Resenha # 262 - Voo Fantasma - Bear Grylls

Título: Voo Fantasma
Autor: Bear Grylls
Editora: Record
Páginas: 462
Formato: Livro
Livro cedido pela editora
                                                         Classificação: 5.0
Sinopse:
Uma mistura de A Identidade Bourne com Indiana Jones num thriller de tirar o fôlego Mãe e filho são sequestrados de dentro de uma barraca numa montanha nevada. Um soldado leal é torturado e executado num pântano remoto. Um avião de guerra desaparecido, contendo um segredo de proporções catastróficas, é descoberto no coração da Floresta Amazônica.. Uma única trama une esses três acontecimentos, e só um homem será capaz de desvendá-la- Will Jaeger, o caçador. Jaeger, ex-combatente do Serviço Aéreo Especial britânico, se vê envolvido numa conspiração que pretende fazer renascer das cinzas o Terceiro Reich de Hitler – e que vai levá-lo da África, via Reino Unido, para as profundezas da Amazônia, onde se escondem segredos macabros da Segunda Guerra Mundial. 
Sinceramente, quando recebi esse livro fiquei desapontada. A capa não me chamou a atenção e a sinopse foi como um banho de água fria, pois essa história não é nem um pouco a minha praia. Essa é uma obra que eu NUNCA leria se eu tivesse que comprar, mas como veio em parceria a leitura foi meio que obrigatória. E é exatamente por isso que agradeço as parcerias, pois se não fosse ela eu jamais teria tido uma leitura tão magnífica! Apesar da capa e da sinopse broxante (no meu caso que não curto esse tipo de história), o autor me ganhou com o primeiro capítulo, olha só com o quê:
O primeiro objeto concreto do qual Will Jaeger tomou ciência foi uma barata. Ela entrou em foco, um tanto indistinta, monstruosa e alienígena ao se aproximar de seu campo de visão.
[...]
O inseto sacudiu as antenas para ele, mas, no último instante, mudou de direção e saiu de vista, cruzando rapidamente a ponta do nariz. e então Jaeger sentiu as patas escalando a lateral da cabeça.
A barata parou em algum lugar perto de sua têmpora direita - o lado mais distante do chão, totalmente exposto ao ar.
Começou a mexer as patas da frente e as mandíbulas.
Como se estivesse procurando algo. Experimentando alguma coisa.
Jaeger sentiu o bicho começar a mastigar, a mordiscar, a maxila do inseto escavando sua pele. Captou o estalido oco das mandíbulas serrilhadas da barata rasgando pedaços de carne apodrecida. Então, quando o grito mudo saiu de sua boca, teve a sensação de que havia dezenas  de outras baratas fervilhando sobre o seu corpo... Como se já estivesse morto há um bom tempo.
E podem me chamar de louca, mas foi com esse trecho que o autor chamou minha atenção e despertar meu interesse na leitura. Minha opinião geral pelo tema continua a mesma, continuo não curtindo, porém abro uma exceção para essa obra, para esse autor que soube me conquistar e envolver. Contra todo meu preconceito e indisposição para começar a leitura, confesso que ela foi fácil, tudo fluiu muito bem, mal se percebe a quantidade de páginas lidas no dia, surpreendentemente foi uma delícia poder ler essa obra. Fico imaginando as pessoas que curtem o tema, acho que elas surtariam de felicidade com esse livro!

Mas o quê exatamente me chamou a atenção?

  • Mistério - o autor apenas cita o passado, nos deixando curiosos para entendermos o que realmente aconteceu, vamos desvendando com o passar da leitura e isso é super 10!
  • Técnica de Escrita - não há momentos monótonos, chatos ou arrastados, tudo é feito com muito equilíbrio para nos instigar na leitura.
  • Enredo - não é apenas um livro sobre guerra, desgraças e violência gratuita. Ele fala sobre a inteligência tática, grupos militares secretos, conspirações, sobrevivência (não do mais forte, e sim, daquele que se adapta melhor as situações, daquele que é mais inteligente). Além de momentos de humor em meio a todos os problemas, ele também nos trás um lado sobre a guerra que não encontramos nos livros de história - se é verdade ou não, cabe a pesquisa, mas será que vamos encontrar a verdade que os governantes querem tanto esconder?

— Piranha - confirmou Puruwehua, rindo. — Não há jacarés por causa das piranhas.
— Cara, eu odeio esses peixes - grunhiu Alonzo. — Odeio. Vamos pular de um penhasco, passar por uma catarata e aterrissar em uma piscina para sermos devorados pelo peixe mais mortal do mundo. Ideia clássica de Jaeger.
As páginas são brancas, a fonte é média e há pouco espaçamento entre as linhas. Em algumas páginas a impressão está borrada e encontrei poucos erros de revisão. Nas páginas internas temos imagens dos arquivos encontrados por Jaeger no baú de seu avô.

Obs. O livro possui continuação, mas que ainda não foi lançada no Brasil.

Recomendo para que goste de: literatura internacional, ficção inglesa, guerra e espionagem.

Não recomendo para quem não gosta de: ação, aventura, sobrevivência na selva ou que tenha muito nojo de tudo.

Pessoal, o que acharam? Deixem seus comentários.


12 comentários

  1. Eu também não leria se visse numa loja para comprar, mas seus comentários me deixaram bem interessada na história! =O

    Beijos,
    Postando Trechos

    ResponderExcluir
  2. Eu li esse livro fazem algumas semanas e me fascinei com ele. Ao contrário de você, eu gosto muito de obras nesse tema e logo me interessei por esse livro. Te digo que é um dos melhores sobre o tema que eu já li, se não foro o melhor. Esse trecho também me chamou atenção logo de cara, fiquei horrorizada logo nas primeiras páginas e a tensão do livro se mantém até o final. Mas que final foi aquele? preciso muito ler a continuação.

    ResponderExcluir
  3. Esse livro só tem recebido boas críticas. Estou curiosíssima pela leitura, que é um dos meus gêneros preferidos: amo thriler, mistério e suspense. Mas, vou ter de te dizer que tens razão: é louca! Como que o trecho que te ganha é justamente esse da barata?? eca!!!!!!.... XD

    ResponderExcluir
  4. Eu gostei da resenha e o trecho mencionado me atraiu, hahaha.
    Nunca tinha ouvido falar desse livro, é a primeira vez e já passou um ótima impressão.

    ResponderExcluir
  5. Já que você pediu, sua louca! rsrs

    Tô brincando, gostei do trecho também e, nossa, que livro bacana: cheio de suspense, ação e aventura a gente deve se sentir dentro da obra. Valeu pela indicação, vou procurá-lo para ler.

    Abçs

    ResponderExcluir
  6. Oii, tudo bem??

    Pela capa eu não leria esse livro, mas a história é bem minha cara e depois do que você falou dele, ele com certeza entrou pra lista (indo adicionar no skoob agora mesmo) =D

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Sinceramente, não leria esse livro de jeito nenhum... fui num evento em que leram esse trecho da barata e foi assim que ele foi riscado permanentemente da minha lista. Sim, eu tenho muito nojo de tudo, e entendo que você não recomende esse livro pra mim... rs...

    Beijo!

    ResponderExcluir
  8. Olá!

    A primeira vista o livro não me chamaria a tenção, assim como aconteceu com você. No entanto, sua resenha despertou a minha atenção. Não sei se eu compraria a obra no momento, mas caso surgisse uma oportunidade, eu daria uma chance a trama.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  9. Oi,
    Também seria um livro que não leria, mas gostei de saber que você gostou e a história te surpreendeu. Muito bom quando isso acontece.
    Como eu sou super nojenta, vou seguir o seu conselho e não ler rsrs
    beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?

    Eu gosto de livros no estilo, mas confesso que o primeiro trecho, o que te chamou a atenção no livro, me faz correr dele. kkkk
    Minha parceria de Blog leu e resenhou, particularmente, tenho tanto pânico de baratas que nem mesmo na literatura consigo encarar bem elas.

    Mas, ainda assim, acho uma boa pedida até pra quem quer se aventurar no gênero que ele aborda. Eu leria, com certeza, mas pularia essa parte que você destacou, por Deus. >___<

    Beijo!

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Tenho que concordar... Jesus que capa e sinopse broxante, nem a pau eu leria, e as baratas teriam piorado tudo hahahahaha Não tenho medo, mas tenho um Hoje desse bicho que nem te conto hahahahah
    Nem obrigada ia rolar hahahah

    Beijokas

    ResponderExcluir
  12. Olá Ninah...te entendo perfeitamente...pela capa e sinopse esse é um livro que certamente deixaria passa batido.
    Já li algumas resenhas e para falar a verdade não consigo me interessar pelo enredo, não curto muito o gênero e mesmo gostando um pouco de aventura (depende de como essa aventura é explorada) não gosto do senário de guerra, são temáticas que eu dificilmente leio.

    Abraços

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!