Divulgação : Tarde da Trevas I: Evento Literário da Aberst



Olá meus amores, tudo bem com vocês?

Hoje teremos uma postagem especial, para divulgar o primeiro evento literário da ABERST ( Associação Brasileira de Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror).

O evento ocorrerá no próximo sábado (dia 16/12), na Rua Oscar Freire, 2500 Cerqueira Cesar, São Paulo, das 14:00 - 17:00.

Segue maiores informações sobre evento:
O primeiro evento da ABERST contará com palestras inovadoras, uma atividade interativa com todos os convidados e um bate papo com atores dos gêneros suspense, policial e terror, sobre o futuro da literatura de gênero no Brasil.
O evento é gratuito, mas é necessário fazer cadastro no site (clique aqui) e é solicitado a colaboração de todos com livros, roupas ou calçados para o Bazar da Unibes.

A Unibes tem um espaço maravilhoso para eventos e vale muito a pena conhecer.

O evento será mediado pela diva da Claúdia Lemes e contará com a participação dos autores Marcos DeBrito, César Bravo, Juliana Daglio, Oscar Nestárez e Victor Bonini, como também a agente literária Alba Milena, a editora Adriana Chaves e o Palestrante Fábio Fernandes.

Estamos ansiosos? É claro que sim!! E contamos com a presença de todos. Com certeza será um evento maravilhoso e o primeiro de muitos que a ABERST irá nos trazer.

Será um dia épico.


Tag 49# - SIMSIMSIM

Oieee tudo bem com vocês?

Bora de Tag hoje?

Vi essa tag alguns dias atrás no Ig Literário Um Trecho a Mais, e como achei ela legal resolvi entrar na brincadeira também.

1 -Um final SIMSIMSIM : Aquele livro que você simplesmente amou o final; por mais que não tinha sido um dos meus favoritos, eu adorei o final do Ninfeias Negras, pois ele não é óbvio e eu me senti bem enrolada pelo autor.

2- Protagonista SIMSIMSIM : Um personagem principal que você adora: Eu me adorei a Alicia do livro Procura-se um Marido, porque ela é muito divertida e também tô em love pela Arissa de A Ordem por ser um personagem muito empoderada. 

3- Séries de livro SIMSIMSIM : Aquela série que jamais tira da sua estante e se tiver um tempo ainda tenta reler. Eu não vou citar uma série e sim um trilogia que seria As Peças Infernais, amo.

4- Casal SIMSIMSIM : Um casal que você gostou tanto que queria que fossem reais; sem sombra de dúvidas a Melissa e o Vicent da trilogia Cores de Outono.

5- Prot Twist SIMSIMSIM : Uma reviravolta na trama que te agradou : Identidade Fantasma, fiquei embasbacada com tudo o que aconteceu.

6- Decisão de Protagonista SIMSIMSIM : Uma escolha que a protagonista fez que você faria igual; eu amo a desenrolar da Violet na trilogia Estilhaça-me.

7 – Gênero SIMSIMSIM : Seu gênero favorito; tenho mais de um: Fantasias, Distopia, Triller Psicólogo, Terror e Romances Policiais bem sangrentos.

8- Clichê de trama SIMSIMSIM : Aquele clichezinho bem batido que todo mundo reclama, mas você gosta mesmo assim. Eu AMO triângulos amorosos E ME DEIXEM hahahahaaha.

9- Recomendações SIMSIMSIM : Um livro que te falaram muito bem, mas você não leu ainda: A Di recentemente leu A Casa das Fúrias, e ainda não fez a resenha, mas eu fiquei bastante curiosa sobre o livro, porque ela disse que ele é bem dark MIGA ME EMPRESTA NUNCA TE PEDI NADA.

10 Livro SIMSIMSIM : Um livro que você amou e recomenda : Aquele livro que você simplesmente amou ele por completo; gente eu adorei o livro Jantar Secreto e deixo aqui a minha sugestão.

11 – Vilão SIMSIMSIM : Aquele vilão que você ama odiar; Minha paixão é a Comandante dos livros Uma chama entre as Cinzas e Uma Tocha na Escuridão, minha gente pense numa mulher ruim? Nazaré Tedesco é um anjo perto dela. Ela sem sombra de dúvidas é o personagem mais cruel e medonho que já vi em livros, mas mesmo assim eu a-d-o-r-o.

12- AUTOR SIMSIMSIM : É difícil falar somente de um autor, porque eu hoje em dias gosto de muitos, então vou aproveitar a deixa para fazer um marketing nacional e citar alguns nomes de autores que eu gosto e que a cada dia tem um espaço maior na minha estante, que são: Denise Flaibam, Mari Scott, Claudia Lemes, Keila Gon, Bruno Godoi, Raphael Montes, Victor Bonini, Nohane Carvalho, Marcelo Siqueira, Felipe Castilho, Paula Febbe e Ricardo Valverde.

Então é isso, espero que gostem da Tag e fiquem á vontade para respondê-las também.

Beijinhos <3

Resenha #393 - A Ordem - Nohane Carvalho


Título: A Ordem (Livro 1)
Autor(a): Nohane Carvalho
Editora: Independente
Páginas: 152
Nota Diana: 5/5
Nota Verônica: 5/5 - Favorito
Não era esse o princípio da nova Ordem Mundial? Dar ao mundo um recomeço onde cada pessoa pudesse viver bem, com dignidade e ajudar a todos? Não foi por isso que milhões de pessoas morreram séculos atrás?
Eram muitas as perguntas em minha mente.
Oi pessoas, tudo bem?

Eu e a Verônica amamos fazer resenhas em dupla. E com este livro não será diferente. Então já sabem todo o processo certo? Eu estarei da cor lilás e a Verônica na cor vermelha.

Desde que eu conheci a Nohane pessoalmente, eu fiquei completamente apaixonada pela força e atitude dela. Ela é uma menina mulher de talento incrível e de uma personalidade cativante. Quando eu soube deste livro e ainda mais que seria uma distopia, não pensei duas vezes em querer começar a conhecer sua escrita por este ele. Quis ir no lançamento e tudo.  

Eu conheci a Nohane no mesmo dia que a Di, e ela conseguiu captar bem a mesma impressão que eu tive da autora. Nós na verdade fomos no primeiro evento dela como autora, e era tangível o nervosismo dela no começo, mas depois ela brilhou no evento e acabou chamando a nossa atenção, tanto que no mesmo dia eu baixei o Devaneios de uma Famosa em Apuros, ainda não o li porque estava sem Kindle e o aplicativo estava devorando minha bateria, fora que não consigo me concentrar
muito bem pelo celular, mas com certeza ele será uma das minhas próximas leituras.

Nohane tem livros publicados pela Amazon e contos também. Ela é dotada de um mente que fervilha e está em constante movimento. Devaneios de uma Famosa em Apuros é um de seus livros lançados na plataforma, tem a opção de comprar em físico também. Nohane disse no evento de lançamento de A Ordem, que gosta de se desafiar e escrever o que tem vontade, o que a sua mente lhe trouxer. Prova disso, foi que eu amei este livro e enquanto não terminei, não consegui parar. Primeiro livro com poucas páginas, que me preencheu e não me fez ficar com aquela frustração de que faltava algo, ainda que ele seja uma duologia.

A Ordem foi criada após a 4ª Guerra Mundial, onde a ONU teve que intervir, criando este novo sistema político. Com isso eles fizeram com que as cicatrizes do passado fossem apagadas e um novo futuro fosse construído para a melhor sobrevivência dos seres humanos. Foram formados 35 reinos e Arissa é a princesa de Terycen, o maior de todos os reinos. 

Desde pequena, Arissa aprendeu os costumes de seu reino, e como futura rainha, ela aprendeu a se defender, a se comportar e todas as coisas essenciais de como ser uma rainha, mas o maior que tudo, foi o exemplo que teve de seus pais. Que eram considerados os melhores de todos os reinos. Eles se preocupavam realmente com seu povo e faziam de tudo para que todos pudessem viver bem. Até os que tinham menores recursos. 
...tenho um compromisso com meu reino. Toda a minha vida foi planejada para que eu estivesse preparada para assumir o trono e me tornar rainha.
Arissa, nunca foi uma filha rebelde, pois tinha seus pais como seus melhores amigos. Mas como toda menina de sua idade, ela tem suas curiosidades e nisto, Arissa vai as escondidas, com sua melhor amiga em um bar clandestino Delirium. Lá você poderia ser quem quisesse, desde que usasse uma máscara, o que era conveniente para a futura rainha de Terycen.

Neste bar, Arissa, sentiu que estava sendo observada. E realmente estava. ficou indignada com um rapaz que estava falando mal do governo de seu pai. E aquilo a deixou enfurecida. Ela nunca tinha falado quando estava naquele bar, para que ninguém pudesse reconhecê-la, mas a vontade de defender o reinado de seu pai, foi mais forte que ela. E isso despertou a curiosidade do rapaz, que tinha um olhar intenso e ainda assim, mesmo sabendo de que ela ficou com raiva, ele foi atrás, se sentiu encantado e queria saber quem era aquela que defendia tão sabiamente o reinado de Terycen. 
Quando me virei para ir embora com Triene – que estava visivelmente nervosa – senti dedos se enrolarem em meu pulso. Automaticamente empurrei seu dono até a coluna mais próxima, e coloquei a faca que carregava em minha coxa sobre sua garganta.
Mas Arissa, o deixou falando sozinho, mesmo descobrindo o seu nome e vendo o rosto daquele que chamou a sua atenção. Os olhos esverdeados e  o sorriso encantador, nem parecia o idiota que proferiu aquelas palavras ridículas anteriormente.
Revirei os olhos por que, honestamente, aquilo era patético.
-Você é louco senhor.
Continuei caminhando e ouvi ele dizer atrás de mim.
-Adrian
Aquilo irrompeu meu passos.
-O quê?
Ele se aproximou beijando minha mão e disse:
-Meu nome é Adrian.
Só que a chegada de um homem no palácio, vai causar uma reviravolta na vida de Arissa e de sua família e ela estará com a cruz e a espada. Ela começa a perceber, que tudo aquilo em que ela acreditou, era mentira e que estava no meio de uma guerra e nesta guerra, ela teria que fazer uma escolha crucial. De que lado escolheria lutar? Contra ou favor de quem ama?

Eu amei a escrita de Nohane. Essa mulher sabe exatamente o que escreve. Ela foi crucial  na escrita de uma forma que me senti presa e não queria sair para nada. Acho que se não fosse os intervalos por conta do trabalho, teria lido em algumas horas.

Porque a história é viciante e te faz sentir na pele os acontecimentos. A Ordem é um livro que te instiga do começo ao fim, os capítulos foram muito bem encerrados fazendo a gente sentir gana em virar as páginas para saber o que iria acontecer. As revelações são contadas na medida certa, você não cria teorias sobre o que vai acontecer, você descobre tudo juntamente com a Arissa, então é impossível não sentir empatia por um personagem que vê seu mundo ruir, enquanto tenta recolher os cacos que perfuram as suas mãos. Como eu falei para a autora, essa leitura foi eita atrás de eita, e se você gosta de distopia aqui está uma grande indicação.
Adrian sorriu como se achasse minha acidez algo cômico. Tenho certeza que ele não acharia nada cômico se soubesse que estava imaginando como arrancar sua cabeça com a minha faca.
Confesso que fiquei um pouco perturbada com Arissa no início da história. Ela parecia uma menina de 17 anos e não de 20 pelas atitudes que tomava. Mas depois levei em consideração a sua criação e por ser filha única. Ela me pareceu mimada, mas depois as suas escolhas me envolveram e me deixaram extasiada com seu poder feminino e por não se deixar abater pelas descobertas. Ela ficou furiosa, magoada, mas não deixou de agir. Não ficou parada se lamentando, ela foi lá e mostrou que poderia ser quem esperavam que ela fosse. Ela seria a esperança e ela não perdeu tempo de mostrar a sua força. Está ai mais um mocinha que me envolveu e conseguiu me conquistar.

Eu gostei da Arissa desde a primeira página rs, ela é destemida, brava e não depende de nenhum outro personagem para brilhar. Eu torci por ela, sofri com ela e estou super ansiosa pela continuação. Confesso que na metade do livro eu fui ficando brava porque ele estava muito bom, mas ele é fino, então como a escrita da autora está bem fluida eu simplesmente o devorei – sim eu fiquei brava porque o livro tem poucas páginas hahahahaha, mas em compensação a autora não enrola com diálogos desnecessários e isso é muito bom. E por via das dúvidas já dei aquela ameaçada “leitora compulsiva psicopata” na autora para lançar a continuação desta duologia o quanto antes titulado de O Caos.
Agora eu era um fantasma da mulher que já fui. Assombrada pelas vidas que não salvei, pelas mentiras em que acreditei, pela dor que infligiram a mim sem se importar se eu sobreviveria a ela. Sentia que era movida pelo desejo de vingança que tomou conta do lugar onde vivia a minha fé.


Em relação à diagramação, o livro foi lançado de forma independente, mas é possível tanto comprar a versão física como a digital no site da Amazon. Em relação à capa, foi feita pela Nohane, eu sinceramente a acho linda e muito condizente com a estória, as páginas são amareladas, as letras são grandes e confortáveis para a leitura, há alguns errinhos de revisão, mas eles não atrapalham.

Em 29 de dezembro desde ano a autora irá lançar um novo conto na Amazon, chamado Contagem Regressiva e ele ficará gratuito na Amazon por cinco dias. Assim que soubermos os dias exatos, iremos compartilhar nas redes sociais para vocês.

Espero que gostem e até a próxima resenha.
Um xero!!!

Resenha #392 - Darkham #1 - Sombras de Sangue - Jean Valens


Título: Darkham #1 - Sombras de Sangue
Autor(a): Jean Valens
Editora: Amazon
Páginas: 129
Nota: 3/5 

Tenho um compromisso com esta cidade. As pessoas dependem de mim e isso é o minimo que posso fazer.
Olá, tudo bem com vocês?

A resenha de hoje, é sobre o livro Darkham, do autor Jean Valens.

O livro conta a estória de Jack, um milionário que combate os crimes como vigilante noturno, no municipio de Hollandon, em um disfarce secreto que é conhecido como Darkham.

Um dos fatos interessantes deste livro, é que diferente de outras histórias de vigilantes em que o mocinho é visto como uma pessoa normal e até querida pela sociedade, Jack é perseguido por policiais corruptos e culpado por um crime que não cometeu.

O livro envolve em uma narrativa bastante frenética, com a correria de Jack em provar sua inocência, utilizando como aliado sua identidade secreta, com ação do inicio ao fim, e o autor soube muito bem levar isso em todas as páginas.
O segurança não sabe quem poderia ter sido e fica assustado. Ele apanha sua arma e aponta em direção ao sombrio elevador. Depois de alguns minutos, um corpo é arremessado para fora. O mesmo cai de bruços e permanece imóvel no piso.
Em contra partida, eu senti muita familiaridade com a estória de Batman, como alguns detalhes que foram modificados, mas mesmo assim não há como não lincar uma historia na outra. Jack é um empresário extremamente rico, ele tem sua empregada e fiel escudeira Irene que sabe sobre Darkham que é treinada para ajudá-lo da maneira que pode para ele se livrar de seus inimigos, e eu senti falta de trazer mais personalidade ao personagem principal. 

O que o motiva tanto para a ajudar as pessoas? É algo relacionado ao seu passado? Por que um cara que tem tudo o que quer a qualquer momento, resolveu se tornar um vigilante noturno? São perguntas que eu fiz no decorrer da história que não foram respondidas. 

Pelo livro temos diversas palavras marcadas em notas, sobre armas, artigos de grife, carros importados e etc, e eu sinceramente achei isto bastante cansativo, fora que ao meu ver trouxe um ar de futilidade ao Jack que eu acabei achando um pouco irritante. 
Primeiro veste sua camisa social Prada, depois sua calça Armani, seus sapatos Stefano Bemer, seguidos de seu terno Brook's Brother's e por fim coloca seu Rolex Oyster Perpetual.
Depois da metade do livro ocorreu uma redução destas notas e podemos ver não só os inimigos de Jack, como de Darkham também, mostrando um personagem inteligente e audacioso e eu acabei finalizando a leitura no mesmo dia, em poucas horas.
Ele sabe que a vida é movida por escolhas e naquele momento, pelo menos, parece certo o que fez.
 Em suma eu gostei da leitura e a achei interessante, acho que ela pode ser bem desenvolvida em sua continuação, mas precisa dessas ressalvas que eu citei para dar mais originalidade a história, eu li algumas resenhas que fizeram apontamentos similares e acredito que isto seja um feedback bastante construtivo para o autor. Eu li o livro em PDF e encontrei alguns erros na revisão que podem ser ajustados tranquilamente.

Se você gosta de livros dentro desta temática aqui está uma boa opção.

O e-book está disponível para compra no site da Amazon (CLIQUE AQUI) e da Saraiva (CLIQUE AQUI).


Espero que gostem e até a próxima resenha.
Está na hora de Darkham agir!

Leituras de Setembro, Outubro e Novembro.

Olá pessoas, tudo bem?

Com todas as loucuras que tenho vivido nestes últimos meses, terminei esquecendo de falar com vocês, sobre as minhas leituras de Setembro e Outubro, como foram meses que li bem pouco e finalmente em Novembro consegui sair da Ressaca e da falta de inspiração em resenhar. Resolvi colocar todos juntos e misturados rs.




Ahhh este livro é lindo demais. Peguei para lê-lo despretensiosamente, e ele me enriqueceu tanto, que o favoritei com louvor. A história mexeu muito comigo e me trouxe uma reflexão profunda. 





Este livro veio de parceria com a fofa da Layla e eu gostei demais. Achei que fosse ler, mas não gostar, mas os personagens foram tão bem escritos, que me senti contagiada, por todas as suas vivências e crescimento.



Ah este livro lindo. Nossa a Ana conseguiu me preencher com mais esta história, mesmo sendo retratada como spin off. Daniel é um personagem que eu conheci a qual me apaixonei profundamente. Ele é solidário ao próximo sem se importar quem seja, pelo simples fato de ter um lindo coração. Ele me mostrou que a bondade vem de dentro e que não precisamos enxergar para quem estamos a enviando, o importante é sempre fazer a sua parte, dentro de suas possibilidades e o resto o tempo cuida. 



Ahhh este livro. Nossa... como eu amei esta leitura. Fiquei completamente apaixonada pelo enredo, pela escrita e pela proposta da história. Acho que foi após ler este livro que voltei com a minha vontade de ler, que sai da ressaca literária que vem me acompanhando há meses e que estava me deixando louca. Em breve teremos resenha dele aqui no blog. 


Caramba, eu amei este livro de paixão. Pensa num livro que eu não conseguia parar por nada na leitura? Pensa que todos os minutos que eu tinha livre estava lendo ele? Eu comecei a lê-lo em um sábado. Tive que parar por algumas coisas que tinha que fazer. No Domingo a noite por voltas das 20:30 o peguei para ler, porque não aguentava mais esperar por tempo, larguei tudo e comecei a ler. Quando dei por mim, terminei a leitura em uma sentada só as 23:00. Porque ele é viciante. O livro é incrível e super bem escrito e o melhor de todos, é nacional!

Ah!!! Mais um nacional na minha vida, que me conquistou, que me prendeu e que se tornou um verdadeiro vício. Esta é uma distopia deliciosa e rápida de ler. De fácil entendimento e uma personagem feminina super forte. Eu adorei conhecer a escrita de Nohane e teremos resenha ainda esta semana. 



Mdsss!!! Que livro! Eu amei cada página. Cada linha que eu li. A história é viciante. Os personagens são bem escritos. Eles são simples e cada um meio louco rs. Eu não conseguia me separar desta história por nada neste mundo. Foi uma delícia conhecer a escrita de Tarryn e quero mais! 


Mdssss de novo!!! Sabe aquela história que você ansiava, mas tinha medo de ir com altas expectativas e se decepcionar? Era esta, mas eu não me decepcionei, foi tudo tão maravilhoso que superaram as minhas expectativas. Dean, é o personagem que mais gosto da série e a sua história era a que eu mais queria conhecer. Eu o li em dois dias, mas se tivesse tempo teria sido em algumas horas, para terem uma ideia, eu o terminei de madrugada, porque não conseguia parar. Logo mais teremos resenha e falo mais desta história maravilhosa!




Bom pessoas, é isso, espero que tenham curtido e deixem nos comentários quais destes livros já leram ou pretendem ler. Um xero!

Abandonei sem dó - Álbum de Casamento - Nora Roberts


Olá pessoas, tudo bem??

Hoje volto com esta Tag que achei completamente pertinente, para nós leiotores, que desistimos dos livros e sentimos a necessidade de dar uma explicação. Esta tag foi criada pela Mi do blog Leitora Encantada.


**Do que se trata a história?

A história nasce da premissa de quatro melhores amigas que quando crianças, adoravam  brincar de casamento. Elas pensavam em todos os detalhes e depois de alguns anos, esta brincadeira virou realidade e virou um negócio de sucesso. Mesmo com todo este sucesso de Votos, nenhuma das amigas tiveram a sorte do amor.  Mac é especialista em captar momentos de total felicidade dos casais em sua fotografias. Ela é uma mulher que não leva muita fé no amor, por causa da experiência que viveu com a separação dos pais. Nesta suas idas e vindas, Mac reencontra seu colega de escola Carter Maguire, mas eles quase não se falavam. Ele definidamente não era o tipo da fotógrafa, mas ele sempre teve uma quedinha por ela.

**Em qual página você parou?

Na página 125. Juro que tentei continuar em outro momento, mas não rolou.

**O que achou da personagem principal?

Eu gosto da Mac, ela é uma mulher totalmente independente. Dona de si. Segura. E quando encontra Carter, não se deixa abalar muito, mas não tomamos conta dos sentimentos, e as coisas vão acontecendo em sua maneira natural, sem ser forçado. Ela tira ótimas fotografias, ela sabe encontrar o ângulo e a luz perfeita, para captar os sentimentos dos noivos. Uma excelente profissional, mas em se tratando de sua mãe, ela usa a desculpa de que termina dando o que ela quer, para se ver livre, uma atitude que não curto muito, mas enfim.

**Por que resolveu abandonar o livro?

Sinceramente não sei bem. Todas as vezes que o pegava para ler, não conseguia passar de 3 páginas, porque sentia sono. Não conseguia me concentrar e a vontade foi passando e a curiosidade também. Tentei ler em outro momento, mas não fluiu, então não quis ficar perdendo tempo tentando e desisti.


Bom pessoas, é isso. Para quem amou a série, fica as minhas desculpas, mas a história não rolou pra mim. Acredito que cada livro prende o leitor de uma forma, e infelizmente desta vez não foi pra mim, mesmo que eu adore romances deste estilo.  Um xero!

Resenha #391 - Magnus Chase e os Deuses de Asgard - O Martelo de Thor - Rick Riordan


Título: Magnus Chage e os Deuses de Asgard - O Martelo de Thor
Autor(a): Rick Riordan
Editora: Intriseca
Páginas: 400
Nota: 4/5 

Olá, tudo bem com vocês?

O livro que vou falar hoje é a sequência de Magnus Chage e os Deuses de Asgard - A Espada do Verão (Resenha)

Neste livro Magnus e seus amigos, tem uma nova missão: Resgatar o Martelo de Thor, para salvar o mundo e Samirah - uma de suas melhores amigas.

Eu não falei sobre a Samirah no primeiro livro, mas ela é de suma importância para a estória, pois ela é a valquíria que escolhe Magnus para se tornar um einherji. Ela é uma das milhares filhas de Loki, meu deus gigante nórdico - na verdade mais demônio que gigante favorito e para se vingar dos deuses que o aprisionaram Loki, faz uma aliança com um gigante pelo Martelo de Thor em troca de sua liberdade, e a recompensa envolve Samirah a um terrível destino.
- Você não conhece meu pai como eu, Magnus. Ele pode destruir minha vida (...) Não consigo imaginar o que ele vai ganhar no acordo, mas não pode ser coisa boa.
Vou dar uma breve explicação, sobre os einherji - eles podem ser tanto do sexo masculino ou feminino, e as valquírias - sempre femininas. Eles são mestiços de humanos com deuses ou deusas nórdicas, e é isso que os torna diferentes. Para se tornar um einherji você precisa morrer de uma forma heroica e ser escolhido por uma valquiria, que não precisa morrer para se tornar uma. Acho que deu para entender rs.

E nesse livro Samirah seleciona um novo einhergi, que é seu(sua) meio(meia) irmão(ã): Alex.

Alex sem sombra de dúvidas é o personagem mais interessante do livro, pois é filha de Loki e traz de herança do seu pai, não só a metamorfose, como também a variação de gênero. Então tem horas que Alex é um menino, e em outras uma menina. Alex tem uma personalidade extremamente cativante e forte, e eu selecionei dois quotes sequenciais para vocês sentirem um pouco da personalidade desse personagem incrível.
- O que eu falei sobre o termo? - disse Alex. - Eu decido o que é masculino, não masculino, feminino ou não feminino para mim. Não me faça matar você de novo.
É realmente fluido, no sentido de que eu não o controlo, Na maior parte do tempo eu me identifico como alguém do sexo feminino, mas às vezes tenho dias muitos masculinos. 
Aliás há algo de muito positivo nos livros do Rick, que não comentei na primeira resenha (foi mal gente, eu era uma resenhista iniciante hahahaha). Que é como ele introduz personagens que tem uma diversificação muito legal. Samirah é muçulmana e entra em conflito sobre sua religião e servir a deuses que não existem para seu povo, Blitzen é um anão negro que adora moda e é metrossexual, Hearth é mudo e surdo e Magnus... bem... o Magnus é o Magnus.

Eu gostei bastante também que foi contado mais sobre a história do Hearth, onde o autor abordou uma criação repleta de preconceito, maus tratos e ódio e isso acabou nos mostrando como o Hearth sofreu na sua vida e é um personagem que pode ser melhor trabalhado futuramente.
Contei uma doze listas assim, junto com centenas de frases motivacionais como: NUNCA SE ESQUEÇA DAS SUAS RESPONSABILIDADES, LUTE PARA TER VALOR, A NORMALIDADE É A CHAVE DO SUCESSO.
O livro tem ação do inicio ao fim, e a mesma narrativa gostosa, irreverente e irônica do primeiro livro, que é narrado pela visão do Magnus, que não é um herói fodão e sim bastante atrapalhado e só não morreu ainda porque já está morto.

O livro dá um pouco mais de destaque ao deus Thor, que é bem diferente do Thor gostosão dos filmes da Marvel.
O problema dos deuses é que não dá para simplesmente estapeá-los quando eles agem como idiotas. Eles só vão revidar com outro tapa e matar você.
Outra coisa que eu não comentei no livro anterior, e foi porque eu não saquei (na resenha eu comentei que me perdi um pouco na leitura - hehehehe) é que o Magnus nada mais é do que: primo da Annabeth minha gente! Um dos personagens mais importantes do Percy (livros que não li até hoje, mas sei um pouquinho de nada porque vi o primeiro filme) e nesse livro isso ficou bem mais claro e senti até a possibilidade de um crossover no futuro. 

Já imaginaram mitologia nórdica misturada com a grega e romana? Haja imaginação hein Sr. Rick!!

Em relação a diagramação, a capa do livro é bastante colorida e bonita, as páginas são amareladas, as letras são pequenas, mas não são ruins de ler. Os capítulos são curtos e não me recordo de ter visto erros na revisão.


Espero que gostem e até a próxima resenha!!


Sorteio de Natal: 21 Livros - 7 Ganhadores.


O Natal é uma época muito especial e pensando nisso o Da Imaginação à Escrita reuniu os blogs amigos para presentear os leitores! São 21 livros e 7 ganhadores! Não perca a chance! Confira o regulamento do sorteio no final do post. Boa sorte!















Regulamento:
Morar em território brasileiro.
Os ganhadores tem 48 horas para responder o e-mail que o blog Da Imaginação à Escrita enviará a respeito dos respectivos prêmios.
Qualquer ganhador que não responder o e-mail será desclassificado e outra pessoa será sorteada.
Cada kit terá um ganhador, ao todo teremos 7 ganhadores.
Cada participante pode concorrer em todos os kits se quiser, mas será sorteado em apenas um para que outras pessoas tenham chances também.
Não há regra obrigatória mas chances extras, ou seja quanto mais participar maior é a chance de ganhar.
Prazo para envio dos prêmios: 90 dias úteis após o recebimento dos dados.
Cada blog é responsável pelo próprio prêmio que disponibilizou neste sorteio, o blog Da Imaginação à Escrita não será responsabilizado por prêmios dos demais participantes.
O resultado do sorteio poderá acontecer em até 10 dias após o termino do sorteio.
O nome de ganhadores constará nos formulários dos kits.
Nenhum dos blogs será responsável por danos, extravios ou similares após o envio dos prêmios.
O sorteio termina no dia 25/12 às 00:00h.
Informe um e-mail válido nos formulários para que o blog organizador entre em contato.
Ao participar você estará concordando com o regulamento do sorteio, não aceitaremos reclamações posteriores.
Que a sorte esteja sempre ao seu favor! Um xero!!

Resenha #390 - A Garota das Sapatilhas Brancas - Ana Beatriz Brandão


Título: A Garota das Sapatilhas Brancas
Autor(a): Ana Beatriz Brandão
Editora: Verus
Páginas: 182
Nota: 5/5

Sempre achei engraçado o fato de as pessoas usarem a expressão "azul como o céu". Quer dizer... não é que seja mentira, mas será que elas se esquecem de que o céu na verdade muda de cor todo dia? Do azul para o laranja. do laranja para o salmão. do salmão para o roxo, depois para o azul-marinho, e para o laranja mais uma vez. Além da infinidade de tons entre cada uma dessas cores. (Daniel)
Este é o segundo livro que leio da Ana. Ela é uma menina prodígio que começou a escrever muito cedo e teve seu primeiro livro lançado aos 14 anos na bienal de São Paulo, em 2014. Sombra de Um Anjo, foi seu livro de estréia e desde então, Ana não parou mais. 

Em A Garota das Sapatilhas Brancas, conhecemos um pouco mais do personagem Daniel. Em uma espécie de Spin Off, conhecemos um pouco mais dos pensamentos dele com relação a sua vida e como foi conhecer Melissa.

Dono de um enorme coração, Daniel Lobos vive a sua vida plenamente. Ele divide seu tempo com a música e as causas sociais. Ele é um garoto simples e completamente voltado para o amor ao próximo. Dono de sentimentos raros, o seu caminho cruza com o de Melissa  e tudo na sua vida não será o mesmo. Melissa vai trazer para a sua vida as cores que faltava para preenchê-lo e ele a salvará da escuridão. 

Como isso vai acontecer, só lendo o livro. Porque em O Garoto do Cachecol Vermelho, conhecemos pela visão de Melissa tudo como aconteceu, mas lendo este livro, você terá uma visão ampla de todos os pensamentos do Daniel, o que ele sentiu e como foi conquistá-la. 

Não dá para falar muito, porque posso contar spoiler do primeiro livro para quem não leu. Só sei que a Ana me surpreendeu com sua escrita delicada e envolvente. As vezes acho que foi alguém com muita experiência de vida que escreveu. Porque as descrições dos sentimentos, eram tão críveis que preencheu meu coração de alegria e tristeza. De paz e turbulência. Mas principalmente de muito amor. 

Eu amo o personagem Daniel, ele me encantou, ensinou, emocionou, trouxe reflexão para a minha vida e conseguiu conquistar o meu coração. Quando eu soube que este livro seria narrado por ele na maioria dos capítulos, eu quase chorei de tanta alegria. Porque foi um verdadeiro presente. Dani Dani é o meu vândalo favorito e ele sempre permanecerá no meu coração. Sempre que eu pensar nele, além de me trazer força e alegria de viver, vai transformar minha escuridão nas cores mais bonitas em forma de luz. 
-Se existe uma coisa de que eu tenho certeza é como uma simples melodia pode nos fazer sentir tão livres e felizes quanto o amor, que é o sentimento mais poderoso do mundo. 

A diagramação é bem simples, mas a capa além de retratar bem o enredo apresentado é linda demais. Eu babo nela todas as vezes que pego este livro. Dá vontade de ficar agarrada com ele para sempre haha. Não me recordo de erros de revisão. As folhas são amareladas e com fonte em tamanho médio. Confortável aos olhos e com uma leitura de fácil entendimento. No livro acontece algumas narrativas de outros personagens, mas o Daniel protagoniza a maioria delas. 

Este livro foi escrito para te emocionar, mas também para te fazer refletir. A  nossa vida é tão frágil, que não podemos perder tempo com reclamações, mas devemos vivê-la como se fosse o último, porque daqui há um minuto além de já ser passado, a gente não sabe se estará vivo. 

Vamos valorizar a simplicidade e as pequenas coisas. Vamos valorizar as grandezas e o crescimento. Vamos mentalizar mais positividade no nosso dia a dia. Porque já são tantas coisas ruins acontecendo, que não podemos e nem devemos perder tempo com lamentações e desculpas. 

Esse livro merece sim ser lido. Eu recomendo demais. Eu tinha que falar um pouco dele para vocês, para que vocês possam sentir um pouco do que eu senti ao lê-lo. 
Cada um de nós é tipo um quebra-cabeça, com muitas peças diferentes que se encaixam perfeitamente para formar a nossa essência. Uma pecinha dessas, ou uma característica, não exclui a outra. Nós precisamos de todas as partes para sermos completos. [...]Ninguém é perfeito para todo mundo. Nem eu, nem você, nem os seus amigos, nem os meus.
Um xero no coração de todos. <3

Livros lidos até a página 100 #36 - Fuck Love


*Primeira frase da página 100:

O pessoal do grupo começa a compartilhar um cigarro de maconha.

*Do que se trata o livro?

A história fala de Helena e seus sentimentos e as mudanças que acontecem em sua vida. Ela se apaixonou de uma maneira inusitada. Mas o motivo tem uma explicação. Ela tem um sonho. Esse sonho é lúcido e feliz. Ela tem uma vida que jamais imaginou. Está bem sucedida, tem filhos e tem um amor. De primeiro momento ela não liga, mas depois conforme as coisas vão acontecendo ela vai fazendo algumas comparações e fica complicado não se envolver, aliá isso vai acontecendo, mesmo contra a sua vontade. Porque é complicado? Porque se fosse qualquer outro homem, as coisas poderiam caminhar de maneira natural e branda. Mas não, Helena sonha com o namorado de sua melhor amiga e se vê em uma sinuca de bico, quando as coisas começam a fugir de controle.

*O que está achando até agora??

Estou amando, estou viciada. Queria sentar e ler tudo de uma vez, mas não posso e cada vez que preciso parar de ler é uma tortura.

*O que está achando da protagonista?

Eu gosto de Helena, mesmo que algumas vezes eu queira bater nela. Ela é simples, mas é dependente. Ela se importa demais com a opinião da amiga e faz tudo o que ela quer, quase sem uma identidade e vontades. Mas ela é uma delícia de pessoa. Ela tem uns pensamentos insanos e muito parecidos com meu modo de pensar e ver algumas coisas. Mas o livro vai falando de sua transformação, então ainda tem muita coisa para acontecer.

*Vai continuar lendo?

Sim, porque não tem como simplesmente pensar em parar. O livro é uma gostosura de ler. Cada vez mais apaixonada.

*Melhor quote até agora:
-Se é assim, então em que somos iguais?
-Nós dois estávamos em busca de algo que fosse verdadeiro. Algumas vezes, a verdade de uma pessoa é o amor de outra.
*Última frase da página:

-Precisamos conversar, Helena. Mas não aqui. Ela está me observando.


Bom pessoas é isso, espero que tenham curtido a premissa da história. Logo trago a resenha, mas eu precisava compartilhar meu sentimento de amor por esta leitura e nada melhor que esta tag.

Um xero!

Parceria: Jean Valens

Olá pessoas, tudo bem?

Hoje eu venho com mais uma parceria fechada no blog. Atualmente estamos fechando parceria apenas de leitura e quando o livro nos chama muita atenção para ler, ou quando está dentro de nosso tema de leitura, o que não impede do blog divulgar o trabalho do autor. 

Nascido em 2 de Setembro de 1990 em Goiânia-GO, Jean Valens Veloso Rodrigues começou a escrever a historia de Darkham em 2010, época que ainda cursava Direito na PUC/GO. Conforme o tempo passou, o roteiro de sua obra evoluiu até que pudesse chegar a este 1 volume da obra.
Sua inspiração veio através de alguns quadrinhos como The Punisher, Batman, Pulp Fiction (O Aranha, Besouro Verde e O Sombra) e filmes do gênero.
Hoje Jean Valens é Advogado graduado em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC/GO), Contador graduado em Ciências Contábeis pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Especialista em Planejamento Tributário pela Universidade Federal de Goiás (UFG), Membro da Comissão de Direito Tributário (C.D.T.) da OAB-GO, Membro da Comissão de Advocacia Jovem (CAJ) da OAB-GO, Integrante do Movimento de Acompanhamento das Causas Contábeis de Goiás (MACCGO), Articulista, Palestrante e Escritor.


Quando a Lei não consegue mais combater o crime, talvez umvigilante possa fazer toda a diferença. Isso é o que ocorre em Hollandon, umaimportante cidade para assuntos internacionais e, amplamente, considerada asegunda capital cultural do mundo. Nela, acompanhamos a história de Jack
Lewis, um empresário e vigilante, perseguido por agentes corruptos da Agênciade Inteligência Centralizada (A.I.C.). Ele é incriminado por um assassinato eisso o leva a fugir das autoridades. Enquanto tenta provar sua inocência, não
pode deixar de dar suporte a cidade na figura de Darkham, um vigilantehonesto em meio a uma cidade corrupta e inescrupulosa. Sua jornada não será fácil, ainda mais quando Royal King quer ver o vigilante morto. King ainda
designa Frank Tupelo, seu braço direito, a uma missão crucial para sua organização. Entretanto, quando o caminho de Tupelo cruza com o de Darkham, vidas são perdidas

Redes Sociais:
Skoob | 
Onde comprar:
Amazon | Saraiva |

Espero que tenham curtido, até a próxima!!! Um xero! 

Resenha #389 - O Desafio de Ferro - Holly Black & Cassandra Clare


Título: O Desafio de Ferro
Autor(a): Holly Black e Cassandra Clare
Editora: #irado
Páginas: 384
Nota: 4/5

O Inimigo era um grande mago. Talvez fosse até mesmo o melhor deles. Só que enlouqueceu. Ele queria viver para sempre e acordar os mortos.
Oie, tudo bem com vocês?

A resenha que trago hoje foi uma leitura que posso dizer que foi uma montanha russsa de sensações positivas e negativas.

Eu comecei esse livro com uma expectativa nas alturas, por ser um livro de duas autoras com o qual eu já tive leituras felizes, principalmente se tratando da Cassandra.

A estória começa muito bem com o término de uma guerra, onde um mago desesperado tenta encontrar sua esposa e seu filho recém nascido dentro de uma caverna com dezenas de mortos. Infelizmente sua esposa está morta e seu bebê chora compulsivamente por estar com uma das perninhas quebradas. 

E o que deixa o mago mais intrigado, é o recado que sua esposa deixou.
MATE A CRIANÇA!
Os anos se passam e o bebê - Callum Hunt é um garoto que vive arrumando encrencas na escola, ele sofre constante bulling por mancar devido a perna que machucou quando pequeno, sofreu diversas e diversas cirurgias, mas mesmo assim tem grandes sequelas. Ele foi criado pelo seu pai como humano e foi condicionado a ficar afastado da magia, pois a magia é destrutiva, a magia é mortal.
O pai de Call não aprovava roubos.
Segundo ele, isso era tão ruim quanto magia.
Acontece que por mais que Callum tenha sido criado sem nenhum contato com a magia, por ela estar em seu sangue ele é obrigado a passar para as provas para entrar no Magisterium, para o primeiro ano da escola que é chamado de Desafio de Ferro. Ele tenta ao máximo não passar nos testes, pois se for reprovado pode voltar a sua vida normal, e realmente o garoto tem as piores notas, mas mesmo assim... ele é selecionado.

Dentro da escola, Call se torna amigo de seus dois parceiros de turma Tamara e Aaron, e eles passam por aulas monótonas (que se resumem a fazer levitação com grãos de areia) por mais um mês e foi ai que eu quase desisti desse livro.

Parando um pouco de falar sobre a história para explicar o que quis dizer com "montanha russa de sentimentos positivos e negativos". Vejamos bem: Estamos falando de um livro de magos que são selecionados para ir para uma escola de magia para desenvolver suas habilidades... o que vem na mente de vocês? Obviamente: Harry Potter. Não é segredo para ninguém que a Cassandra é uma grande fã dos livros do HP e começou a escrever fazendo fanfics exatamente sobre o Harry. E foi impossível para mim ler esse livro sem fazer comparações - eu sinceramente achei muito arriscado por parte das autoras se aventurar neste mundo. Por mais que as estórias sejam totalmente diferentes, a base é a mesma. 

Ocorre alguns acontecimentos no livro mais adiante que voltou a prender minha atenção, que foi a insistência do pai do Call de tirá-lo da escola, mandando cartas ao professor responsável, implorando até mesmo para que interditassem a magia dele, e isso acabou me deixando um pouco mais curiosa. O que achei mais interessante é que o Call é o protagonista, mas não é digamos que o "mocinho salvador da pátria". Isso é cena para outro personagem do livro. 

O que sentimos a todo o momento sobre o Call é: Qual é o real sentido dele no livro?
Se algum dia você já confiou em mim, se já sentiu alguma lealdade (...) você precisa interditar a magia de Callum até o fim do ano.
E legal citar que os alunos são ensinados a mexer com os elementos fogo, água, ar e terra. Existe também o elemento do caos, mas este é raro entre os bruxos e eles não utilizam de objetos para mexer com a magia, ela é feita com o desenvolvimento mental deles.

Tudo está indo muito bem, Call que no começo tinha uma vontade enorme de fugir acaba gostando da escola e entra em conflito devido a todos os conselhos que recebeu do pai, e isso acaba de novo sendo monótomo porque não acontece nada de muito interessante no livro, fora alguém que se machuca ali, um animal estranho que aparece aqui, um aluno implicante ali, um shipizinho sem graça, e por ai vai.
Call começou a temer o fim do ano, quando o pai queria que ele voltasse para casa em definitivo. Ele tinha amigos pela primeira vez na vida, amigos que não o achavam muito estranho nem o consideram um ser de outro mundo por causa de sua perna. E ele tinha a magia.
Ao final do livro aproximadamente nas últimas 100 paginas o livro esquenta (e eu acabei terminando em um dia), pois o mau que em outrora fez tantas vitimas dá indicio que quer voltar, e os magos que viviam em um longo período de paz veem que as coisas não serão mais fáceis.

O final teve uma reviravolta bastante interessante, e eu gostei muito da forma que a vida do Call foi conduzida. Ele termina com um gostinho de quero mais e nos deixa cheio de questionamentos, mas enfim eu dei uma nota 4 já que não tem como colocar uma nota quebrada no Skoob pensando em 3,5.

Talvez eu dê continuidade a leitura (é uma saga de cinco livros), mas se eu não curtir o segundo irei desistir dos próximos.
"Tem alguma coisa errada comigo?"
"Existe algo de perigoso em mim?"
Em relação a diagramação a capa é bem infanto-juvenil, mas é bem condizente com a história, as páginas são amareladas e a letras grandes, deixando o livro bem grosso, porém ele não é pesado. E não notei nenhum erro de revisão.


Espero que gostem e até a próxima resenha.
O fogo quer queimar. A água quer fluir. O ar quer se erguer. A terra quer unir. O caos quer devorar.

Suas Escrituras - É assim que você perde uma mulher forte - Luiza Fletcher

Olá pessoas, tudo bem?

Hoje eu venho com mais um texto da coluna Suas Escrituras. Gostaria de postar com mais frequência, mas infelizmente não tenho recebido textos. Quando dá, eu vou garimpando pela net e vou achando. Este texto eu vi no face de minha amiga Verônica e gostei tanto, que resolvi trazer.

Imagem retirada do google.

 É assim que você perde uma mulher forte
por Luiza Fletcher.

Você perde uma mulher forte por não dizer “Olá” para ela. Ela pode ser diferente, única, intimidadora, fascinante, mas não há nada mais doloroso do que perder uma mulher forte por não ter a chance de se apresentar a ela.

Você perde uma mulher forte jogando duro para consegui-la. Uma mulher forte não tem tempo para perseguir outras pessoas, porque está perseguindo seus sonhos. Ela não está buscando perder tempo com alguém que não quer realmente perder seu tempo com ela. Ela não está sendo rude, não está sendo arrogante, está apenas protegendo seu coração. Ela já foi ferida outras vezes antes, por isso não a perca antes mesmo de tê-la.

Você perde uma mulher forte escondendo suas emoções. Ela não acha que você é forte porque engarrafa tudo. Ela acha que você é mais bonito quando não tem medo de se expor e ser humano. Ela não quer adivinhar como se sente, quer estar imersa em tudo o que tem para oferecer. Ela é muito profundamente conectada à vida, e precisa de alguém que também seja.

Você perde uma mulher forte tratando-a como uma mulher, e não como a força da natureza que ela é. 

Uma mulher forte sabe que é igual, poderosa, e que pode mover montanhas sem a ajuda de ninguém. 

Uma mulher forte não é necessariamente uma feminista dominadora, mas sabe o seu valor e suas capacidades, e não vai deixar ninguém tirar isso dela. Ela também sabe quando está sendo aproveitada por ser mulher.

Você perde uma mulher forte desprezando-a. Uma mulher forte trabalhou infinitamente para construir sua autoestima, sua carreira e seus relacionamentos. Ela não vai ficar por alguém que não vai ficar por ela.

Você perde uma mulher forte, desrespeitando-a. Ela sabe o que significa o silêncio e comentários de revés. Ela sabe respeitar a si mesma, e não tolerará ninguém que não possa.

Então não perca esta mulher forte, que pode estar ao seu lado agora, ou aquela mulher forte que você até admira, mas não se aproxima. Não perca aquela mulher forte que é sua amiga e quer te ver bem. Não perca aquela mulher forte que sorri e traz luz aos dias mais nublados. Enfim não perca aquela mulher forte, que encara de frente os obstáculos e está junto com você e não apenas ao seu lado.  (palavras minhas)

Se você tem um texto, poesia, frases inspiradoras de sua autoria e queira dividir com o blog e os demais leitores, podem me enviar um e-mail, que irei postar com os devidos créditos. E-mail: diana.canaverde30@gmail.com. Assunto: Suas Escrituras.

Um xero!!!

Tag #47 - Desafio Literário

Oieee, tudo bem com vocês?

Trago hoje uma tag que vi no Facebook: Devorando Livros que achei super legal e resolvi responder aqui no blog

Um livro com mais de 500 páginas = A Noite Maldita 


Um livro que tenha virado filme = Cidades de Papel 


Que contenha números no título = Saga Dezesseis Luas 


Que seja escrito por uma mulher = Montanha da Lua 


Que tenha sido publicado esse ano = Piano Vermelho 


Que o título tenha apenas uma palavra = Silo 


Que você tenha comprado apenas pela capa = Corte de Espinhos e Rosas 


Que se passe durante o natal = Cadê Meu Pai? 


Que tenha sido adaptado para a TV = Saga Instrumentos Mortais 


Que relembre a sua infância = O Escaravelho do Diabo 



Que tenha sido recomendado por um amigo = Jantar Secreto 


Já tenha te feito chorar = O Guardião 


Uma trilogia = Divergente


E ai, já leram algum dessa lista? Se sim, comentem aqui se gostaram ou não.

Beijos e até a próxima.