Resenha #258 - Legend - Marie Lu


Título: Legend
Autor (a): Marie Lu
Editora: Prumo
Páginas: 256
Nota: 5/5
Favorito!

"Vou perseguir você até o inferno. Vou vasculhar as ruas de Los Angeles à sua procura. Se preciso, vou procurar em todas as ruas da República. Vou enganar você, usar de truques, mentir, fraudar, roubar para encontrar você, atraí-lo para que saia do seu esconderijo, e persegui-lo até você não ter mais para onde fugir. Estou fazendo um juramento: sua vida é minha". (June)

Finalmente consegui trazer a resenha deste livro, faz mais ou menos umas duas semanas que o li, mas precisava cumprir alguns prazos de parcerias.  

Eu tinha uma enorme vontade de conhecer a escrita de Lu, sempre vejo elogios para essa trilogia e não via hora de começar. Quando comecei a ler, simplesmente não consegui mais parar de ler. Eu me senti envolvida pelos dois lados da história. Day e June, foram personagens incríveis, sem firulas e bem construídos.

O livro é narrado pelos dois personagens principais. Day e June, cada um com sua personalidade e perdas. Cada um com uma história de vida diferente, mas marcada com algumas frustrações e até sofrimento.

Em Legend conhecemos uma história futurista, como qualquer distopia e embora o governo seja opressor, chega a ser um clichê distópico. Mas, a construção do ambiente e o desenvolvimento do enredo faz total diferença nesta leitura, porque as vezes você tem certeza de que a história vai seguir por um caminho e a autora vem e te joga em algo oposto do que você esperava e te prende mais ainda na história.

Aqui neste enredo encontramos uma República que está em plena guerra com as colônias. Tem os lados onde a pobreza e a fome chegaram de uma forma absurda e onde o governo oprime tanto, que são obrigados a conviverem desta forma. Um vírus se alastrou em algumas colônias e a algumas pessoas, estão presas dentro de casa em quarentena e outras levadas para serem "tratadas"nos laboratórios. Fora que quando as crianças completam 10 anos, elas passam por um teste, uma espécie de prova que os avaliam com o resultado de pontos. Você pode ser considerado um dos melhores se alcançar a maior nota, o que é muito raro, mas além de poder e muito dinheiro, você é olhado pelo exército como um verdadeiro prodígio. Quem não consegue e é reprovado, é encaixado em serviços mais simples e até desprezíveis. 

Aqui a diferença de classe social é gritante. Ou você vive muito bem, com muito dinheiro e sem preocupações com status ou você vive nas colônias, em extrema pobreza e sendo "escravos" do pessoal da República.

June é nascida de uma família de elite. Com apenas 15 anos é um prodígio militar. Ela é obediente e completamente comprometida com o seu país. Ela simplesmente adora o que faz. Ela é astuta, esperta e está sendo preparada para ser um verdadeiro sucesso nos círculos mais elevados da República.

Day é nascido nas favelas. Ele também com apenas 15 anos, é um dos criminosos mais procurados do país. Ninguém o conhece. Ninguém sabe como ele é. Apenas sabem de seus feitos. Ele é extremamente inteligente, mesmo com toda a falta de conhecimento que possui, mas ele tem uma experiência de vida enorme, mesmo com a pouca idade. Pois vive nas ruas.

Os cartazes sempre trazem uma foto diferente com minha ficha. Certa vez era a de um menino de óculos, com a cabeça cheia de grossos cachos cor de cobre. De outra vez, a foto era de um garoto de olhos negros e carequinha. Ás vezes sou negro, às vezes, branco, outras vezes pardo, moreno, amarelo ou vermelho, ou qualquer outra coisa que lhes venha à cabeça. (Day)

Day e June, vivem em mundos completamente diferentes. Ela na elite e ele na favela. Onde você poderia imaginar que suas vidas iriam se cruzar? Infelizmente algo acontece e June, fica perdida e vulnerável, mas não pense que ela é uma garotinha chorona e que vive resmungando. Não ela parte pra ação e faz qualquer coisa para que as coisas aconteçam e desvendar o mistério que ronda este fato em sua vida. Day, só tem um pensamento. Proteger a sua família contra tudo e contra todos e quando ela é colocada em perigo ele age de uma forma insana, apenas pra protegê-los e deixá-los bem.

Nada do que eu diga aqui pode expressar tudo que eu senti com a leitura desse livro... eu amei demais. Não é atoa que ele já é um favorito pra mim e a escrita da Marie Lu me ganhou, já quero ler toda a trilogia, ainda mais porque já tenho o seu mais novo lançamento aqui.

Para quem ama distopia e gosta de um diferencial, esse livro é uma excelente dica. Aqui temos um garoto, que mesmo diante das dificuldades, não desanima, ele não pensa somente nele, vai mais além em seus sentimentos pela família, ele ainda se preocupa com os outros. Seu coração é imenso e ele me conquistou desde as primeiras páginas. #Teenloveday.

Os personagens são bem construídos. O personagens secundários, dão um show de complemento para que o enredo aconteça de forma maravilhosa. Tudo se encaixa perfeitamente, os segredos necessários são revelados de uma maneira simples e sem correria. Apesar do livro ser curtinho, aqui tudo foi bem escrito e como não amar algo assim. Eu recomendo, recomendo e recomendo.



A diagramação da edição que eu tenho está simples, mas o símbolo traduz bem a história. As folhas são amareladas, a fonte de tamanho médio e a leitura de fácil entendimento. A numeração de páginas fica no meio das folhas para o lado direito. Não tenho o que falar da revisão... não percebi nenhum erro e se teve, estava muito presa a tudo para perceber. 

Continuo olhando firmemente para ele, ainda sem conseguir falar. Minha mente me impele fortemente a ordenar meus pensamentos. O menino retribui meu olhar, depois sorri, como se soubesse o efeito que ele tem, então dá as costas. Eu recomeço a respirar. (June)

Desejo a todos vocês, uma excelente semana com ótimas leituras. Xero no coração de todos!!!


6 comentários

  1. Oi Ju!
    Distopia com certeza é um dos meu gêneros favoritos! Essa trilogia está no meu Kindle há um tempo, mas está difícil chegar nela.. Ainda não tinha lido nada sobre a história, mas a capa tinha me encantado kkkkkk sou dessas que compra pela capa, e agora depois de ler essa espetacular narrativa vou ser obrigada a furar a fila na cara de pai pq minha curiosidade é maior que tudo kkkkkkkk

    Beijokas

    ResponderExcluir
  2. Embora haja muitos clichês, parece ser uma história interessante. Eu leria com prazer.

    ResponderExcluir
  3. Olá, Diana!

    Que resenha linda e apaixonante! Te confesso que este não é um gênero que costumo ler muito, no entanto, você conseguiu me persuadir a conferir essa obra. Parabéns pela resenha!

    Um beijo enorme!

    ResponderExcluir
  4. Oi Di!

    Preciso confessar que quando eu li Legend gostei, mas não entrou para as minhas distopias preferidas não... Mas, pelo que me lembro, também achei os personagens bem construídos e achei a história bem trabalhada. Em breve vou reler para ler o restante da trilogia, de repente dessa vez acabo gostando mais.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Oi Di, tudo bem?
    Gosto muito de distopia e essas questões sociais que eles sempre colocam de maneira a refletir o nosso momento presente, na verdade acho que essas histórias ajudam muito aos jovens refletirem algumas atitudes cotidianas e isso é muito bom!
    Gostei muito da premissa dele, porém como estou atolada em livros de parcerias vou ter que deixá-lo mais pra frente, mas com certeza fiquei com vontade de ler.
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  6. Oie, tudo bem?

    Tenho problemas com distopia. Futuros com governos autoritários é o maior "hit" do gênero, seguido de invasão alienígena. Então com certeza é um gênero que estou dando um tempo no momento.

    Gostei da sua visão e leitura do livro, legal que você "amou demais", dá para ver isso na sua resenha. Parabéns!

    Bjss

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!