Resenha #210 - Mestres do Oriente - Hirashi Ohta

Olá a todos! Hoje trago uma obra que me surpreendeu muito por todo o conteúdo bacana, espero que tudo o que vocês lerem aqui possa instigá-los a conhecer essa obra, seja de uma forma ou de outra.
Título: Mestres do Oriente - Histórias de Ética e Sabedoria em mangá
Autor: Hirashi Ohta
Editora: Satry
Páginas: 144
Formato: Mangá
Classificação: 4.5
Sinopse:
Obra adquirida pela resenhista
O Mangá Mestres do Oriente revela histórias baseadas em fatos reais que contribuíram para cultivar valores fundamentais no povo japonês. São boas sementes que continuam dando frutos ainda hoje, como se viu em Fukushima.
[...] Apesar de os personagens principais de várias histórias do mangá serem damios (lordes ou senhores feudais) que participaram de combates sangrentos, eles deram uma contribuição positiva importante - e deixaram um legado. Não de guerra. Por incrível que pareça, apesar de guerreiros, cultivaram formas de viver em harmonia e serenidade.
[...] Mais do que discorrer sobre tratados filosóficos, o mangá revela exemplos práticos. Atitudes. No total, são dez histórias para nos inspirar. Cada uma delas retrata um ensinamento aprendido diante de um momento de crise. Porque é nas horas difíceis que os heróis, mestres e sábios se manifestam - ou despertam dentro de cada um de nós.

Você aprenderá a importância da confiança, de reconhecer os erros, do valor da recompensa ao esforço, de valorizar as ações do outro, de ouvir, de seguir seus princípios, da paciência, do ganho mútuo e vai entender que aprender vai muito além de uma educação formal, o aprendizado deve ser diário.

Não encontrei erros no texto, os desenhos bem feitos e acompanham bem o roteiro. O único porém foi que as histórias são muito rápidas. Por isso, resolvi que futuramente irei ler a obra completa, pois esse mangá foi baseado no best-seller Kokoro no Michi (A Bagagem dos Viajantes: Histórias de Ética e Sabedoria), de Koichi Kimura.

Sinopse de A Bagagem dos Viajantes: Histórias de Ética e Sabedoria
Este livro é um guia de viagem. Cada página é uma placa, uma pousada, sombra de árvore. Mais que autor, Koichi Kimura é um rastreador de olhar único e múltiplo, compilando histórias samurais, provérbios, biografias, fábulas ocidentais e orientais. Onde se enxerga empreendedorismo, Kimura vê exemplo de recomeço; na carreira vitoriosa de um político, lição de humildade na oportunidade de vingança, a chance de estender a mão. No final, um sermão do Buda funciona como bússola, norteando o leitor na direção do objetivo da vida e dando-lhe a determinação necessária para seguir adiante, mesmo quando as dificuldades são tais que a rendição parece a melhor saída. Os ancestrais desbravaram esta trilha, então escura e misteriosa. A cada geração, novos passos e tropeços. Que as narrativas desta obra sejam uma fogueira em noite fria, um regato para saciar a sede neste longo caminho com destino ao eu.
Mangá de Hirashi Ohta

Sobre o autor - Hirashi Ohta: nasceu na província de Shimane, Japão, em 1970. Graduou-se pelo departamento de Biologia Molecular da Universidade de Nagoya e formou-se na Escola de Animação Yoyogi.
Entre seus trabalhos, destaca-se A História de Buda em mangá, já lançada no Brasil pela Editora Satry.

O que tem de mais interessante nessa obra é que não se fala em religião, pois hoje é tão comum ver a ética entrelaçada com a religião. E isso não ocorre aqui, é ética por ser algo lógico para eles, para ser uma pessoa melhor, mudar a si mesmo antes de mudar o outro.

Também não é autoajuda! É aprender pelo exemplo e verificar a validade dos ensinamentos ao colocá-los em prática no seu dia a dia.

Ps. Não falei muito sobre as histórias, não é? Bem, como são histórias curtas e de personagens diferentes, não há muito a se dizer sem estragar a surpresa. Contudo, afirmo o quanto foi prazeroso ler cada uma delas e como o gostinho de 'quero mais' foi forte.

Para quem recomendo? Para quem ama a cultura e a história do Japão, para praticantes de artes marciais, executivos que querem aplicar os conhecimentos antigos para liderar suas equipes e mudar a visão e cultura do ambiente corporativo, tendo assim, relações mais éticas e um ambiente mais harmônico.

Para quem não recomendo? Ninguém, pois se você não gosta de mangá, você tem a opção de ler o livro.

 Pessoal, o que acharam da resenha? Já leram essa obra? Adoro saber a opinião de vocês.

18 comentários

  1. Oi Ninah!

    Não tenho muita curiosidade sobre a cultura do Japão, mas gosto de ler sobre. Acho que são bem diferentes de nós neh?
    Gostei muito da sua resenha, apesar de ainda não ter lido nenhum mangá (heresia, eu sei.... ) tenho certeza que eu gostaria muito da história!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ninah
    Eu não curto mangás, mas acho que o livro também eu não leria rs
    DE qualquer forma ficou a dica e gostei de ver sua opinião.
    Gosto de livros com ensinamentos e neste estilo, mas acho que por enquanto não me interessou mesmo. Ótima resenha!

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá, não curto muito livros com essa temática, gosto de mangás mas esse não me chamou atenção. Parece ser muito bom sim, mas para o público certo. Não sei se eu gostaria se o lesse, mas a princípio me parece que não. Talvez eu tenha que fazer essa leitura para entender o porque de você ter gostado tanto e quem sabe eu não passe a gostar também? mas sua dica de leitura é muito interessante e diferente.

    ResponderExcluir
  4. Oiee ^^
    Sempre tive curiosidade para aprender mais sobre as outras culturas, principalmente as Orientais. Não gosto muito de mangás, mas fiquei curiosa para ler "Mestres do oriente", acho que seria ótimo, né?
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br/2015/12/mar-da-tranquilidade.html

    ResponderExcluir
  5. Oie..
    Apesar de não ter muito interesse na cultura japonesa, eu fiquei bem curiosa em relação aos livros, principalmente o mangá..
    É uma delicia adquirir conhecimento sobre algo ou alguém atraves se uma boa leitura..
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá, Ninah.
    Eu não sou muito de ler mangás, raramente leio algum, acho que o ultimo que eu li foi a uns 15 anos hehe. E quanto ao livro eu também não me interessei. Não estou entre as pessoas que você recomenda, por isso acho que essa dica eu vou deixar passar.

    ResponderExcluir
  7. Oi Ninah, eu não conhecia o livro ainda e confesso que ele não chamou minha atenção, seilá mas no momento eu não leria, talvez mais para frente eu posso dar uma chance. Ótima resenha!

    Beijos

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/12/resenha-sophie-em-paris.html

    ResponderExcluir
  8. OI. Eu sou uma pessoa que não tenho curiosidade sobre a cultura do Japão e não curto mangás também. A única coisa que curto realmente é a comida de lá! Hahahahaha. Nunca dei chance a mangás pela questão de já não curtir os desenhos japoneses.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  9. Olá,tudo bem?

    Não conhecia este mangá. Mas achei muito interessante a premissa. E um ponto alto para nós brasileiros em ler este tipo de obra, é conhecer uma cultura diferente. Gostei bastante e com certeza leria. Adorei a dica.

    beijos
    http://livrosfilmeseencantos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olha amiga eu sinceramente não sou muito ligada em livros assim que remete a cultura e tudo mais sabe? Eu acho que é meio massante pra mim, mas mesmo assim tem gente que tem curiosidade de conhecer e saber um pouco mais. Mas mesmo assim espero poder ler um dia, até porque é bom dar uma variada nos gêneros de vez enquando né? E acho que também vai um pouco de preconceito ai, porque tem gente que não lê nem a pau mesmo pegando para somente conhecer =x

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/12/resenha-todos-os-nossos-ontens.html

    ResponderExcluir
  11. Oii, tudo bem?
    Eu sou apaixonada pela cultura japonesa, acho ela muito rica e diferente. E adorei a premissa dos livros, com certeza irei adquiri-los.

    ResponderExcluir
  12. Ooi,
    Eu não tenho afinidade nenhuma com mangás kkk então acho que deixo a dica passar.
    Vitória Zavattieri
    Corujas de Biblioteca

    ResponderExcluir
  13. Ameiii a dica! Está anotadinho!
    Eu morei no Japão, meu filho nasceu lá, e meu Deus, como amo a cultura deles! É um lugar rico em todos os sentidos!! Se pudesse, viveria lá para sempre!

    Bjus
    Blog Fundo Falso

    ResponderExcluir
  14. Oi flor, tudo bem?

    Bom, não curto ler mangás, sou tonta e nunca entendo nada,haha. Quanto ao livro eu leria sim, gosto de filmes que mostrem a cultura japonesa, sempre pego algum ensinamento nas citações deles e acho que esse livro aí me traria boas reflexões.

    bjs

    ResponderExcluir
  15. Não conhecia nem o livro e nem o manga, mas achei super interessante por tudo o que você fala na resenha. Mais ainda por falar de ética sem envolver religião - o que é uma coisa bem dificil acontecer já que colocam tudo junto na grande maioria dos casos. Não sou muito fã de manga, mas arriscaria a leitura dele por ser mais rápida do que o livro - mas acho que se curtir iria querer ler o livro também...rs
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  16. Oi,

    Ainda não conhecia essas obras, elas parecem ser bem interessantes, e se eu for ler, é claro será o mangá - mas quem sabe, também não daria uma chance para o livro?

    ResponderExcluir
  17. Oi Ninah! Adorei a sua reseha. Comprei Bagagem dos viajantes e dei uma lida. Foi ótimo. Acho que vou ler o mangá também. Obrigada.

    Alice Marsh

    ResponderExcluir
  18. Olá Ninah! Muito obrigado pela resenha.
    Agradeço também todos os comentários, ajuda muito a editora entender o que os leitores desejam ler.
    E como o Ninah disse este livro não é autoajuda, ele traz várias condutas de vida. Que poderemos precisar em alguma ocasião de nossas vidas.
    Grande Ano de 2016 para “Minhas Escrituras” e todos os seguidores dela.
    Editora Satry.

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!