Resenha #322 - Cidade Banida - Ricardo Ragazzo


Título: Cidade Banida
Autor (a): Ricardo Ragazzo
Editora: Planeta
Páginas: 384
Nota: 5/5
Favorito!

O fogo se alastrava pelas longas cortinas brancas trazendo uma fumaça negra para dentro do enorme hall sustentado por uma dúzia de pilares de mármore. O cheiro queimado começava a inebriar os sentidos da garota que lutava para conseguir chegar à escada que levava até o andar superior.

Olá pessoas, tudo bem?

Hoje eu venho com a resenha do primeiro livro que li em 2017 e quero dizer que já comecei bem o ano!!! Primeiro porque o livro é nacional e segundo porque a leitura foi massa demais!!! 

Depois que finalizei a leitura, fiquei meio absorta na história. Ricardo veio pra dizer que é muito bom no que ele faz e escreve uma distopia como ninguém, ou seja, derruba muitos estrangeiros por ai e eu não falo isso por hipocrisia não, porque leio sim os estrangeiros e tenho os meus preferidos, o que quero dizer é que o livro é tão bom quanto!!! 

Após séculos de guerra, grande parte da população foi dizimada. Os habitantes da terra ficaram em pequena proporção. Teve vários empecilhos que acarretou este fato, mas o maior de todos, foi da natureza. Isso não foge muito de nossa realidade, onde os ambientalistas e cientistas sempre falam pra tomarmos cuidado, mas a natureza humana só quer usufruir até ficar um bagaço e depois não ter para onde correr.

Com toda essa loucura de exposição a radiação, ao longo dos anos, alguns seres humanos começaram a desenvolver habilidades psíquicas bem poderosas e confesso que bem assustadoras. Esse seres passaram a se chamar de "cognitos", e como sabem quando esse tipo de poder começa, a ambição vem junto e isso resultou mais uma guerra, dizimando 99,99% da população terrestre. Os poucos que sobreviveram passaram a ser governados por Di-Baid na Cidade Soberana de Prima Capitale. 

Esse novo governo era forte e agia com pulso firme. Eles não queriam que os erros do passado voltassem a acontecer, por isso para garantir o controle, um casal poderia ter apenas um filho. Após o nascimento, esse filho passaria meio que por um teste e seria colocado numa espécie de câmara chamada "Glimpse". Dentro dessa câmara, com o auxílio de um cognito, o governo teria flashes do futuro desta criança. 

Se a criança não apresentasse nenhum desvio de conduta, um chip seria inserido  em sua nuca dando a ele o seu código existencial. Após isso a criança seria devolvida ilesa para os pais e poderiam viver no conforto da Cidade Soberana. Caso contrário as crianças vetadas, teriam um destino bem cruel e olha que quase chorei com os acontecimentos, é muita maldade em alguns corações, se é que podemos dizer que esse tipo de pessoa tem um. 

Quem quebrasse as regras submetidas pelo governo, qualquer um,  eram punidos com a morte ou com o exílio, ou seja, seriam encaminhados para a cidade-satélite de Três Torres, ou melhor dizendo Cidade Banida.

Seppi foi uma das crianças vetadas. Mas, Appia, sua mãe obstinada, não desistiu dela e conseguiu fugir do governo opressor, ao longos dos anos, viveu com ela escondida em uma pequena vila. Lá a menina cresceu, aprendendo a caçar, lutar e manter um grande segredo. Ela sabia que não podia compartilhar com ninguém e sua mãe dizia que as pessoas não entenderiam e para  a sua própria segurança deveria ser assim.

Desnecessário dizer o que acontecia quando um de nós se deparava com um caçador de recompensas, por exemplo. Meu caso era ainda mais grave do que os deles. Eu era a filha vetada  de uma desertora com status de procurada, o que me tornava um Royal Street Flush de carne e osso.

Ao completar seus 15 anos, Seppi atingiu a fase adulta. E o destino finalmente bate a sua porta. Seppi é especial. E naquele momento conturbado ela descobriu o quanto, mesmo ainda não tendo a noção da grandiosidade que aquilo tudo representava e o quanto a esperança era depositada em sua existência. E a pergunta que não quer calar? Seppi abraça a causa? Aceita a sua missão? Seu destino? Ou ela cruza os braços e não acredita que e a única que pode salvar o seu povo das opressões a que são submetidos? Leiam!

A escuridão foi dando espaço a pequenos feixes de luz. Tudo estava embaçado como se o mundo tivesse decidido manter-se fora de foco. Eu podia ver semblantes, mas não determinar feições. por alguns momentos, escuridão e luz duelaram enquanto meus olhos abriam e fechavam, ainda sem saber se optavam pelo trabalho ou pelo descanso.

Gente, esse livro se resume em uma só palavra: Fabuloso!!! Ricardo veio com uma distopia nada convencional, que me manteve presa do início ao fim. Eu já fui com grandes expectativas, mas ele simplesmente quebrou todas as barreiras e superou todas elas. 

Encontramos uma distopia misturada com fantasia, que me deixou maravilhada e eu jamais imaginei que fosse amar tanto. Os personagens são bem descritos e desenvolvidos, é possível sentir na pele as suas vivências. Mesmo a história sendo narrada em primeira pessoa, e sabendo os pensamentos da protagonista, podemos sentir a amplitude de toda a história e os personagens.

Seppi é uma menina corajosa. Tem seus lamentos e seus medos, mas não tem frescura, quando precisa, ela toma partido e vai a luta. Apesar de todas as descobertas que teve e por estar no meio de pessoas desconhecidas, ela não se deixou abater e seguiu em frente. Muitas barreiras foram lançadas e mesmo com uma decisão a tomar, ela foi caminhando. Gente eu amei essa protagonista!

Depois de urgir pela verdade, após uma vida inteira de mentiras, a realidade apresentada agora, ao vivo e em cores, tinha um invólucro cruel e sádico.

A história é densa, você nunca sabe em quem pode acreditar, parece que você vive em uma espécie constante de teste, para saber se você sobrevive ou sucumbe. Os detalhes são moldados na medida certa e nada exagerado e falo que a história prende, porque não tem nada parado, tudo fica em constante movimento dos acontecimentos e as vezes você acha que vai enlouquecer. Venham com a mente aberta, porque como em toda distopia crua, observamos seus pontos fortes e completamente tensos.

A cada história distópica que leio, tenho mais certeza para onde estamos caminhando e embora seja uma de minhas temáticas preferidas, eu preferia que não chegássemos a esse ponto, porque amo ler as histórias, mas não queria viver nelas. Sou bem sincera quanto a este fato.

Só posso dizer que fui surpreendida com um enredo eletrizante, cheio de aventura e acontecimentos. Aqui a amizade e a lealdade é colocada em constante prova e quando você acha que está indo no caminho certo, Ricardo vem, muda a cena pra melhor e te faz ficar com a boca aberta. Eu quis muito sentar e ler esse livro sem parar, infelizmente isso não foi possível, mas enquanto eu não estava lendo, por motivos de trabalho e a vida pessoal meio doida, eu não parava de pensar na história e na ansiedade que me dava em continuar lendo.



A diagramação do livro está bem simples. Temos um glossário inicial para que possamos nos situar e eu gostei muito. As folhas são amareladas e a fonte em tamanho médio. A capa completamente condizente com a história. Não me recordo se teve algum erro de revisão.

Sinceramente não vejo a hora do Ragazzo trazer Cidade Soberana, eu acho que é esse o nome do segundo livro e se não me engano é uma duologia, mas faz um tempo que ele comentou isso comigo, pode ter mudado de ideia, não sei. 

Eu só quero dizer que recomendo este livro por tudo que citei acima nesta resenha. A leitura foi maravilhosa. Então para quem gosta de distopia, fantasia, aventura, intensidade, um pouco de mistério, leia este livro para ontem. Aqui a natureza humana é colocada de uma forma crível em todas as suas dualidades. Seja para o bem ou para o mal, cabe a você escolher aonde quer ficar ou para onde ir.

Tudo foi muito rápido, deixando-me sem reação. Restou torcer para que o final viesse depressa e de forma menos dolorida possível. O abraço da morte já sussurrava em meus ouvidos palavras de desespero e danação. Permaneci imóvel, esperando pelo inevitável.

Este livro é participante do #Desafio12MesesLiterários no item 1: Um livro do seu gênero favorito
Ainda dá tempo de participar, se quiser, é só clicar na imagem para saber como tudo funciona.


Um xero!


24 comentários

  1. Oi, Di!
    Nossa, você realmente gostou do livro hein.. Eu olhei ele algumas vezes por alguns blogs, mas nunca tinha me chamado atenção. Sua resenha me convenceu a dar uma chance.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu, eu amei demais!!!! Que bom que gostou da resenha... só achei que exagerei, mas amei tanto ler este livro rs. Quando tiver a oportunidade leia!

      Excluir
  2. Oii Diana

    Há uns meses atrás vi esse livro em vários blogs e realmente a proposta parecia ser bem interessante. Fico feliz de saber que vc curtiu a leitura e que te surpreendeu.

    Beijos

    Alice and the Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alice, foram surpresas atrás de surpresas... eu gostei muito... xero!!

      Excluir
  3. Eu sou apaixonado por distopias!! Sou fã de Divergente, Jogos Vorazes e de Reiniciados, três distopias fantásticas e que conquistaram espaço na minha lista de favoritos. É muito gratificante quando vemos autores nacionais tão bons com esse! Estarei anotando sua dica , tenho certeza que irei gostar desse livro, pois já me encantei com o enredo muito bem elaborado e escrito. Já entrou na minha lista de desejado! Ótima resenha, parabéns !! Beijocas do Wes +__+

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Wesley...
      Todos que você citou que é fã eu também sou e confesso que fiquei imensamente feliz quando citou Reiniciados <3. O Ricardo arrasou neste livro sério... quando tiver a oportunidade de comprar, faça isso sem medo de ser feliz, porque a história é massa! Xero!

      Excluir
  4. Oi, Diana
    Distopia não é meu gênero favorito, mas fiquei super interessada em ler esse livro. Já coloquei na minha lista de desejados, e amo esse super apoio aos autores nacionais, podemos descobrir vários talentos.
    Beijokas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lucy...
      Que bom que mesmo não sendo fã da temática, resolveu dar uma chance... o livro está muito bem escrito e o Ricardo mandou muito bem, se tiver a oportunidade de ler, não perca muito tempo rs. Xero!

      Excluir
  5. Oi Diana, tudo bem?

    Eu amo distopias, com toda certeza é um dos gêneros que mais amo. Eu fiquei impressionada com a história que você narrou, o livro parece ser realmente surpreendente. Adorei saber dessa mistura entre distopia e fantasia, acho que não li nada parecido. Os poderes cognito também devem ser um ponto alto e a dúvida se Seppi irá seguir seu destino me deixou instigada. Vou procurar esse livro o quanto antes, já quero me apaixonar.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alice...
      Ahhhhhh miga... que tudo que você ama distopia... porque é muito amor mesmo por essa temática... Ahhh procure sim... não perca a oportunidade de ler... please, tenho certeza de que você vai amar... Xero!

      Excluir
  6. Oi Diana, tudo bem?

    Eu amo distopias, é um dos meus gêneros preferidos atualmente. Gosto sempre de saber como foi que o autor imaginou o mundo e suas situações daqui a alguns anos. Acho que não li nada que misturasse distopia com fantasia, então nesse ponto minha curiosidade foi totalmente aguçada. Fiquei curiosa para saber como esses poderes cognitos foram inseridos na obra e principalmente se a Seppi irá seguir o seu destino. Ver que uma obra que te impressionou tanto é brasileira, me deixa com muita vontade de lê-la. Irei correndo procurá-la.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Não conhecia a obra e nem o autor. Adoro distopias e pela resenha já deu vontade de ler.
    Também apoio a literatura nacional e ver que nossos autores finalmente estão conseguindo editoras para publicá-los nossa é ótimo.
    Adorei a resenha
    Beijuh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Renata,
      Que bom saber que adora distopias, essa é uma das temáticas que mais leio... muito bom mesmo quando vemos autores nacionais conseguindo editoras para lançar suas obras... Assim que puder leia!

      Excluir
  8. Wow a maneira que resenha este livro esta na cara que gostou muito da obra, chega contagiou. irei ler em breve

    ResponderExcluir
  9. Diana, eu adoro livros assim e saber que é de um autor nacional e que sua opinião foi tão positiva me deixa mais feliz e curiosa. É muito bom ver gente nossa escrevendo com qualidade, né? Este livro está na minha lista de desejos. Adoro suas resenhas. Sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii muito obrigada... fico feliz que goste das resenhas... sempre faço com muito carinho e com a minha opinião sincera... Xero!

      Excluir
  10. OOi!
    Ameei a resenha e a dica!
    Amooo distopia e sua resenha me deixou sem ar e louca de vontade para realizar a leitura. Não conhecia o autor até então, mas pelo que disse ele criou uma obra e tanto. Dica anotadíssima!!!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carine.... batendo aqui muitas palminhas por ter te contagiado com a minha resenha... tudo que falei foi a mais pura verdade... porque a leitura foi fluida, de fácil entendimento e bem desenvolvida...

      Excluir
  11. Olá!
    Você gostou tanto do livro, que me deu muita vontade de ler ashuashuhusahusa
    Adoro livros desse gênero também, vou procurar pra ler <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Natali... que bom que consegui te cativar, pode ter certeza de que não exagerei... falei de todo o meu coração...

      Excluir
  12. Olá Diana,
    Estou louca para ler esse livro, mas ainda não tive a oportunidade. Adorei saber que esse livro fez você começar o ano bem e que esse livro tenha te agradado.
    Sabe que eu também me sinto desse jeito? Muito próximo de vivermos um mundo distópico.
    Adorei suas impressões e vou tentar priorizar esse livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bruna, assim que der leia... porque o livro é maravilhoso, eu amei cada página. Xero!

      Excluir
  13. Oi.

    Já tinha visto esse livro em outros blogs e de inicio tinha gostado muito da premissa dele. Ainda não tive a oportunidade de ler, mas quando surgir uma, farei a leitura. Espero gostar da narrativa.

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!