santos...

Olá pessoas, tudo bem?

Hoje eu venho com a coluna "Suas Escrituras", depois de algum tempo que não publico nada nela.

Esta coluna tem o objetivo de divulgar escritores anônimos e até já conhecidos. Porém, não tenho recebido muito textos, como quando iniciei o projeto, mas sempre que tenho algo eu trago para vocês. Então, se vocês conhecem alguém que gosta de escrever textos, poemas e até micro contos, me repassem por email, que venho divulgar com muito prazer e com os devidos créditos!

Hoje vou trazer um pequeno poema, escrito por minha filha Nicole. Ela de vez em quando escreve e eu sempre a incentivo continuar. Este poema, foi escrito através de um trabalho escolar, onde ela deveria criar um poema representativo pelo modelo de uma frase.

A frase que veio para ela usar de representação foi: Navegar é preciso (Fernando)

Imagem retirada do google.
Navegantes
por Nicole Ribeiro Santos.

A vida é o mar...
E a canoa é você mesmo.
Os peixes são coisas boas...
E os tubarões são seus pesadelos.
Você pode ficar parado...
Mas, o mar ainda faz onda...
Se você não souber remar...
Você pode afundar.
Não tenha medo de navegar...
De qualquer jeito, os tubarões vão te alcançar...
Então, procure uma ilha
Para se abrigar.
Se você for ousado para se arriscar...
Peixes você pode encontrar.
Mas, cuidado! Por onde você passar,
nem todas as canoas são boas para te ajudar.


Quando a Nicole disse que queria ler um poema que ela fez, primeiro disse, que deveriamos fazer o outro trabalho que era mais extenso e depois eu a deixaria ler. Quando ela leu, não pensei duas vezes e quis trazer para vocês. Eu achei bem simples, mas com sua carga de intensidade. Ela deu um recado que você deve se arriscar, mas que também tem que ter a consciência dos riscos que tem que enfrentar, o medo pode existir, mas você não pode desistir de tentar. Eu adorei! Não é por ser minha filha (sou coruja mesmo), é porque realmente o poema ficou bonito e significativo.

Se você tem um texto, poesia, frases inspiradoras de sua autoria e queira dividir com o blog e os demais leitores, podem me enviar um e-mail, que irei postar com os devidos créditos. E-mail: diana.canaverde30@gmail.com. Assunto: Suas Escrituras.

Até a próxima, xero! 

Resenha #357 - Blogueiras.com



Título:  Blogueiras.com
Autor(a): Adrielli Almeida, Larissa Azevedo, Mariana Mortani, Mari Scotti, Raffa Fustagno, Teca Machado, Thati Machado, Thays M. de Lima
Editora: Independente
Páginas: 200
Nota: 5/5 (Favorito!) - Verônica
Nota: 4/5 - Diana


Olá! Tudo bem com vocês?

Vamos para mais uma resenha em dueto?? Genteee a Di e eu temos gostos muitos parecidos para leitura, então vire e mexe acabamos comprando livros iguais. Isso não era problema quando eu não era resenhista, mas agora eu fico que nem uma doida tentando comprar livros que ela não tenha, ou que não tenham ainda sido resenhados aqui no blog, porque se não eu falo que "queima" as postagens para o blog - ela já disse para eu deixar de ser louca ... eu não consigo  

Então a alternativa que encontramos quando temos o mesmo livro, e que ainda não foi resenhado no blog é fazer a resenha em dueto, vimos que dá certo e que vocês gostam, então vai ter muita resenha assim aqui kkk

Como sempre a minha parte estará escrita em vermelho e da Di em roxo.

Blogueiras.com é um projeto lindo aonde oito autoras se reuniram, para cada uma escrever um conto, aonde a protagonista sempre é uma blogueira.

Vamos falar um pouquinho de cada conto, pela ordem que ele foi colocado na antologia:

1 - Arrisque-se (Mariana Mortani)

O conto narra a historia de Bárbara, uma blogueira que foi convidada a ir para Londres, para assistir o primeiro episódio de uma nova série que será exibida pela Netflix (fiquei com invejinha dela hahaha) e lá ela conhece o misterioso Peter, um britânico lindo de morrer.
Sei que o destino não irá me decepcionar - ele pisca, acrescentando mais uma dose de charme ao seu currículo, e sorrio mais uma vez.
Mal sabia ele que eu desejava um encontro repentino também.
Eu curti este conto, mas achei ele muito fantasioso, não sei se isso realmente acontece no mundo dos blogueiros, mas ir para Londres cobrir uma série nova pela Netflix é muito sonho mesmo (talvez meu lado invejoso tenha falado mais alto haha). 

Eu achei Bárbara muito decidida e dona de si. Ela sabe o que quer e quando ela quer... nada de ficar muito apaixonadinha e sonhando atoa. Ela sabe onde está e como está e como as coisas podem terminar... então seu lado racional falou bem alto e isso eu curti demais nela. 
O clima nas ruas de Londres está muito agradável. Quem ama o frio, como eu, com certeza concordaria. Chuvas sempre me fascinaram, gotas escorrendo pelos vidros sempre prenderam minha atenção, céu nublado sempre me encantou.
Eu gostei muito desse conto, confesso que a primeira vez que eu li, eu não gostei da sua conclusão, pois achei ele um pouco aberto, mais depois pensei: E se eu estivesse no lugar na Bárbara? Talvez que teria tomado a mesma decisão que ela ( não sei).

2 - Sentimentos ás Avessas (Larissa Azevedo).

Este conto narra a história  de Estrela da Manhã, assim como a protagonista assina em seu blog pessoal. Ela sofre de depressão e transtorno de ansiedade. Ela é uma adolescente de 17 anos que tem pensamentos intensos e doloridos para uma garota. A pedido de seu médico, ela começa a escrever seus sentimentos e pensamentos em um blog pessoal, mas ela não tinha ideia do que isso poderia se transformar, afinal de contas aquilo tudo era apenas um desabafo, ela não imaginava que viria os comentários.
As pessoas "normais" não fazem ideia de como somos fortes!
Espero que essa força nunca acabe, mas eu sei que estou chegando à beira do precipício. E não sei mais quanto tempo irei continuar em terra firme.
Eu amei este conto de coração e se eu fosse a Larissa, desenvolveria um livro em cima dele, porque ficou lindo e tocante (#ficaadica). Mexeu com meus sentimentos e a minha empatia com a protagonista foi instantânea. Eu infelizmente, sofro de transtorno de ansiedade e por isso consegui me identificar ainda mais. 

Esse conto também me tocou profundamente, eu o terminei com os olhos marejados, e muito satisfeita com a sua conclusão. É um conto forte, com uma mensagem maravilhosa, que nos faz refletir sobre detalhes banais que reclamamos no dia a dia, que se tornam um nada comparado a uma doença tão letal e devastadora como é a depressão e infelizmente muito comum. E a Lari trouxe isso de uma maneira simples, objetiva, de fácil compreensão e com muito respeito. Como para mim ele foi um conto com começo, meio e fim. Não sei se poderia ser desenvolvido como um livro, mais é uma ideia realmente a se pensar.
-Borboletas significam transformação - ela sorri para mim e me entrega um lenço de papel. - Ás vezes é só isso que precisamos, quebrar o casulo ao nosso redor e sair voando pela vida como uma linda borboleta colorida.
3 - E a Vida me Trouxe... (Raffa Fustagno)

CARA!

Eu estou completamente apaixonada por esse conto, e com certeza ele será lembrado por mim, como um dos melhores contos que já li e vai ter textão sobre ele porque eu fiquei MUITO empolgada com essa leitura.

Mafalda é uma blogueira literária, que está passando por uma recuperação de mais um termino de namoro, ela está deprimida e totalmente desmotivada de relacionamentos, e para se distrair ela resolve reler o seu livro favorito: E a Vida me Trouxe e algo muito, mais muito mágico aconteceu. 
Sou eu, Mafalda, Alfredo Sanchez, o personagem que você deseja desde os treze anos.
Nesse momento a Veronica aqui parou a leitura e pensou: OI?????

Para um pouco depois ler o seguinte trecho:
...a senhorita desconhece as leis que regem o mundo dos personagens do fantástico mundo de literatura, certo?
 Ela balançou a cabeça, confirmando, em seguida se sentando na poltrona, sem reação.
-Pois bem - continuou - terei prazer em lhe explicar. Quando se lê um mesmo exemplar pela décima vez, você acaba libertando um personagem. 
Nesse momento eu parei a minha leitura novamente e... SURTEI com pensamentos do tipo : AIMEUDEUSDOCÉU!!... PATCH (Saga Rush Rush), DANIEL (Saga Fallen), VICENT (Trilogia Cores de Outono), e tantos outros crushs literários que tenho em livros VEMNIMIMMEUSAMORES hahahahahaha.

A minha reação referente a este conto não foi diferente da Vê, porque ai meus deuses!!!! COMO ASSIM? #partiu reler meus livros com meus crushs dos sonhos já. Seria maravilhoso se isso acontecesse...  mas só o fato da Raffa pensar em nosso sonho de leitor foi um presentão... ela sabe muito bem como seria se isso fosse real... acho que conquistaríamos o mundo de leitores. #Vincentmeumaridoliterario

O conto foi bem desenvolvido, a protagonista foi bem escrita e ela teve todos os "pitis" que nós leitores teríamos ao constatar esta realidade na história. Foi o segundo conto que mais amei de coração. Raffa conseguiu me conquistar em minha primeira experiência com a sua escrita.
Agora era demais, para quem aquele louco trabalhava? Para uma editora? Aquela devia ser uma pegadinha, não é? Porque uma coisa era certa: aquilo não tinha a menor condição de ser verdade.
Eu amei todos os contos, mais o da Raffa foi o que me deixou com gostinho de quero mais, eu não queria que ele acabasse !! A autora teve um ideia muito criativa e consistente, pela minha visão de leitora-critica (beta) e também como resenhista, esse conto tem um potencial gigante para se tornar um livro de sucesso, e eu dou todo o apoio a autora para transbordar mais magia ainda nesta história. Eu me apaixonei pela Mafalda e pelo Alfredo ... e pela vilã hahahaha e quero ver o desenvolvimento desta história. RAFFA EU IMPLORO !!!

4- Segredos da Valentina ( Thati Machado)

Neste conto Thati nos apresenta Valentina uma blogueira que possui um canal muito famoso no youtube. Valentina junto com seu namorado eram bem famosos e tinham muitos fãs, eram bem shippados na net como "Valec" (mistura de Valentina e Alec). Eles se deram super bem e ele sempre a incentivava com o canal, mas um belo dia o namoro terminou e ficou aquele receio de como os fãs aceitariam essa nova transição dela solteira. Mas algo aconteceu e a vida desta blogueira deu uma virada de altos e baixos, que só lendo para  entender.
Eu nunca imaginei que sentiria tanta dor com um término. [...] Descobri que meu corpo comportava uma quantidade assustadora de água salgada que constantemente me escapava pelos olhos sem o meu consentimento.
Sinceramente neste conto não me senti envolvida com os personagens e nem com o enredo. Não sei, Pode ter sido o momento, mas eu não curti tanto. A autora escreve bem e manda sua mensagem, mas infelizmente eu não consegui me conectar.

Um assunto abordado neste conto, que é bastante importante foi o assédio sexual, ele começou sendo o ponto forte do conto, mais depois se tornou secundário. Mais achei importante a abordagem, pois infelizmente o assédio sexual, é algo extremamente constante na vida de todos - principalmente nas mulheres, e vivemos em um pais infelizmente ainda muito machista.
Aquilo me deixou empolgadíssima. Mudar os ares, conhecer gente nova e focar no trabalho era tudo o que eu precisava. Mal sabia eu que meu inferno particular estava apenas começando...
5 - TT (Adrielli Almeida)

Aqui encontramos a Lia, a nossa protagonista e narradora. ela já começa falando que vendeu a sua alma para um blog haha. Na verdade ela caiu de paraquedas em uma coletiva de imprensa para entrevistar uma boyband coreana de muito sucesso. Sua irmã, que é blogueira, não pode comparecer ao evento e a Lia se dispôs a ir. Acontece que por um acidente ou não, Lia é confundida com a tradutora da banda e ai que a história começa. Através de uma confusão, Lia consegue muito mais que uma simples entrevista para sua irmã.
-Você não é a tradutora deles? - Completamente aterrorizada, a mulher pergunta com a voz meio falhando.
-Não. - A palavra soa como uma sentença de morte. 
Este conto foi o que eu menos me identifiquei. Eu não curto músicas coreanas e nem os doramas da vida haha. Então sim me senti um pouco entendiada ao ler. Mas, a história é boa, mas para quem curte a temática.

Igualmente como a Di, eu não me identifiquei muito com esse conto - tirando o fato que a minha mãe é totalmente viciada em séries coreanas e tenta me forçar a assistir (minha mãe é mais viciada na Netflix do que eu), então eu pensei nela o tempo todo ao ler esse conto e ainda comentei com ela hahahahaha.

Esse universo abordado no conto não me agrada muito, então por esse motivo eu não me conectei. Mas, ele está muito bem escrito, e pelo menos eu senti que a autora tem vontade de dar continuidade na história, mais para isso acontecer ele precisa ser mais desenvolvido porque a história é bem simples.
Uma sequência de conversa em coreano foi trocada entre eles depois desse comentário e a cada três palavras, um olhar era lançado na minha direção e eu realmente estava com vontade de abrir um buraco, enfiar minha cabeça e sumir.
No fim tentei encontrar uma mensagem, no que a história poderia trazer e após pensar, cheguei a conclusão de que nada é como pensamos, as vezes as coisas acontecem e mudam as nossas vidas para melhor e no fim nos estregamos aos momentos por eles serem válidos. As vezes a felicidade, está em um caminho menos esperado e o que nos resta é aproveitar cada segundo. A vida de Lia mudou... mas ela se deu essa chance, cabe a nós escolhermos para onde queremos ir.

6- A perfeição em existir (Thays M. de Lima)

Este conto é legal porque a protagonista tem um blog que fala de suas viagens e desta vez a viagem teve um quê de quero mais. Helena está em Gramado no Rio Grande do Sul. Ela estava participando de um evento no Museu de Cera muito famoso e que era o primeiro da América Latina. Lá Helena conhece Enzo, que parece meio arredio e ambos começam a comentar sobre uma determinada escultura e quando menos percebem estão batendo o maior papo. Helena repara em sua imperfeição, mas aquilo não a desanima, ela começa a reparar nos detalhes daquele homem que tem muito sofrimento guardado dentro de si e aquilo, a deixa muito mais encantada do que ela poderia imaginar.
Ele para na entrado do Museu de frente para mim, mas quando olho ele abaixa a cabeça fitando o chão.
Esse conto é muito bonito, e é um tapa na cara de pessoas que não vêem a beleza interna das pessoas, A Helena é uma protagonista muito sensível e determinada, que não se importa com a opinião alheia. Ela não tem medo de ser feliz, e se joga nos desafios que a vida pode trazer. Enquanto o Enzo é um homem que tem que conviver com sua fragilidade e dificuldade de aceitação - ou seja - temos um casal "invertido" bem diferente dos clichês que vemos em diversos e diversos romances por ai, aonde a mocinha é sempre a que tem baixa estima.
Quando eu olho para você - tomo coragem e coloco a mão no seu rosto, e, em resposta ele arregala os os olhos, colocando a sua mão sobre a minha. - Vejo perfeição, porque seu sorriso ofusca qualquer imperfeição. Você é perfeito e teve uma segunda chance ... 
O que eu curti neste conto foi a mensagem que ele quis transmitir... a aparência não deveria contar muito e sim os sentimentos  e o que a pessoa pode trazer de benéfico para a sua vida. Jamais deve se medir um sentimento pelo que a pessoa é por fora e sim pelo tesouro que ela guarda, de quem ela é em suas atitudes e do que é por dentro. Não vou ser hipócrita, eu reparo na beleza, mas sinceramente não levo isso em consideração para medir o sentimento de alguém. Status não deveria ser influência... enfim. Desculpe o textão haha, não resisti.

7- Canal Aline Cordeiro ( Mari Scotti)

Este conto aborda as dificuldades da Aline, uma mãe solteira, apaixonada pelo seu blog mais tem uma enorme dificuldade em ser mãe e blogueira ao mesmo tempo.
-Me perdoe, Senhor, pela distração... Voltando, eu peço que o Senhor me ajude neste dia. Sei que parece banal, um pedido descabido, mas, me ajude, por favor! Eu preciso de mais uns mil seguidores para conseguir alguma visibilidade de parcerias - respirei fundo sentido-me ridícula.
Aline precisa se dividir em duas, para conseguir gravar um vídeo que ela acredita que trará muitos likes para o seu blog, mas também precisa ir até a escolinha do seu filho de quatro anos, pois é sexta, dia de participar das atividades recreativas na escola - coisa que ela não faz há muito tempo, diferente do seu ex Rodrigo, que é um pai muito presente na vida do filho.

Sinceramente fiquei chocada com a Aline, sou a louca. Não sou perfeita. Mas, minha filha vem em primeiro lugar. O blog é meu refúgio, minha distração. Jamais deixaria de ir no evento da escola, para gravar vídeos por causa de Likes. Eu entendi onde a Mari quis chegar, mas eu não teria esta coragem. Marcaria isto para outro dia. Eu gostei quando Aline caiu em si e percebeu, que ela poderia falar de suas experiências como mãe e blogueira, em seu blog e até mesmo ajudar outras mães que passam por algo semelhante ou não que ela. 

Aline, talvez fosse imatura e não estava conseguindo conciliar, mas nunca é tarde para percebemos os valores da vida e quem devemos colocar em primeiro lugar nela. Mas ainda assim eu curti o conto, porque mesmo nesta parte que me irritou com Aline, eu ainda dei umas gargalhadas em sua tentativa de gravar o vídeo e depois que ela foi no evento de seu filho, isso me fez a olhar com outros olhos. Antes tarde do que nunca! 

8- Conversas Literárias ( Teca Machado) 

Esse conto é definitivamente uma viagem ... que todos nós resenhistas gostaríamos de viver.

Este conto traz a história de Clara, um blogueira literária que ama fazer resenhas em seu blog. Ela tem uma crise consumista aguda virtual (me identifiquei bastante hahaha) e compra um notebook de uma marca desconhecida e não sei ela mais eu achei o nome muito suspeito - Inside, de um site desconhecido, sem nenhuma referência (tá ok, eu não sou tão doida assim). O notebook chega em poucos dias em sua casa em uma caixa simples, com um recado dentro.
"Use sem moderação. Mas cuidado com o que você colocar na internet".
Clara estranhou o recado, mais acabou deixando isso para lá. Acessou seu blog, fez uma resenha de um novo lançamento de bastante sucesso e apertou em publicar. Nisso o notebook piscou, as luzes se apagaram e quando a luz voltou, Clara se viu dentro de uma floresta. Mas precisamente dentro do livro que tinha acabado de resenhar. Acreditando estar vivenciando um sonho lúcido, ela aproveita o mundo mágico, com fadas e sereias e até dá alguns conselhos sobre o enredo para os personagens sobre decisões tomadas no livro que ela não gostou. E ao acordar ela descobre que baseado em seus conselhos o livro foi alterado - para melhor.
Eu não estou louca.
Pelo menos acho que não.
Ou será que estou? ...
Momento para desabafo da resenhista tarada: CHRISTIAN GREY SEU LINDO, ME AGUARDE QUANDO COMPRAR UM NOTEBOOK INSIDE... parei gente !! (Comentei sobre este conto para as meninas do meu trabalho e todas pensaram no Chris em unanimidade haha) 

Eu curti muito a premissa desta história, mas conforme eu fui lendo, sempre sentia falta de algo. Talvez um desenvolvimento melhor. É difícil isso, porque trata-se de conto e não se pode estender tanto, ainda mais quando é dividido com outros contos. De qualquer forma foi divertido acompanhar com a protagonista as loucuras literárias que ela viveu e eu bem que queria ter ido junto com  ela haha. Principalmente se eu fosse encontrar o Patch (Série Hush Hush)

Eu gostei muito desse conto, ele tem bastante fantasia e eu amo essa temática "doida" que a autora colocou, mais no lugar da Clara, eu teria dois notebooks, pois eu amo livros de terror, pós apocalípticos, distopias e policiais e ainda não comecei a praticar boxe para poder entrar em livros como esses !! hahaha

Num todo eu gostei de ler os contos. Eu não estou acostumada em livros de contos ainda mais assim nesta temática. Leio mais de terror haha. De qualquer forma preciso dar os parabéns a Tathi Machado por esta organização genial. Foi uma ideia bem legal e empolgante. Porque em vários contos, me vi nas personagens e em suas loucuras.

Neste livro você encontrá personagens, fortes, independentes, engraçadas, apaixonadas, corajosas e determinadas. Cada uma com sua luta diária, seja no campo do amor, da aceitação, da superação, ou da vitória.


A Diagramação do livro é uma beleza a parte. Nossa esta capa é linda demais. Remete tudo a que um blogueiro faz e muito mais. Fora que é uma diversão ficar se perdendo nesta capa. Eu mesma babo demais nela. Por ser um livro publicado de forma independente, tudo está muito bem feito. As folhas são amareladas e a fonte em um tamanho um pouco menor, mas que não atrapalha a leitura. Encontrei alguns erros de revisão, mas nada gritante, dá para seguir lendo super de boa. Cada capítulo começa com imagens bem legais, o nome da autora e o nome do conto. Tudo muito bem desenhado. Amei o trabalho.

A Di falou tudo o que penso aqui, e gostaria de completar parabenizando o trabalho feito neste livro. A gente sente o carinho com que ele foi feito, e com certeza foi muito trabalhoso. Mais o resultado final deve ter dado uma felicidade, um sentimento de missão cumprida e ele exala amor !!



Eu estava ansiosa por este livro e me senti completamente satisfeita com todos os contos, que elas façam mais coisas juntas, porque em minha opinião deu química.

Para adquirir o seu exemplar físico, vocês podem acessar o blog Nem te Conto ou procurar pela Larissa Azevedo pelo Facebook, a chamem por imbox. As demais autoras, eu não sei como está sendo a forma de venda, mas se eu souber eu aviso a vocês.

Espero que gostem da resenha e até a próxima !!

Xero!