Resenha #238 - Canção do Cuco - Frances Hardinge

Livro cedido pela editora.

Título: Canção do Cuco
Autora: Frances Hardinge
Editora: Novo Século
Páginas: 320
Nota 4/5

A Cabeça doía. Um som Moía sua mente, um raspar sem melodia, como farfalhar de papel. Alguém pegara uma risada, amassara-a numa grande bola irregular e usara para rechear o crânio dela. Sete dias, dizia rindo. Sete dia.

Quando recebi esse livro de ação da Novo Século Editora, fiquei encantada com todos os detalhes que eles fizeram com essa ação. Uma capa preta, com detalhes de teias de aranhas e dentro tinha folhas e eu tentava entender qual era o sentido de toda essa produção e quando peguei o livro finalmente para ler, não tinha a menor noção do que esperar. Olhei para a capa e queria entender o rosto triste dessa menina, com um quê de susto e essas teias de aranhas que pareciam persegui-la. 



Aqui começamos com Triss (Theresa  Crescent), uma garotinha de apenas 11 anos e que felizmente estava se curando de uma doença desconhecida. Ela sempre foi uma menina frágil, seus pais sempre ficaram muito em cima dela, carregando os empregados de cuidar bem dela, mas não permitiam que a menina tivesse sentimentos de amizade ou de carinho por eles, isso não era permitido. Seus pais sempre foram muito cuidadosos com a sua saúde frágil. Ao contrário de Triss, Pen (Penelope Crescent) é uma menina de 9 anos super ativa, esperta e parece ter muita raiva de sua irmã.

Tudo ficou pior após o acidente que aconteceu com Triss, ela caiu em um lago no Grimmer e a partir daí as coisas começaram a ficar mais estranhas. A garota já se sentia bem estranha. Ela sabia quem era, mas tinha coisas de que não se lembrava bem e que a deixava aflita, porque não se lembrar era muito confuso, era como se parte dela tivesse se perdido para sempre. 

O que tem de errado com minhas mãos? O que tem de errado com a minha cabeça? Ela queria gritar alto. Mãe, me ajuda, por favor, me ajuda, tá tudo esquisito, tudo errado, e parece que minha cabeça é feita de pedaços e alguns estão faltando...

Depois do acidente, Triss sentia uma fome descomunal, nada que comia resolvia o oco que ficava em seu estômago e seus pais estavam aflitos com isso e as reações que Triss tinha. Por isso resolveram levá-la ao médico, para quem sabe, ele pudesse descobrir porque a menina estava agindo de forma tão estranha e tinha essa fome que nunca passava, por mais que ela tentasse esconder isso de seus pais. Pen não dava sossego também. Sempre que podia, arranjava um jeito de irritar Triss e chamar atenção para seus pais.

-Ah, olha, a Penny veio ver você. pobre Pen...Não comeu quase nada desde que você ficou doente, de tanta preocupação. Entre Pen, vem aqui sentar perto de sua irmã...
-Não! - gritou Penny, tão subitamente que todos deram um pulo de susto. -Ela tá fingindo! Vocês não veem? É fingimento! Ninguém vê a diferença?
O olhar da menina estava fixado no rosto de Triss com uma expressão de estilhaçar rocha.
Conforme as páginas iam passando as coisas estranhas pareciam ficar piores, de repente Triss ouvia os lamentos de suas bonecas, como se elas falassem com ela e por mais que ela falasse internamente que aquilo não era real, parecia completamente real, ela olhava para as bonecas e  elas  se remexiam. 

Foi daí que as prendeu em uma parte de seu armário para não ouvi-las mais. Certa noite acordou com tanta fome que simplesmente se viu pulando a janela e comendo as frutas meio apodrecidas que estavam do lado de fora  de sua casa e quando percebia aquilo não conseguia acreditar no que estava fazendo e porque aquela fome maluca nunca passava, ela sentia que fosse comer a casa inteira de tanta fome que sentia.



O mistério foi bem desenvolvido e eu fiquei muito surpresa com o desenrolar do enredo e como fui descobrindo os acontecimentos e o que realmente aconteceu com Triss, não posso falar mais se não acabarei contato um spoiler e estragando  a parte boa da história.

A Novo Século, foi certeira em trazer o livro de Hardinge para o Brasil, porque a autora tem uma escrita leve, mas que prende o leitor no enredo que fica impossível largar o livro. Eu o li rapidamente, mas não tão rápido por pura falta de tempo, se não em apenas uma sentada o teria finalizado. A história não foi daquelas surpreendente que faz você ficar suspirando, mas é muito boa, bem escrita e desenvolvida. A ambientação é excelente e o mundo criado pela a autora é fantástico. Gostei muito de ter conhecido. Sinceramente fiquei bem interessada em conhecer outros escritos da autora e a editora já trouxe mais um lançamento dela que eu não vejo a hora de poder ler.

Pela capa você pode achar que o livro é de terror. Ele tem um pouco sim, mas nada assustador, a ponto de você não conseguir dormir ou ter pesadelos. A história aqui é narrada em terceira pessoa, onde conseguimos ver todo o contexto dos personagens e também sentir a protagonista mais profundamente. 

Gostei da forma como a autora retratou Triss e tenham certeza de uma coisa: essa garota foi espetacularmente desenvolvida e nada é o que você pode esperar ou imaginar, pelo menos aconteceu comigo. Os personagens secundários, fizeram um papel muito importante para o desenvolvimento da história e foram completamente palpáveis. E apesar de gostar muito da Triss, quem me chamou atenção mesmo foi Pen, ela parecia irritante em alguns momentos, mas a esperteza e perspicácia dela me encheram os olhos. Adorei essa personagem.



A diagramação do livro está simples, mas muito bem produzida. Encontrei raros erros de revisão. A capa está bem feita, com os detalhes das teias de aranhas em volta do rosto da menina de um modo destacado, por dentro do livro temos as bonecas desenhadas e só lendo o livro para compreender o porque disso. As folhas são amareladas e a fonte em tamanho médio. O livro é leve dá para você ler sem problemas de pé no ônibus, por exemplo. A capa completamente condizente com todo o desenvolver da trama e falo pra vocês que muitas vezes parei para olhar a capa rs. 

No mais recomendo o livro para quem gosta de histórias de mistério com crianças, relação familiar, um pouco de suspense e terror (nada assustador), mas no ponto de vista da história contada, para os personagens pode ter sido amedrontador em alguns momentos. Mas leiam. Super recomendo.

A cena parecia mais um sonho; sem sentido, mas emanava significado ominoso e insondável, cheio de um familiar tornado estranho. Muito subitamente, o mundo todo pareceu transforma-se no tipo errado de doença.

Espero que tenham curtido a resenha e me digam se já conheciam o livro ou se pretendem ler. Xero no coração de todos!!! E que tenham uma excelente semana!!!


11 comentários

  1. Oooi! Tudo bem?

    Gente que coisa estranha que aconteceu com essa menina hein? As únicas coisas que consegui pensar é que ela está com fome de sangue (é vampira) ou de cérebros (é zumbi), mas acho que ela perceberia se fosse qualquer uma dessas opções... Saber que o livro não puxa tanto para o terror me fez considerar lê-lo, porque sou medrosa e não leria se fosse. Fiquei curiosíssima!

    Beijinhos, te espero lá no http://amendoasefelpices.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nenhum livro desse tipo , eu não curto meio terror e confesso que depois de ver a capa do livro Meio que me pareceu ser depressivo. Mas vou considerar ler esse livro.

    Você escreve muito bem Dih

    ResponderExcluir
  3. Oi Diana, eu já tinha escutado algumas pessoas falando sobre esse livro mas eu ouço comentários muito divididos, tenho umas amigas que leram e não gostaram nada do livro, mas já vi muitos blogueiros elogiando a obra e eu fico curiosa para saber mais sobre a história mas apenas por interesse em saber o motivo de tanta divisão. Acontece que a sua resenha conseguiu me deixar curiosa de verdade. Eu senti um terror sim, mas você falou que não é tão pesado e isso me tranquiliza um pouco. Eu quero muito saber o porque dessa fome louca dela e acho que tem alguma coisa a ver com o fato dela ter trancado as bonecas no armário.

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Que loucura! Também vivo com fome como ela, mas não a ponto de comer a casa! hahaha enfim, eu faria essa leitura, parece ser maravilhosa, gostei muito da premissa, que foge do comum. Vou anotar na minha lista sim!

    ResponderExcluir
  5. Caraca!!
    Já havia visto divulgação do livro mas não li nada a respeito. Essa é a primeira resenha dele que leio e putz!... Adoro um suspense, mistério e acho que me entenderia muito bem com esse livro! Você me deixou curiosíssima!... Amei seu texto mesmo! Agora tenho de correr atrás do livro! XD
    bjs!

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Lendo sua resenha, até pensei que fosse um pouco de terro. Como você disse que não chega a ser, então vou colocar na minha lista.
    Fiquei curiosa para entender o que aconteceu com essa garota, porque ela ficou assim. Gente que terrível heim?
    Beijos e parabéns pela resenha
    gostei bastante da capa.

    ResponderExcluir
  7. Oiee ^^
    Já tinha visto a capa desse livro antes, mas confesso que não tenho muita curiosidade de lê-lo, pois não é bem um gênero que eu goste muito, sabe? Mas fiquei com pena da garotinha, ver essas coisas estranhas e macabras acontecendo com ela... A editora realmente caprichou, hein?

    ResponderExcluir
  8. Mas meninas!
    Primeira resenha que leio desse livro, confesso que estou com ele para ler faz um bom tempo, amooo histórias cheia de suspense, essa capa e esses efeitos são tudo de lindo, novo século arrebenta na qualidade, e com sua resenha quero descobrir os segredos e mistérios envolvendo a menina de olhar triste.
    parabéns pela resenha.
    Beijocas

    ResponderExcluir
  9. Olá, não conhecia a obra...adorei saber que se trata de um suspense, pois adoro o gênero. Certamente leria! Já vou anotar essa dica para conferir depois.

    Super beijo

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?

    Confesso que este gênero não me atrai nem um pouco e a capa me repele um pouco. No entanto, a sua resenha me deixou bastante curiosa e instigada. Se eu tiver uma oportunidade, acho que me arriscaria na leitura sim.

    beijos!

    ResponderExcluir
  11. Estou sinceramente espantada com você dizer que não é terror porque a capa e boa parte da sua resenha fazem parecer que sim. Estou imensamente curiosa para saber por que tanta fome e o que isso tem a ver com as bonecas. Qual é o final do livro, qual é o mistério??? Gente, preciso desse livro e a culpa é toda sua, dona pessoa que fez essa resenha.

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!