Resenha #338 - Desintegrados - Neal Shusterman


Título: Desintegrados #2
Autor(a): Neal Shusterman
Editora: Novo Conceito
Páginas: 416
Nota: 5/5
Favorito!

Resenha: Fragmentados

Esta resenha não contem spoiler do livro anterior.
Ele para de lutar. A dor esmaece, virando queimação, e a queimação esmaece até voltar a ser coceira, Mas os pensamentos que vieram com a dor permanecem ali. A mão queimada; a mãe zangada; o braço quebrado; e uma briga de faca  que ele nunca travou, mas outra pessoa, sim. De alguma forma, todas essas coisas aconteceram com ele.
Para que você possa entender um pouco da fragmentação, aqui vai um pequeno resumo de como acontece. No futuro, depois de uma guerra entre dois poderes foi criado "A Lei da Vida" onde diz que a vida humana não pode ser tocada  desde o momento em que uma criança é concebida até chegar a idade de 13 anos. A partir dos 13 até os 18 anos, os pais podem escolher "abortar" a criança, quando ele não a quer mais, então essa criança é levada para a fragmentação, porém a criança não morre, ao mesmo tempo que ela é fragmentada, sua vida permanece. Esse processo acontece para ajudar as pessoas que perderam algum membro do corpo ou órgão vital, devido a doenças ou acidentes e precisariam dessas "reposições" para seguirem em frente com as suas vidas.  

Só que nesta sequência tudo isso está indo muito mais além... o estado de ambição dos seres humanos pode até ser assustador. 

Caramba!!!! Que livro foi esse??? Ainda sem palavras para falar desta leitura maravilhosa e completamente original. Cara esse seguimento da fragmentação está tão próxima de nosso futuro, quanto atravessar uma rua com pressa. Muito sério!

Por mais que história tenha sido muito louca, eu sou muito sincera em dizer que estamos por esse caminho e espero que isso não aconteça e que a doação de órgãos ainda possa ser uma escolha sensata do doador. Sem obrigações, sem leis que deixam você se desfazer de um filho como se fosse uma folha de papel velha e que rabiscou errado e prefere jogar fora, do quê colocar um branquinho e continuar escrevendo nela. 

Gente para quem não leu essa série eu recomendo demais a leitura dela. Falar de usar o corpo das pessoas, como se fosse apenas pedaços de tecido velho, que você corta e remenda em outra roupa como se nada tivesse acontecido, é triste, mas é a realidade que acontece aqui, mas com corpos humanos. 

Porque ser fragmentado nessa sociedade é o mais natural. Quem recebe, não se importa que a doação veio de alguém que foi obrigado e até mesmo enganado uma vida inteira para acreditar que isso era o certo. Doar é uma coisa, viver em estado divido é algo completamente diferente e aqui sabemos um pouco mais sobre como tudo isso começou e um pouco de quem está por trás e pior, vemos o quanto o ser humano é tão ambicioso e gosta de brincar com a vida humana, fragmentando mais 100 jovens para um propósito que ao meu ver me deu nojo, mas na realidade deles, foi a melhor coisa que fizeram.
Ou as coisas acontecem por uma razão, ou acontecem sem razão nenhuma. Ou a vida de alguém é um fio em uma gloriosa tapeçaria ou a humanidade é apenas um nó desesperadamente emaranhado.
Aqui encontramos alguns personagens do primeiro livro e como eles vão levando a vida após o incidente que aconteceu em um dos campos de colheita. Eles estão traumatizados, mas estão tentando seguir em frente, embora não seja fácil, porque ser desertor não é nada fácil. Fugir e se esconder é uma questão de vida ou morte. Essa distopia pode parecer com as outras, porque o tema central realmente fala de um mundo pós apocalíptico, pós guerra e tudo mais. Mas,  esta série não se limita  a isso e se você ficou curioso e ama essa temática não perca tempo.

Eu amei esse livro. É o segundo livro da série e a espera dele valeu super a pena, porque me vi presa em cada detalhe em cada momento, em cada desespero dos personagens e na vida que eles viviam. Não vou dizer que só temos mocinhos, porque temos desertores, que fugiram da fragmentação, mas que são ambiciosos e não medem esforços para passar por cima de quem for, para obter poder. E foi por isso, que os momentos finais me deixaram muito louca com a atitude de um desertor, que fez com que outros pagassem com a vida para que ele conseguisse se livrar e fugir.

Não citarei nomes, para que não perca a graça na leitura, principalmente para quem ainda não leu o primeiro livro ou que pretende ler a série.


A diagramação do livro continua simples, mas a capa é bem chocante e completamente condizente com o fator surpresa que acontece no livro e digo a vocês que eu poderia ter ficado chocada com o que li aqui, mas fiquei apenas surpresa. Antes de ler... tentei entender o título e este rosto na capa, mas somente após a leitura compreendi o que ela quis dizer. As folhas são amareladas em papel pólen e a fonte em tamanho médio padrão, para uma leitura bem confortável aos olhos. O livro é dividido em parte e se não me engano é em 6 e com títulos que dizem o que vão acontecer no decorrer da leitura. A narrativa é em terceira pessoa, mas cada capítulo com um personagem em foco e até situações, mas tudo de fácil entendimento e o melhor com capítulos curtos, o que torna a leitura mais dinâmica.

No mais, recomendo a leitura para amantes de distopia. Temos relação de amizade, confiança, crueldade e preparem suas emoções, porque nesta leitura você pode ter vários tipos de sentimentos em questão de segundos. Leiam!

Anúncio:
Você tem um adolescente problemático? Que não consegue se encaixar? Desatento e agressivo? Propenso a atitudes impulsivas frequentes e às vezes comportamento perigoso? Seu adolescente parece incapaz de suportar viver consigo mesmo? Pode ser mais simples do que rebeldia juvenil. Seu filho ou filha pode estar sofrendo de Desordem da Desunificação Biossistêmica, ou DDB.
Agora, sim, há esperança!
O serviço de Colheira Haven tem campos cinco-estrelas para jovens espalhados por todo país.
[...]Serviço de Colheita Haven. Quando você ama tanto que aceita a separação.

Este livro faz parte do #Desafio12MesesLiterários - No item de ler um romance escrito por homem.

Xero no coração de todos!!!


15 comentários

  1. Olá, Diana.
    Na época de seu lançamento esse livro teve grande repercussão.
    É a distopia com uma história bem diferente e que chama a atenção com essa parte da desfragmentação.
    Assim que eu tiver a oportunidade irei ler os livros!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana,
      Isso mesmo... quando o primeiro livro foi lançado eu fiquei doida, porque era uma distopia com uma temática mais pesada e diferente dos quais estávamos acostumados. Eu gostei muito do primeiro livro, mas amei este segundo.

      Excluir
  2. Olá tudo bem?
    Comecei recentemente a ler livros de fantasia/distopia e ainda estou tomando gosto pela leitura e então não sei se esse livro seria o ideal para mim agora, achei ele um pouco denso. Vou deixar anotado para caso futuramente eu mude de ideia.

    beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila,
      Realmente ele é muito denso, aliás a maioria das distopias são assim, mas de quiseres uma dica para começar algo mais leve, pelo meno da minha opinião, comece com Delírio, ele é um pouco romântico, mas fala da falta de amor, na verdade fala sobre a cura do amor... assim as pessoas, podem viver de maneira mais segura. Mas este é denso, mas eu acho uma temática bem diferente e mas bem atual com o que pode acontecer em nosso futuro bem próximo. Na verdade eu sou bem suspeita pra falar porque amo distopia e eu adoro recomendar todas rs. Xero!

      Excluir
  3. Olá!
    Menina amei saber desse livro, não conhecia!
    Vou procurar ler o primeiro é claro! O fato de eu ter me interessado porque mesmo pelo que entendi ser ficção tem uma pegada reflexiva em questão social e evolução do ser humano quanto humano. É isso mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marcia,

      Isso mesmo Marcia, tem uma reflexão sobre o ser humano e sua evolução ou não. Na verdade fala muito sobre a ambição de quem tem mais poder, eles acreditam que podem ajudar as pessoas com esta lei da fragmentação, que é o mesmo que a doação de ógãos, mas nem sempre voluntária da parte do doador, fora que quem doa são jovens de 13 a 17 anos. Acredito que seja por causa da idade deles. Mas de qualquer forma fica uma reflexão e depende muito do ponto de vista de quem lê.

      Excluir
  4. Como sou amanteee de distopia, claro que achei bem interessante a premissa desse livro, diferente até. Já havia visto a capa dele por aí, mas não sabia do que se tratava. Já vou procurar mais sobre o primeiro livro!
    Dica anotada! Beijoos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Catrine,

      Ahhh fico feliz por você ser amante de distopia... cara é uma temática que curto de montão... na verdade amo de paixão... procure saber mais sim, vale super apena mergulhar na leitura desta série. Xero!

      Excluir
  5. Ei, Di!
    Essa distopia me foi muito recomendada pela Giu, do Clube do Livro e Amigos, mas ainda não tive oportunidade (leia-se tempo e verba) para ler. Saber que o segundo volume foi ainda mais intenso e agonizante que o primeiro, que tem mais explicações e reviravoltas, me deixa angustiada por não ter largado minhas parcerias e ido ler essa coleção (que meus parceiros não leiam isso!!!) rsrs... Já estava na lista msm, agora preciso burlar meu sistema... ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nu... parceria é bom demais, mas as vezes a gente se perde porque não dá tempo de ler o que queremos, mas tá super tranquilo.... eu sei como é sobre a verba de comprar... as vezes passo mais de 4 meses sem comprar livros e é uma loucura... ficar em jejum... mas é normal também... Xero!

      Excluir
  6. Olá, tudo bem?

    Essa parte de desfragmentação me deixa curiosa, confesso, mas nunca foi forte o suficiente para eu querer ler. Só que, vendo aqui, acho que seria uma distopia legal de encarar. Anotando a dica!

    Beijo!
    Ana.

    ResponderExcluir
  7. Oi Dih!
    Ainda não li esse livro, mas morro de vontade de ler.
    Adorei, por obvio, conhecer suas impressões e fiquei muito contente por você ter curtido tanto assim a leitura.
    A ideia desse livro, como você bem disse, é bastante original e estou com muita vontade de ler esse livro e ver, logo, o que vou achar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá Diana, vi a recomendação dessa obra em um canal essa semana...nem sabia que se tratava de uma série. Achei o enredo muito interessante, diferente de tudo que venho lendo nos últimos tempos...suas considerações me deixaram curiosa.

    Abraços

    ResponderExcluir
  9. Olá!

    Olha, parabéns pela resenha! Sua sincera opinião me deu muita vontade de ler a obra, cuja capa é maravilhosa, a editora está de parabéns!

    ResponderExcluir
  10. Olá
    fiquei bastante curiosa para ler os livros depois de sua resenha, tenho a impressão que esse livro é ação em cima de ação o que o deixa muito agitado.
    Apesar de ser uma distopia, o livro vem com uma proposta bem diferente dos outros do gênero.
    Beijuh

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!