Resenha #151 - Sem Limites - Lya Gallavote

Livro cedido para leitura em Book Tour

Título: Sem Limites
Autora: Lya gallavote
Editora: Independente
Páginas: 458


Ergueu a cabeça ao mesmo tempo em que quase toda a cacofonia da entrada do colégio sumia. As pessoas baixavam os olhos no momento em que passavam ao seu lado, soltando alguns murmúrios  e risos abafados. Ainda no chão, tentava se recompor, sabendo que era alvo das gozações.  

Pra ser bem sincera, pensei várias vezes em como escrever essa resenha. Lya trouxe o bullying, como temática principal nessa história e quando fui convidada para participar do book tour, eu não fazia muito a ideia do que esperar, só que gosto de forma como ela escreve e retrata as suas histórias. Tudo é muito simples e prazeroso de ler, mas jamais fosse imaginar que eu ficaria tão chocada e aterrorizada com a maldade humana, princialmente dos jovens. Sim eu sei que o bullying é algo terrível, mas eu ainda não fazia ideia de sua dimensão e o que ele poderia causar tão profundamente em alguém.

Lucas é um garoto de 15 anos que acabou de entrar no ensino médio, sua mãe trabalha de faxineira para sustentar a casa e ele tem um irmãozinho de 10 anos e seu pai que é dependente químico. A vida não é fácil, mas ele quer uma vida diferente, ele sonha em se formar em engenheiro mecânico e poder dar uma vida diferente a sua família e principalmente ajudar o seu pai a sair daquela vida de drogas.

Para que isso acontecesse sua mãe o ajudou e muito correndo atrás de uma bolsa de estudos na melhor escola particular e tradicional da cidade em que mora. Lucas estudou muito para conseguir essa bolsa e tudo seria novidade pra ele, fazer novas amizades e tudo mais. Ele estava bem ansioso, mas não sabia o que estava esperando por ele já no primeiro dia de aula.

Lucas chegou empolgado na escola, mas logo em seu primeiro dia, já levou uma bofetada forte no rosto, que deixou marcas imediatas. O garoto tinha o dobro de seu físico, ele é grosseiro e parece ser o líder da escola, todos riam de Lucas caído no chão pela bofetada que levou. Marcelo saiu sorrindo com seus amigos e sua popularidade cresceu ainda mais com sua atitude. A única pessoa que se aproximou de Lucas para ajudá-lo foi Renata, uma menina meiga que usava óculos, mas que aos olhos dele era a menina mais bonita do mundo. 

Decidido a não demonstrar medo, Lucas retornou ao lugar, a fim de garantir o seu futuro como engenheiro mecânico. Marcelo o encarava de forma voraz. Com um calafrio, Lucas desviou o olhar o mais rápido de pôde. 

Essa é a única premissa que consigo fazer, para que vocês leitores possam ter uma ideia do que podem esperar. O que posso dizer que a história é triste e reflexiva. Eu me perguntei durante toda a leitura do livro o que faz um ser humano ser tão horrível assim? O que o motiva a fazer tantas maldade sem mais e nem menos, com uma pessoa que não fez nada para ele? Como transformar a vida de uma pessoa em um inferno e fazê-lo passar por tantos constrangimentos possíveis e completamente radicais? 

Lya trouxe o bullying de uma maneira cruel, triste, ofensiva e totalmente chocante. Na verdade ela trouxe esse tema para nos acordar, para nos mostrar que essa realidade está em qualquer lugar e não somente fora, no exterior. Eu jamais imaginei que esses alunos de escolas de elite fossem tão cruéis, tão sórdidos. Não estou falando de todos, só estou falando daqueles metidos e que se acham tanto, que humilhar e fazer sofrer uma pessoa mais simples, é motivo de alegria e de divertimento.

Eu fiquei chocada, aterrorizada, me senti até humilhada diante da situação em que Lucas se encontrava nessa escola. Mas ai você vê um menino de família humilde, querendo vencer de forma honesta. Querendo realizar seu sonho de ter um futuro melhor e ajudar a sua família. Ai vem um menino extremamente rico, mimado e que se acha o dono da verdade, querendo humilha-lo de todas as formas, usando de violência de forma totalmente gratuita.

Nossa eu chorei. Eu quis pegar Lucas e colocá-lo em meu colo, abraça-lo forte e confortá-lo. Queria dizer que tinha muito orgulho dele, que por mais que as coisas estivessem dificieis, não era para ele desistir. As pessoas colhem aquilo que plantam e que o Marcelo iria pagar por aquilo futuramente. Eu me senti dentro daquele contexto, observando tudo aquilo de longe como uma mera expectadora, doida para entrar na história e dar umas bofetadas no Marcelo e fazê-lo acordar pra vida e dizer que nada justificava aquela violência por uma pessoa que ele nem conhecia e que só estava ali para estudar e garantir um futuro melhor.

Mas daí eu penso nas coisas que a minha mãe diz. A pessoa quando nasce com o instinto ruim, com o tempo ela aflora e a pessoa começa a demonstrar o quanto a maldade é boa para ele e como essa pessoa se satisfaz em fazê-la. Infelizmente Marcelo é assim. Nasceu com a maldade no coração e por ser mimado pelos pais, se transforou nesse monstro cruel. Mas não pense leitor que isso só se concentra em Lucas e Marcelo, outros personagens secundários aparecem para compor o enredo e as coisas ficam feias de uma forma que eu fechava o livro e não acreditava naquilo que lia ou que aquilo poderia acontecer na vida real.

Ao todo a leitura foi intensa e com um pouco de dor. Eu praticamente senti na pele todas as atrocidades vividas com os personagens dessa história. Lya soube colocar as coisas de uma forma praticamente palpável, que eu me senti lá vivenciando tudo aquilo. A história é contada em terceira pessoa e você consegue ter uma visão ampla de todos os acontecimentos, desde o protagonista, até os personagens secundários. A leitura não é leve, ela é densa. Você sente um aperto no estômago e no coração. Você sente raiva, rancor, desespero, pena e um vazio de impotência. Nossa sentir uma pessoa que vive com medo e que se assusta até com a sua sombra por causa de um trauma causado por colegas na escola de maneira cruel é de doer o coração. Já li por ai e vi na internet algumas maldades, mas de longe tinha presenciado em uma história algo tão nojento, injusto e totalmente covarde. Não consigo parar de pensar que isso pode acontecer em nossa realidade. E o pior é que quem passa por isso, não fala em casa, porque já passa por tantos problemas, que tem medo de contar e as coisas ficarem piores. Se calar e guardar tudo para dentro de si, é angustiante e pior, ver que quem faz a maldade se dá bem, ai eu pergunto até quando?



A diagramação do livro é bem simples, por ser um livro independente, não tem orelhas. As folhas são amareladas e um pouco grossas. A fonte é de tamanho médio e faz a leitura fluir de forma rápida. O espaçamento deixou um pouco a desejar pelo tamanho do livro. Encontrei raros erros de português, mas nada que atrapalhasse a leitura. O título do livro é totalmente condizente com a história e a capa também.

Chorei em algumas cenas, quis segurar a mão de Lucas, quis abraçar o Felipe, seu irmãozinho. Quis dar forças para a mãe dos meninos. Eu quis fazer muitas coisas. Se a Lya teve a intenção de fazer o leitor entrar na história e senti-la tão intensamente ela conseguiu fazer isso comigo. O motivo pelo qual eu não dei os cinco livrinhos, foi porque eu queria que ela tivesse detalhado mais, alguns acontecimentos finais de alguns personagens e eu senti falta disso. No todo eu gostei muito da leitura e apesar dos pesares sofrido por Lucas, a amizade foi um ponto forte diante de tanta dor. O amor maternal, também contou muito. 

Eu recomendo a leitura para aqueles que gostam de ler a temática sobre bullying, sobre drama, sobre laços familiares e de amizade. Ainda me sinto chocada com tudo que li, a minha ressaca literária está sendo forte. 

Lucas sentiu saudades dos tempos em que o dinheiro não fazia falta. Viviam bem, com seu pai sempre pagando as contas e sua mãe guardando uma reserva para os passeios e outras emergências. Era muito bom quando programavam uma viagem, um passeio sem se preocupar com nada.

Galera sei que exagerei na resenha... ela ficou imensa, mas quando vi já tinha escrito tudo. Tive muita dificuldade em saber o que escrever, foi difícil chegar até aqui, porque não entra na minha cabeça como algumas pessoas podem se sentir bem maltratando os outros. Enfim, apesar da densidade da história, eu acredito que ela seja válida para todo mundo sem restrições. 

Xero no coração de todos e vamos praticar mais amor...




23 comentários

  1. Oi Dih!

    Obrigada pela resenha linda! Adorei sua participação no BT!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Me interessei por esse livro, pela resenha parece ser intenso e comovente demais, e abordando o tema do bullying que hoje é uma realidade vivida por muitos jovens que sofrem com isso, pretendo ler futuramente.

    ResponderExcluir
  3. Amiga eu acho que você não foi a ínica que ficou chocada, porque eu também fiquei viu?
    A história me parece ser bastante forte por conta do assunto. Mas mesmo assim me parece ser um livro bom por conta do assunto que aborda. Mas não sei se pegaria para ler nesse momento, mas gostei da sua resenha, mesmo ela ter ficado grande. Mas deu para sentir o que sentiu lendo o livro.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/06/resenha-rainha-da-fofoca.html

    ResponderExcluir
  4. O tema abordado no livro é pesado. Muita das vezes, como vocês mesma falou, não estamos conscientes do que o ser humano é capaz, do nível de maldade que podemos encontrar por aí e o bullying é uma das formas em que a maldade assombra.
    As perguntas que você se fez ao ler, são as mesmas que eu faço a mim mesma, quase todo dia. Estamos vivendo em um mundo tão violento e é difícil compreender a mente humana e o motivo dela fazer o que faz.
    Parece ser um liro bem forte e eu me sentiria como você, eu iria chorar e iria querer segurar o protagonista no colo.
    Esse livro é um alerta para todos sobre o assunto e parece ser uma boa obra sobre o assunto. Adoraria ler qualquer dia desses.
    Amei a resenha!

    Abraços,
    Andresa Dias
    http://leiturasefofuras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Interessante a abordagem da autora a respeito do bullying. Gostei da sua resenha, vc retratou o que sentiu ao ler o livro. A história parece ser muito instigante. O livro deve fazer com que façamos uma reflexão sobre o assunto. Sobre o tamanho da resenha, eu acredito que quando um livro vale a pena, a resenha tem de valer também, não importa o tamanho dela. Acho que é o minimo que nós, blogueiros podemos fazer pelos nossos leitores.
    Parabéns pela resenha e pela autora. Muitos sabem o quanto é difícil escrever um livro independente.
    Beijos

    Academia Literária-DF

    ResponderExcluir
  6. Olhe, vejo essas coisas com tanta constância, que não me choca, mas fico com a sensação de indignação ainda. Trabalho 10 anos na educação e sinto falta de livro que trabalhem numa corrente teórica coerente, geralmente os autores são superficiais com a temática, eu fiquei bem curiosa com esse livro depois de sua resenha, a capa já havia me atraído, gostaria de saber como o assunto foi tratado etc.

    ResponderExcluir
  7. A história parece ser bastante intensa viu. adorei a resenha e cara é bom esse tipo de livro porque acorda as pessoas para uma situação que tem sido muito frequente e que antes não tinha nome.
    eu já apanhei na escola, já cortaram meu cabelo e tudo mais. sei bem como é a situação do lucas.
    gostei muito da sua resenha, me motivou muito a ler.
    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  8. Olá Diana, achei que o enredo parece bem envolvente e o assunto abordado também, mas eu ando em uma ressaca em que nada está me gerando vontade de leitura. Mas a resenha ficou muito bem escrita, espero conseguir ler!!
    Abraços
    Gabriela Vidal
    www.estantedepapel.com
    Participe dos nossos sorteios!

    ResponderExcluir
  9. Oi Diana,
    Qd o livro nos toca deste jeito, n tem outra né? Escrevemos até n poder mais kkkkk!
    Menina mas q livro intenso hein? N conhecia, mas esta temática do bulliyng anda em alta e tenho lido muitos livros do tipo, e sempre me assusto c a maldade do ser humano ...
    Bjos!!
    Aline Praça
    www.leituravipblog.com

    ResponderExcluir
  10. Oláá
    Caramba, eu nunca tinha ouvido falar do livro mas estou extremamente curiosa, adoro história fortes com tantos temas envolvidos, com certeza irei ler assim que tiver oportunidade, sua resenha está ótima.

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oiii
    Fiquei bem interessada no livro pelo modo que você o resenhou. Livros com essa temática são, na maioria das vezes, bem pesados. O autor tem que saber muito bem sobre o que ele está escrevendo, mas acho que esse livro a autora deve ter se saido muito bem.
    Quero lê-lo!
    Parabéns pela resenha!

    Beijos
    http://www.sacudindoaspalavras.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Diana, não conhecia o livro mas a trama esbarra em um assunto que também me comove muito. Infelizmente muitos ainda praticam o bullying e não se importam com as consequências dessa prática. Fiquei angustiada só em ler sua resenha. Quero muito ler o livro.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  13. Oi, Diana!
    Li tantos livros sobre bullying esse ano que meio que saturei, preciso dar um tempo até pegar uma nova leitura assim. De toda forma, acho sempre válido mostrar a realidade da vítima pra conscientizar as pessoas da importância do respeito.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  14. Oiee

    Adorei esse livro , não conhecia mas ele aborda vários temas fortes e eu adoro isso nos livros , com certeza vou querer ler assim que tiver uma oportunidade!

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oii Dih, tudo bem? E o mais chocante disso tudo, é que é um assunto real, que acontece na realidade, e muitas pessoas convivem com isso no dia a dia.

    Já fiquei com o coração na mão pelo Lucas só de ler a sua resenha, imagina ao ler o livro. Imaginar um jovem que desde cedo já tem a noção do que quer ser, e ajudar seus familiares e vencer na vida, e ter seu sonho atrapalhado por pessoas que se acham melhores do que os outros por ter dinheiro, ter popularidade é realmente ultrajante. Imagino como você deve ter se sentido ao ler, porque já li outros livros sobre bullying e consegui me sentir como o personagem, e de uma forma tão intensa que os atos cometidos contra eles chegavam a doer em mim.

    Acho que o bullying é um tema que sempre merece ser lido e retratado, porque é um assunto sério e muitas vezes é capaz de acabar mesmo com vidas.

    Adorei a sua resenha!!

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  16. Com certeza se tiver oportunidade vou ler. Gosto muito de ler livros que abordem assuntos desse tipo, que acontece muito hoje em dia. Já fiquei querendo muito ler o livro, pois sei que vou gostar muito. Bjus.

    ResponderExcluir
  17. Oi Diana.
    Sua resenha passa toda sua emoção e comoção com o enredo, ela cumpriu a função e despertou meu interesse em conhecer essa história que envolve um assunto que se tornou muito comum como o bullying e de quebra ainda fala sobre amizade.
    Acredito realmente que deve ser uma trama emocionante e envolvente.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  18. Oi! Eu achei o livro muito interessante, eu gosto de livros que abordem temas fortes e atuais, com certeza leria este, parece ser muito envolvente e realista. Nesta linha, A lista Negra é meu favorito.
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  19. Oi Diana, eu não imaginaria que era essa a temática abordada pelo livro.
    Agora que sei criei certo interesse pela leitura que antes eu não
    possuía.
    beijos

    ResponderExcluir
  20. A premissa me pareceu uma coisa mais leve e na verdade o livro é mais pesado, não é algo que eu goste muito de ler e depende muito de como o bullying é tratado, pois tem vezes que pesa mais com elementos clichês na história.

    ResponderExcluir
  21. Sabemos o quanto o Bullying pode ser cruel, mas nunca conseguiremos sentir o que uma vítima desse mal sofre. Muitos livros com essa temática tem sido lançados ultimamente, mas creio que, com uma carga pesada e cruel como essas, nenhum outro chegou. Ao ler essa resenha, pude imaginar seu sofrimento ao lê-lo. E concordo com o que sua mãe disse. Uma pessoa quando nasce ruim, ela vai ser, e não é o meio em que vive que vai transforma-la em um mostro. Ela já é o próprio monstro.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  22. Oi, tudo bem? Eu tenho lido muitos livros sobre este tema e cada um me ensinou algo importante. Esse livro parece ser bem tenso e fiquei curiosa para conhecer melhor essa história.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Ola Diana, gosto de livros com esse tema, principalmente para concientizar que isso é uma coisa séria qdo não vista de perto e com cuidado! Muito boa sua resenha fiquei curiosa! Bjkas

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!