Resenha #270 - Lexus - Paulo Henrique Bragança

Livro cedido em book tour pelo autor

Título: Lexus - O Despertar da Escuridão
Autor (a): Paulo Henrique Bragança
Editora: Arwen
Páginas: 156
Nota: 4/5

Antes de levantar da cama, Bia conferiu no celular as atualizações nas redes sociais: Facebook, Instagram, Whatsapp... Ela não sabia mais viver sem aquele vício.

Olá pessoas, tudo bem?
Hoje eu venho com mais uma resenha nacional, temos muitos escritores bons por ai, só precisando de uma oportunidade. 

Tenho que dizer que comecei a ler Lexus de maneira despretensiosa, porque quando recebi o livro, já havia me esquecido da sinopse e das resenhas que tinha lido haha, essa sou eu. Claro que esse esquecimento teve seu lado bom, porque comecei a ler o livro sem saber exatamente o que esperar, então fui na fé e na coragem.

Bia era a típica adolescente. Tinha suas amigas, estava no ultimo ano do ensino médio, morava confortavelmente, tinha um irmão preocupado com ela, os pais a amavam e cuidavam muito bem dela e de seu irmão. Ela vivia em um lar feliz. Como toda adolescente, ela tinha seus sonhos e tinha a sua vida social em alta, com muito seguidores nas principais redes sociais, ela era bem feliz.

Moravam na cidade projetada chamada Campos Elíseos, era uma cidade que possuía a maior per capita do país  e isso era completamente visível na qualidade de vida dos moradores. Na cidade tinha um prédio de infinitos andares, era o complexo Lexus, com essa atividade de negócios, a cidade tinha excelentes escolas, sistema de saúde exemplar, a menor taxa de desemprego e muito mais. Pode-se dizer que qualquer pessoa gostaria de viver nesta cidade e confesso que fiquei bem tentada em conhecer essa maravilha de lugar. 

Bia resolveu fazer um festinha em sua casa, porque seus pais viajaram e as amigas a influenciou a fazer essa social. Mesmo sabendo que tinha que falar com seu irmão, ela aceitou e divulgou a festinha para seus amigos no Facebook. A festa estava rolando do jeito que era o esperado, mesmo que isso tenha gerado um atrito entre Bia e sua melhor amiga Renata, mas mesmo assim ela continuou com o seu plano. e após beber todas, Lucas, o irmão de Bia a achou e cuidou dela. 

No dia seguinte, Lucas olhou pela janela e percebeu algo estranho quando olhou para a torre do completo Lexus que sempre admirava, afinal 300 andares não é pouca coisa. Da torre saia fumaça negra e logo aconteceu uma explosão, onde a torre pendeu para um lado. Lucas percebendo o perigo, ligou para os bombeiros, mas estavam com as linhas congestionadas. Assim que desligou o telefone, outra ligação apareceu no seu visor. Era a sua namorada Fernanda, que pediu que ele fosse buscá-la, pois ela estava com medo. Assim ele fez, a buscou e vendo que não poderia fazer nada com o que estava acontecendo na torre, pegaram no sono e dormiram profundamente.

Quando finalmente acordaram, Bia ficou sabendo pelo o irmão o que tinha acontecido na torre. Fernanda preocupada com seu pai, queria ir para casa, e assim os três resolveram ir juntos, mas perceberam algo de estranho na cidade, que parecia completamente deserta, as pessoas tinham sumido de repente e estava sem sinal nenhum.

Mesmo assim eles saíram e foram para a casa de Fernanda. Quando chegaram lá, Bia avistou uma pessoa, que parecia mancar, óbvio que ela achou que estava precisando de ajuda e correu até lá para ajudar, mesmo com os gritos de protestos de seu irmão. Quando Bia se aproximou se assustou com a visão que teve. A pessoa, estava toda machucada, com as entranhas do lado de fora, e a olhava com fúria parecendo que a atacaria sem pensar, foi daí que ela correu e pediu que todos entrassem na casa. 

Depois que Bia relatou o que viu, todos ficaram desacreditados com essa possibilidade até quando a coisa horrenda entrou na casa e os atacou, mas felizmente o pai de Bia apareceu e a matou. Eles não sabiam o que estava acontecendo. O que tinha acontecido com aquela pessoa e porque ela estava machucada daquele jeito só que viva e  os atacando. 

Tenho que parar por aqui, depois deste meu breve relato dá para perceber qual a história que temos aqui e eu fiquei completamente feliz porque finalmente li algo neste estilo.

Posso dizer que a leitura do livro foi bem frenética e como ele é curtinho li rapidamente. Foi uma história que mexeu com meus sentidos e me deu calafrios no estômago haha. Já aconselho que esta história é para quem tem estômago forte, porque ela tem umas partes nojentinhas.

Os personagens foram bem escritos, embora eu sentisse uma necessidade de aprofundamento neles. Bia inicialmente me deu nos nervos, mas depois dos acontecimentos ela se mostrou uma garota corajosa e com tomadas de decisões necessárias. O instinto de sobrevivência foi colocado a prova e me veio a pergunta várias vezes: Do que o ser humano seria capaz de fazer para sobreviver? Eu não soube responder, só sei que senti medo por eles, pela catástrofe que se abateu na cidade modelo.

Uma coisa é certa, realmente não sabemos o dia de amanhã. E aquela frase "para morrer basta estar vivo" é bem pertinente aqui.



A diagramação do livro é bem simples, mas o trabalho da editora ficou incrível. As folhas são amareladas e a fonte de tamanho médio. Cada capítulo tem um título que denomina o que vai acontecer. O livro ficou dividido em duas partes e isso foi essencial para melhor entendimento do enredo. As folhas que dividem os capítulos são pretas e as palavras escritas em fonte branca.

O livro está sendo narrado em terceira pessoa e o foco está em Bia e em seu crescimento. As coisas realmente não estão fáceis após a explosão da torre. 

Eu gostei muito da leitura do livro e me senti familiarizada com os acontecimentos futuros em nosso mundo, porque sinceramente cada vez que leio uma distopia, um mundo pós apocalíptico ou até mesmo o fim dele, fico vendo isso acontecendo em nosso futuro, porque do jeito que as coisas estão caminhando, sinceramente não sei.



Quem acompanha o blog e minhas resenhas, já sabe que não curto livros curtinhos demais. Esse foi uma leitura rápida e bem trabalhada para que não houvesse furos, mas mesmo assim eu senti falta de algo mais profundo, tanto dos personagens como no desenvolvimento da história. Tudo foi bem amarrado e explicado, mas queria um pouco mais. Acredito que esse seja um problema só meu, porque eu gosto de detalhes e livros curtos não me trazem exatamente isso. 

Eu recomendo a leitura para quem curte finais do mundo, guerras biológicas e que tenha estômago forte, porque a leitura é frenética. Adorei conhecer a escrita de Paulo. Ele se mostrou competente naquilo que quis trazer pra gente. A sua forma de descrever os acontecimentos foi muito bom, eu quero conhecer mais de seus escritos e também quero agradecê-lo pela oportunidade de participar deste book tour e conhecer essa história.

Depois do susto inicial, eles ficaram calados, imersos em seus próprios pensamentos, mas um sentimento era comum a todos - a preocupação com suas famílias.
-Campos Elíseos até parece uma cidade fantasma. - comentou Bia, tirando-os de seus devaneios.

Desejo a todos uma ótima semana!! Xero no coração de todos!!!

8 comentários

  1. Uau, é tão bom saber que temos autores nacionais que realmente possuem um talento nato. Acho que para mim o mais difícil é criar distopias e por isso admiro aqueles que conseguem desenvolver uma história tão bem. No mais, amei a sua resenha, me deixou bastante curiosa em relação ao livro, sem contar que a capa dele é linda!
    Abraços, Di.
    Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  2. Ei, Di!
    Caraca! Eu super me amarro em filmes e livros com esta temática, e mesmo sendo curto, acho mesmo que ia adorar esse. Na verdade, acho que os livros curtos pecam mais na ausência de aprofundamento da personalidade dos personagens do que em detalhes descritivos, mas daí esse achismo é de cada um, né? XD Ele tem final fechado ou tem continuação? Fiquei na dúvida. beijinho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nu, tudo bem??
      Bom o final foi bem fechadinho... não lembro do autor ter falado de continuação, vou até questionar para ele... mas acredito que não... Xero!

      Excluir
  3. Olá, tudo bem?
    Você disse tudo, temos autores nacionais que suas obras valem ouro e só precisam ser valorizados e terem uma chance! Precisamos valorizar nossos escritores <3
    Parabéns pela resenha, ficou ótima. Mas não curto muito esse estilo </3

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Amo distopias! Há algum tempo que não leio nenhuma, então sua resenha veio na hora certa. Sobre as partes nojentas, quando eu ler, vou pular, tenho estômago fraco hahahaha

    ResponderExcluir
  5. Oi Di, sua linda, tudo bem?
    Nossa, fiquei muito tensa enquanto você narrava os acontecimentos. Eles viraram zumbis??? É isso??? OMG!!! Já pensou, você ir dormir e quando acorda todos desapareceram? Mas se eles viraram zumbis, isso significa que estão em algum lugar. Eu lembrei do filme A lenda. E como viraram zumbis com a explosão da Torre? OMG!! Será que é algum experimento? Fiquei super curiosa. Uma pena que seja curtinho, também prefiro livros com mais folhas para dar tempo do autor desenvolver mais. Mesmo assim, não vejo a hora de ler. Adorei sua resenha Di !!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  6. OI Diana!
    Adorei esse enredo e já quero ler o livro! Adoro histórias com fim do mundo e guerras biológicas e esse é uma ótima pedida para mim, mesmo a história sendo assim curtinha.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Oi Di!!
    O enredo parece muito bom!! E concordo, tem muita coisa boa escondida que precisa ser
    REVELADA! Adoro ler nacionais e cknhec-los!! E Arwen só por Deus! Um trabalho mais lindo que o outro!

    Beijokas

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!