Resenha #140 - Mundo Cão - Matheus Peleteiro

Livro cedido pela editora.

Título: Mundo Cão
Autor: Matheus Peleteiro
Editora: Novo Século - Novos Talentos
Páginas: 166


Convenhamos, como é desagradável estar num sono profundo, quase numa hibernação, e de repente acordar. Acordar com balas invadindo sua janela às três e meia da madrugada. Imagine só! Eu? Estava dormindo, tentando sonhar.

Quando recebi esse livro a minha curiosidade foi aguçada na hora... a capa me chamou atenção e o título também. De cara percebi que fugia completamente das leituras as quais estou acostumada, mas assim mesmo eu queria lê-lo demais. E foi isso que eu fiz. Me senti surpresa, eufórica, consternada e irritada em toda a leitura, vários tipos de sensações e ao longo da resenha irei explicar porque.

Na história conhecemos o Pedro Contino, um garoto que nasceu e cresceu na favela Roda Viva em Salvador. Ele fala cheio de revolta e com uma verdade sobre sua vida e a de muito moradores da favela. Ele demonstra, o que essa favela e muitas outras representam para a nossa sociedade. Ele descreve como ele se vê, como pensa em seu futuro, o que esperar dele e o que pode fazer para mudar essa realidade.

A Roda Viva é como um submundo. Grosseiramente, nós, que nela vivemos, podemos dizer que pertencemos a outra civilização, precária e mais forte. Batizada com anticorpos da vida. Aqui existe uma diferente manifestação do direito, se é que pode dizer que temos direitos.

 Pedro tem esperanças de ser alguém, de não sonhar, com o mundo do crime como a maioria dos garotos mais novos do que ele e da mesma idade. Eu fiquei chocada com esse "tapa" na cara de realidade que eu levei durante a leitura do livro. Eu falo por mim. Eu não tinha conhecimento de tanta degradação aos moradores dessas comunidades mais carentes. Você pode ter uma vaga ideia do que pode ser ou acontecer pelos noticiários dos jornais, mas saber mesmo na raça, só quem mora lá, só quem está dentro desse mundo e eu tiro o meu chapéu para Matheus, por ter escrito essa obra e eu ter a oportunidade de conhecê-la.

Os meninos sonham em ser "bandidos", sonham em fazer parte das cabeças, de serem donos dos tráficos, de viverem armados, eles acreditam que isso seja um enorme status e que com  isso eles podem conseguir tudo o que quiserem, essa é a maneira mais fácil. Eles não acreditam nos estudos, eles não pensam em nada disso, o que eles querem é poder fazer parte da elite da boca e ter o privilégio e as garotas que quiserem.

Pedro queria outros voos, ele pensava assim, mas também não demonstrava expectativas altas. Ele queria ter um trabalho honesto e não viver no mundo do crime, fugindo e sendo procurado pela polícia ou pelos donos da bocas de fumo. Eu devo confessar que, embora, Pedro não tivesse ambições tão altas e não pensar tantos nos estudos, ele me contagiou em querer trabalhar honestamente e quem sabe sair dessa vida e morar em outro lugar.

Ele tinha um melhor amigo desde criança e tinha um outro amigo que o incentivou a ler e com isso ele aprendeu várias coisas de diversas culturas, até falar bem ele falava, a leitura lhe proporcionou isso. Eu digo que adotei a esperança dele e fui caminhando com ele em sua trajetória de escolhas e situações vividas em boa parte do livro.

Não me considero um otimista, os acho muito inocentes, também não sou pessimista, os acho muito amargos. Me considero um realista esperançoso.

O livro é narrado em primeira pessoa, sob a visão de Pedro, o protagonista. Conseguimos perceber através de sua visão todos os acontecimentos dos mais simples e até os mais violentos da favela. A ambientação é toda brasileira e se dá na cidade de Salvador, mas especificamente na favela. Não sei se a favela é fictícia. Tentei procurar no Google sobre algo, mas não encontrei. O que posso dizer que tudo que li foi de uma forma tão verossímil que se tornou quase palpável. Em algumas situações me vi no meio dos acontecimentos, como uma observadora vivendo naquela realidade.

Matheus tem uma boa escrita. Percebi que ele sabia exatamente onde queria chegar com o livro. Ele me trouxe várias mensagens. Tantos de lições de vida, de amizade, de dor e de lamento. Eu fiquei muito irritada com Pedro em algumas situações e não acreditei em algumas decisões que ele tomou me decepcionando com suas atitudes, que até então estavam indo muito bem, mas depois parei para pensar que as vezes a situação nos leva a tomar decisões desesperadas e que não temos tempo para pensar, apenas agir.

O livro tem uma verdadeira crítica social, mostra a realidade das favelas mais carentes, mostra a falta de perspectiva dos moradores e como eles não tem sonhos grandes, a não ser através da realidade em que vivem. Claro que não posso generalizar e dizer que é só miséria, pode ser que poucos pensam diferente e queiram algo mais como o nosso protagonista, mas sei lá, acredito que falta oportunidade, eles não recebem crédito de que podem fazer algo diferente e vivem do jeito que vivem, porque é o modo como conhecem e vão sobrevivendo como dá.

Eu tive vários pensamentos durante a leitura desse livro. Não sei colocá-las aqui de uma maneira que você possa entender, então aconselho a leitura do livro. Se você gosta de temas como crítica social, luta, auto conhecimento, tragédia, violência e porque não amizade, eu indico esse livro.



A diagramação do livro é bem simples. As folhas são amareladas a fonte de tamanho médio. A leitura se faz bem rápida. Encontrei raros erros de revisão. Nada que tenha atrapalhado a leitura. O que me chamou atenção na narrativa, foi a alusão que o autor colocou no livro, de alguns cantores que ele gosta e que algumas frases de músicas se encaixaram perfeitamente no enredo apresentado, para mim isso foi um diferencial bem legal e que deu uma moderada no tema. O motivo pelo qual eu tirei um livrinho é que eu esperava um pouco mais da história. Não um final feliz, mas uma coisa mais densa para pelo menos justificar o caminho que o protagonista seguiu, eu achei meio fraco  a decisão final dele e isso me deixou um pouco frustrada.

Só quero que entendam leitores, que essa foi a minha opinião pessoal, talvez, você lendo o livro, possa ter uma opinião diferente da minha. Eu gostei muito da história, foi algo revelador e surpreendente pra mim, talvez um choque de realidade de vez em quando seja bom para que possamos acordar para a vida e olhá-la com outros olhos e ver que existem pessoas atrás de nós e do nosso lado. Muitas vezes uma simples atitude pode fazer uma total diferença na vida de alguém.

Afinal, o mundo não é uma maravilha. O mundo é muito pior. Ele não é uma caixinha de surpresas. O mundo é ação, reação e lógica. Ele não vai pegar leve na hora de reagir, afinal, não é completamente belo, devemos saber disso. O mundo é um cão raivoso prestes a lhe devorar.


Bom gente, desculpe se exagerei na resenha, mas devo confessar a vocês que foi bem difícil escrevê-la. Eu não estou acostumada com esse tipo de leitura, mas ela mexeu comigo de uma forma bem inesperada. Fiquei pensativa e refleti bastante sobre vários pontos da leitura e no mundo em que vivemos como um todo. As vezes nos fechamos em nossa concha, não por egoísmo ou por falta de amor ao próximo, mas a vida anda uma loucura e a busca para sobreviver é grande. Então quando nos encontramos em um lugar que em nosso íntimo é considerado seguro, não queremos sair e as vezes não percebemos uma outra realidade. Talvez eu esteja errada com isso que eu disse, mas foi uma das coisas que refleti e terminei desabafando.

Bom espero que tenham gostado da resenha. Queria saber se vocês conheciam o livro, se tem vontade de lê-lo. Deixem seus comentários, ficarei honrada de saber a opinião de vocês. Xero no coração de todos!!


21 comentários

  1. Ola Diana, tudo bem?
    Fico muitíssimo grato com a resenha, e extremamente feliz de saber que meu livrou gerou um "choque", pois pra mim, o maior poder da literatura é causar o "choque". Amo essa coisa de trazer a realidade, e gerar reflexões... Fico felicíssimo que evoquei isso em você...
    Sabia que muitos gostariam do final, e muitos ficariam frustrados, com um quero mais, "quero saber o depois"...
    Mas, caso possa ler essa poesia:
    https://www.facebook.com/espirituosoetragico/posts/1581089958799940
    Queria dizer que foi ela quem me inspirou ao final. Quis terminar no momento perfeito, no momento de extase da historia, pois tudo que viria depois, seria pior, e pior...
    E sobre as pessoas da favela, não se limite a opinião do Pedro do livro, pois como disse a música do Rappa, "hey Joe":
    "menos de 5% dos caras do local
    são dedicados a alguma atividade marginal
    e impressionam quando aparecem nos jornais
    tapando a cara com trapos
    com uma uzi na mão
    parecendo árabes árabes árabes do caos.
    sinto muito cumpadi
    mas é burrice pensar
    que esses caras
    é que são os donos da biografia
    já que a grande maioria
    Daria um livro por dia
    sobre arte, honestidade e sacrifício"
    Muito obrigado!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Matheus, que bom que gostou... bom vou dar uma olhada no link para entender melhor o que te inspirou o final... só achei a decisão dele meio fraca e terminou daquela forma... nossa achei que mesmo que não fosse ter um final feliz as coisas poderiam ter sido mais densas rs... de qualquer forma adorei a sua escrita e quero ler outras obras suas... Xero!!

      Excluir
  2. Oi Dih!

    Nossa! Gostei do enredo e fiquei curiosa! Não conhecia o livro nem o autor.
    Ao contrário de vc, não gostei muito da capa, mas quando a história compensa, vale a pena!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  3. Oi Di, tudo bem??? Desculpe eu estar a louca dos comentários aqui e ter sumido por uns dias. Mas me ataquei da tendinite (cê sabe como é né? ) e aí ficou meio difícil. Pior é que a gente não se cuida né? É só dar uma melhoradinha e lá vamos nós no tec, tec, tec. kkkkkk.

    Mas então vamos a resenha.
    Não conhecia o livro, mas adorei muito mesmo a resenha e me interessei muito pelo livro, pois é um tipo de livro que eu gosto bastante. Gosto de livros mais pesados, com esses temas mais fortes e que nos façam pensar. Adorei. Parabéns pela resenha
    Um beijão
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Diana, tudo bem? Então nunca ouvi falar desse livro, e nunca ouvi falar também de um livro nacional assim. Para dizer a verdade, olhando a capa e o título eu teria uma reação diferente da que você teve hahahah Ótima resenha *-*

    http://geekcorderosa.blogspot.com/2015/04/7-on-7-pascoa.html

    ResponderExcluir
  5. Olá, menina!
    Não conhecia o livro, mas a princípio o título me cativou, depois, lendo sua resenha, fiquei louca. O espaço geográfico da obra muito me interessa, quero saber como o autor trata essa realidade. Vai ter entrevista com o autor sobre a obra? Adoraria ler :D
    http://www.poesianaalma.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Dih...
    Acho que este livro é para muitos de nós leitores, sairmos de nossa zona de conforto. Eu leria com certeza, me interessou bastante.
    Que pena que o final não agradou tanto. Fiquei curiosa.
    Bela resenha.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Dianaa!
    Nunca tive oportunidade de ler um livro deste tema! Confesso que acho que vou adorar, gosto de histórias assim que mostra a realidade da qual vivemos hoje porém estamos um pouco distante!
    Fiquei curiosa com o final q n te agradou tanto!
    Bjos!
    Aline Praça
    www.leituravipblog.com

    ResponderExcluir
  8. Oláá
    Nossa, esse livro deve ser um tanto forte e diferente, acho muito interessante livros com pegadas miais sérias, então, seria legal ler esse ainda amis depois da sua resenha que ressaltou tana coisa que considero importante.

    http://realityofbooks.blogspot.com.br/
    Catharina
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Como você disse, esse livro deve mesmo ser um tapa na cara da sociedade. Achei bastante interessante poder conhecer um personagem de dentro da favela e assim termos a oportunidade de ver por outro ângulo como vivem o pessoal que mora lá.
    Ótima resenha!
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
  10. Ola Diana sabe não sei pq o tempo todo que li sua resenha me recordava da obra capitães de areia .. universo de adolescentes adultizados precocemente pelos dissabores da vida.. deve ser realmente marcante a leitura desta obra e me chamou muito a atenção mesmo .. vou ficar atenta para incluí-la nas minhas futuras aquisições. bjs e parabéns
    http://florroxapoemasepoesias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Diana, tudo bom?
    Ah, eu adoro resenhas de livros nacionais! Sempre me chamam mais atenção do que livros de ação das editoras, apesar de eu sempre comprar dos dois tipos. Acho que nós temos cada vez mais que apoiar a literatura brasileira para ela crescer saudável né?
    Eu gosto muito de histórias mais reais, e quando tem alguma questão social abordada é super importante. Quero muito ler e conhecer o Pedro, deve ser sensacional!
    Adorei a resenha e a gente percebe sua empolgação na escrita, parabéns!
    Beijão

    ResponderExcluir
  12. Oi oi, como vai?
    Ainda não conhecia o livro e fiquei bem curiosa.
    O tema que ele trata é um que devia ser mais comentado, e como nunca li nada sobre, fiquei bem curiosa.
    Além disso, é um livro brasileiro, e estou querendo aumentar minha leitura de nacionais, e esse com certeza deve ser muito bom e vai agregar muita coisa a minha vida.
    Espero muito poder ler em breve e conhecer melhor Pedro, e claro, amar a leitura.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  13. Oii, tudo bem?
    Eu sempre tenho me surpreendido com autores brasileiros, porém a premissa desse livro não me chamou a atenção, acredito que não seja o meu tipo de leitura, mas não gosto de julgar sem conhecer então vou colocar o livro na minha listinha.

    www.fonte-da-leitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. nao conhecia o autor nem o seu livro, mas ja gostei, achei o livro bem interessante, vou pesquisar mais sobre ele pra ver se eu gosto.

    ResponderExcluir
  15. Oiee ^^
    Não conhecia o livro, mas ver que tem 166 páginas já me desanimou um pouco. Sempre que lia livros pequenos, parecia que eles não tinham muita história para contar, ou a mesma acabava rápido demais, então passei a evitá-los.Mas apesar disso, fiquei bastante curiosa para ler, gosto de livros realistas que fazem a gente acordar um pouco *-*
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Dá para notar que além de mostra a realidade nua e crua de algumas favelas, o livro também é emocionante e surpreendente, mas mesmo assim, não fiquei interessada em lê-lo, achei a premissa legal, mas não é um tipo de livro que me agradaria sabe? Enfim, sucesso ao autor!

    www.daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir
  17. Olá!

    Não conhecia nem o livro nem o autor, mas eu fiquei curiosa para ler o livro por causa dessa realidade na favela e o sonho de ter uma vida melhor, adorei saber que tem um livro que retrata essa realidade em um cunho ficcional, já que eu não havia visto nenhum livro desse gênero que retrate o assunto.

    loucurasaovento.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Oi Dih, tudo bom?
    Eu adoro livros que trazem esse olhar social sobre a nossa sociedade. É algo impactante, mas que é muito comum para mim. Gostei de saber que o autor deu destaque a esse tipo de situação que muitas vezes é ignorada pelos nossos governantes. Fiquei curiosa com o livro, a proposta e a narrativa.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Oi!
    Não conhecia esse livro, mas como você disse, ele parece ser um belo tapa na cara de qualquer leitor. Não sei se me encorajo a ler agora, mas mesmo assim vou deixar anotado. É uma pena que você não tenha ficado muito feliz com o final...
    Bjs

    ResponderExcluir
  20. Oi Diana, tudo bem?

    Eu confesso que se fosse só pela capa eu acho que não me interessaria pelo livro, mas ainda bem que existem as resenhas. A sua resenha sobre O Mundo Cão me agradou, pois adoro livros que falam sobre a realidade, sobre a sociedade e espero poder ler em breve.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!