Resenha #81 - Marcados - Caragh M. O'brien


Título: Marcados - Volume 1
Autora: Caragh O'Brien
Editora: Gutemberg
Páginas: 365
Nota:


Sinopse:

No futuro, o mundo é árido e hostil, dividido entre os que moram dentro do conforto da muralha, o chamado Enclave, e os que duramente tentam sobreviver no miserável lado de fora, como a jovem Gaia Stone. Aos 16 anos, assim como sua mãe, segue o ofício de parteira, e cumpre sem questionar o dever de entregar uma cota dos recém-nascidos para o Enclave. Porém, sem que ela entenda o porquê, seus pais são presos pelas mesmas pessoas a quem eles sempre serviram e desaparecem. Os esforços de Gaia para resgatá-los a levam para dentro da muralha, e ela acaba descobrindo a existência de um código, cujo significado pode colocar muita coisa em risco, mas que também ameaça sua vida e a segurança de sua família.

 Assim que terminei a leitura desse livro eu o abracei... senti ele bem perto de mim e meu coração estava a mil. Não é novidade para ninguém que eu amo distopia (viciada na verdade) e aquela quando é bem escrita e que te prende e que te tira o fôlego e te causa reações totalmente desconhecidas é difícil de falar sobre ela. Isso aconteceu comigo na leitura desse livro. Quando a editora me enviou o e-mail para escolher qual que eu queria... fiquei em dúvidas entre ele e outro, porém, ele conseguiu me ganhar. Quando recebi fiquei com aquela expectativa se iria gostar ou não... Então vamos acompanhar a resenha para ver as minhas impressões???

 O inicio do livro já retrata a protagonista. Gaia uma garota de 16 anos que mora no setor oeste três em Wharfton no futuro distante no ano de dois mil e quatrocentos. Tinha como pai um costureiro e uma mãe parteira. Ela aprendeu desde muito nova esse oficio de sua mãe. Ela a levava para assistir os partos e conforme a idade foi avançando a deixava fazer sozinha com a sua supervisão. Gaia tinha um relógio dado de presente a ela por sua mãe que a ajudava a calcular o tempo entre as contrações e não perder o foco. A ensinou a limpar os objetos utilizados para os partos. A fazer as marcas nas crianças e Gaia fazia tudo com muito cuidado e perfeição. Gaia tinha dois irmãos mais velhos eles foram entregues a Enclave e ela não. Pois ela não era totalmente perfeita. E ela jamais teria a vida das garotas ricas e bem cuidadas do outro lado do muro.

Gaia morava na parte pobre do local e acima tinha um muro bem alto e dentro dele estava a Enclave que era o governo do local. Era os que mandavam na sociedade  a qual todos deviam respeitar e fazer o que eles mandavam e o chefe por assim dizer de tudo isso era o Protetorado que fazia parte dos descendentes de todo esse império criado com tecnologia e a criação da fábrica de microproteína que era a grande ajuda para manter tudo e a todos.

O Enclave passou a solicitar crianças para doação a partir do momento que foi descoberto que tinha crianças que eram espancadas, algumas crianças que eram saudáveis e essa "moda" meio que pegou e eles passaram a colocar como "lei" que cada setor tinha que doar crianças para o Enclave. No inicio eles aguardavam que a criança completasse um ano para ser doada, mas depois acharam melhor que a doação fosse feita horas depois do nascimento. Cada setor tinha uma meta que era doar três bebês por mês. As mães que já estavam acostumadas doavam sem pensar para que assim que tivessem um próximo talvez não precisasse doar. Tinhas algumas que ainda relutavam a entregar. A criança tinha que nascer em perfeito estado e a parteira tinha que ir ao muro da Enclave e entregar para a "irmã" assim como eles se tratavam que cuidava da adoção para as pessoas de dinheiro que moravam na parte de dentro do muro com muito conforto e uma vida excelente.

Gaia olhou para o bebê dormindo e tocou, fatigada, em sua bochechinha rosada. "Você terá uma vida boa" sussurrou.

Quando voltava de seu primeiro parto toda feliz por ter entregue seu primeiro bebê a Enclave Gaia estava chegando em casa e foi pega ao susto pela velha Meg a amiga de sua mãe que a acompanhava nos partos. Lembrando que quem doava a criança ganhava uma doação em dinheiro e que fazia o parto e entregava também. O dinheiro era tipo pontos que você trocava por coisas necessárias. Naquele dia Gaia descobriu que seus pais foram presos pela Enclave e que tinha um soldado a sua espera. Foi a primeira vez que ela viu o sargento Gray. Ele a interrogou. Ela o achou bonito e com traços fortes. Considerou que um homem como aquele jamais a olharia, ainda mais com a cicatriz que ela carregava no rosto. Mas ela jamais havia pensado em namoro e naquele momento ela precisava saber porque seus pais tinham sido presos e o que ela poderia fazer para revê-los.

Seu medo mesclava-se à emoção de promessa e esperança. Ela encontraria os pais. Talvez visse até os seus irmãos também. Em teoria, quaisquer garoto que ela visse com 19 ou 20 anos poderiam ser seus irmãos. Perguntou-se se poderia reconhece-los apenas pelas características da família. Como aquilo seria incrível.

Com a ajuda de um amigo de seus pais e com os rumores que ela ouviu sobre a prisão deles Gaia conseguiu penetrar nos muros da Enclave para procura-los. Ela estava no meio da noite. Com uma capa vermelha onde não poderia ser reconhecida. Estava com frio e com um pouco de fome somente depois que entrou lá é que pensou como iria encontrar seus pais. As coisas não aconteceu conforme ela tinha "planejado" e ela foi pega por manter a honra a vida acima de tudo. Quando percebeu suas mãos estavam amarradas para trás e ela estava diante do Sargento Gray mais uma vez. Ele estava ali para interroga-la, mas não agia com a mesma aspereza dos outros soldados. Com ela ele quase era completamente gentil.

No silêncio que seguiu, o coração de Gaia batia tão forte no peito que teve medo de ele ouvir. Quando girou os pulsos para testar o quanto as cordas estavam apertadas, sentiu um beliscão  na pele.

O que será que aconteceu com Gaia ao ser presa e interrogada pelo sargento Gray? Uma coisa eu posso dizer a vocês até essa parte eu estava sem fôlego após isso fiquei sem respirar.

Bom não sei que palavras eu posso utilizar para expressar o tanto que eu amei a leitura desse livro. Ele vem misturado com distopia e ficção cientifica e já posso dizer que para os amantes dos temas que eu recomendo essa leitura. Recomendo porque amei cada frase, cada palavra, cada escrita dessa autora. Fiquei imaginando como surgiu a ideia do enredo da história, como foi transforma-las em livros, como foi o processo de envio para editora, como chegou até aqui. Porque simplesmente amei tudo que li. O livro já começou eletrizante. Já começou me envolvendo. Me fez suspirar e sentir o que a protagonista sentia.

Falando de protagonista. Gaia uma personagem nova, mas vivida. Não passou pelas melhores coisas, mas mesmo com as dificuldades que a vida lhe apresentava ela era feliz com seus pais. Servir a Enclave para ela era prioridade até ela conseguir descobrir algumas coisas que só lendo você poderá ter noção do que quero dizer. Ela é firme... decidida... impulsiva... fala o que vem na mente e não tem medo de enfrentar tudo e a todos para chegar até os seus pais. Ela me arrebatou desde o primeiro momento e me conquistou. Eu li o livro com muita empolgação. Sabe me projetei para dentro da história como espectadora e como se fizesse parte de algumas cenas. Posso dizer que chorei. Me emocionei. Senti raiva. Quis entrar no livro e defender Gaia. Protegê-la e cuidar dela.



Sargento Gray é lindo. É marrento. É nobre. E se sente meio indesejado pelos pais. Ele tenta ser durão, mas não consegue ser assim cem por cento. As coisas vão começando a acontecer e ele sente que precisa acordar. Os personagens secundários que tiveram maiores e menores participações foram fundamentais para a composição da obra. A história se encaixava em cada ponto. As ilustrações que tinham no livro só fizeram com que a leitura fluísse mais e que a minha imaginação crescesse em tudo. Mas como todo o livro que terá continuação quando o livro estava sendo finalizado tivemos algumas pontinhas soltas, mas nada que alarmasse demais e sim que me deixou totalmente desesperada pela continuação. A ambientação do livro foi bem descrita e bem produzida pela autora nisso em minha visão ela não deixou nada a desejar. O livro foi narrado em terceira pessoa, então o leitor consegue perceber toda a extensão da história e uma visão melhor dos acontecimentos.



A diagramação do livro é simples, tem um bom fechamento, mas senti que algumas partes ficavam separados do outro como se fossem soltar, mas isso não atrapalhou a leitura. As folhas são amareladas, com fonte média fazendo a leitura fluir naturalmente de uma forma que quando percebi o livro já tinha sido finalizado. A capa é linda e garanto que retrata bem o que a proposta do livro apresenta de seu inicio ao fim. Só um detalhe que preciso ressaltar são os diálogos eles não começam com o travessão e sim entre aspas, mas eu não tive dificuldade nenhuma no entendimento. Minhas cinco estrelas foi pouco e claro que favoritei porque amei, amei, amei e amei a leitura desse livro.

Essas novas pessoas na sua vida não a conheciam. Não sabiam quem ela era por dentro na verdade, ou o funcionamento intricado do seu coração. Não havia ninguém que realmente a amasse, ela percebeu. 

E ai leitores o que acharam da resenha? Deixem seus comentários. Xero no coração de todos...

 photo participedotopcomentarista1.png  




31 comentários

  1. Nossa, Diana! A tua descrição do livro, dos personagens, dos lugares... quase me fez acreditar que eu o estava lendo, rs. Parece ser uma distopia diferente e eu estou louca para ler! Confesso que não gosto muito de distopias pois as acho todas iguais, mas essa conseguiu chamar minha atenção *-* Beijos <3

    http://livros-cores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Heey!

    Tô com você amiga, distopia na veia! Kkkkk a premissa dessa é bem interessante, achei meio revoltante a ideia de "doar" bebês, mas ok. Ficção científica não é lá muito minha praia, mas não acho que isso vai me incomodar na leitura. A protagonista parece uma personagem incrível! Ah, mocinho marrento. Me irrito com eles, mas não consigo não amá-los. Já vi que vou tocer por eles.

    Beijos
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A parte da ficção cientifica não vai incomodar em nada viu.

      Excluir
  3. Oie ;)
    Fiquei apaixonada pela sua resenha, Dih ♥
    Adoooorooo distopias!!! E essa já está na lista!!
    Não conhecia o livro, mas adorei a história!!!
    Já vi que vou amar a protagonista!! Forte, decidida, fala o que quer... já amei!!!
    Beijos
    http://cupcakedeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Muito curiosa pra ler, e já sei que vai ser a próxima aquisição na estante.

    minhasprimeirasimpressoes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Adorei a resenha, essa distopia parece ser incrível e essa diagramação parece está fantastica, estou louco para conhecer o livro!!
    Que tal um sorteio? rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Italo... estou querendo fazer um sorteio sim desse livro... logo logo novidades...

      Excluir
  6. Oi, Dih.
    Cara, você fez muito bem ao imaginar que eu iria gostar desse livro. Obrigado pelo convite em vim conferir pq eu amei! hahaha
    Sério! Distopias são meu "xodó". Amo ler livros distópicos e sinceramente, confesso que não conhecia Marcados.
    O que será que a cicatriz de Gaia tem a ver com o desenrolar da história? haha Você mencionou sobre ela e na capa do livro tem algo. Sei não.
    Fiquei curioso! haha

    Adoro essas protagonistas fortes e decididas. São um amor, né? Além do temperamento ardiloso

    Eu adorei sua resenha. Não posso adquirir livros no momento, mas se pudesse, compraria esse livro. haha
    Se um dia tiver oportunidade, lerei o livro com toda certeza! :D

    Beijos.
    Adriano
    GeraçãoLeitura.com || http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Diana, não li ainda, e com a sua resenha quero conhecer Gaia.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  8. Aaaté que enfim uma resenha de verdade! É pra glorificar de pé. Xuxu, você escreve muito bem e eu estou morrendo de vontade de ler o livro, pois também me enquadro no VEDA (Viciadas Em Distopias Anônimas).

    Só não entendi uma coisa: se a editora te ofereceu o livro, ele não está à venda? Quando lança? Quanto é?

    Abraços,

    Paula - http://umaescapista.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muito obrigado....
      Bom o livro está a venda sim... como tenho parceria com a editora ela forneceu para leitura e resenha... Xero!!!

      Excluir
  9. Caramba, Diana! Eu já estava morrendo de vontade de ler só com a divulgação dos lançamentos. Com essa resenha então!!! Morri!
    Também me amarro em distopias, ainda mais porque insere partos no meio, e eu amooooo esse tema. Quero muito! (faz um sorteio pra gente! rsrsrs)
    Beijinhos!
    Giulia - Prazer, me chamo Livro

    ResponderExcluir
  10. Nossa Dih,
    Sinceramente eu não esperava que o livro fosse tão bom, pois pela capa eu não compraria, agora quero saber porque os pais de Gaia foram presos e porque ela foi interrogada.
    Quero demais.
    Ótima resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi Dih!

    HAAAAA!!!! DISTOPIA????? EU QUERO!!!!! kkkkkkkk
    Gente!!! Tbm sou apaixonada por distopias e claro, depois de ler essa resenha MARAVILHOSA eu preciso deste livro! Correndo para colocá-lo na minha listinha de desejados!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  12. Eu curiosa pra fazer a ligação entre a capa e a história. porque até agora.. hahaha
    Eu também ando viciada em distopias e essa parece ser muito boa e com um novo panorama. Curti muito a descrição dos personagens e isso só me da mais animo para ler *-*
    Parabéns pela resenha!

    Beeijinho. Dreeh
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  13. Oieee, eu vi este livro na aba de lançamentos do Skoob, mas ainda não tinha procurado sobre o livro, não imaginava do que se tratava e depois de ler sua resenha fiquei com muita vontade de ler, quando eu vi a capa imaginei outra coisa kkk, não imaginava que fosse uma distopia kkkk, achei bem legal e fiquei com muita vontade de ler, assim como você eu também amo distopias rsrs, valeu pela dica, Abraços.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Dih, tudo bem?

    Não conhecia esse livro. Eu tb adoro uma boa distopia, então com certeza já estou de olho em Marcados. Achei mt fofo vc falando que abraçou o livro quando acabou a leitura. Quando o livro é bom é assim, né? =P

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  15. Olá Dih!
    Primeiro peço perdão pela demora, agora que estou fazendo minhas aulas de legislação estou sem tempo também =/
    Finalmente a prova será nesta sexta e irei passar o/

    Olha, sabe que também amo Distopias, nossa, eu amei sua resenha sua opinião, parece que estava lendo junto com você, esta mega empolgada..

    Beijos flor, ótima e abençoada semana!
    De tudo um pouco

    ResponderExcluir
  16. Olá =).
    Juro que quando vi a capa desse livro pela primeira vez, sem ler sinopse nem nada, achava que se tratava de um enredo erótico. Errei feio. Estou curiosa pela trama do livro, mas confesso que estou um pouco saturada de distopias.
    Beijos.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Oi Diana,
    A sua resenha me arrebatou. Eu conheci esse livro aqui pelo blog e fiquei curiosa para saber sobre o que se tratava, mas como vc ia lê-lo, resolvi esperar a sua resenha para saber um pouco mais sobre o livro, e como fã de distopias fiquei bem intrigada e curiosa e com certeza Marcados irá imediatamente para a minha lista de desejados. Adoro a mistura de sci-fi com distopia, fica algo bem único e criativo quando bem feito.
    Beijos,
    Andréia - StarBooks

    ResponderExcluir
  18. Olá, vim dizer que está em tag no meu blog: http://minhas-serendipidades.blogspot.com.br/2014/07/tag-sugestoes.html?m=1

    Beijos.

    ResponderExcluir
  19. Gosto também de distopias, mas vejo que você é mesmo apaixonada.
    Estou curiosa com o desenrolar do livro, vou acabar comprando essa semana!
    Obrigada plea dica de hoje, a resenha está maravilhosa e muito clara!
    bjus
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderExcluir
  20. Ola diana.. Nao conhecia esse livro ainda e so por ser uma distopia ja ta indo pra minha wishlist :)

    http://foreverabookaholic.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Oiee

    Desde o lançamento eu já estava esbaforida para ler esse livro e agora depois da sua resenha minha vontade só aumentou quero muito ler , minha vontade é de sair correndo para a livraria e comprar logo o livro... kkk

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu bem sei como é Dessa... já senti isso e já fiz isso algumas vezes..

      Excluir
  22. Hello =D
    Pela sua resenha deu pra perceber que você se apaixonou mesmo pelo livro,mas também né,com uma história dessas.
    Eu amo distopias,então só foi bater os olhos no que você disse que já gamei nesse livro.
    Todo esse mistério,essa atração dela pelo Gray,esse é um daqueles livros que você não solta enquanto não terminar a leitura e se der ainda lê de novo.

    ResponderExcluir
  23. Olá Diana, bom quando olhei a capa meio que me decepcionei, não gostei muito dela. Ai veio a sinopse que não mostrou nada que me atiçasse, contudo eu comecei a ler sua resenha, a historia é uma mistura e tanto, não sei como o autor(ou autora) conseguiu fazer esta jogada, mas devo dizer que achei interessante e não sei não, mas estou pensando em colocar em minha meta para este ano.
    Ate por que o mistério ali, é algo que faz com que nos leitores meio que sintamos ligados a historia. Você bem sabe o quanto eu gosto disso.
    Flor parabéns pela resenha, você me conquistou com ela.

    Beijokas Ana Zuky

    ResponderExcluir
  24. Oi Xerooooooooooo
    é só eu e vc viciadas em distopias! Me identifiquei com vc! Eu amo terminar um livro e amar ele tantoooo que fico ali abraçada, bom saber que existe pessoas como eu! hahahaha
    ótima resenha!!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  25. Nao e tipo de livro que gosto mais sem duvidas este livro achei interessante !
    Acho que vou deixa o orgulho de lado e parti compra este livro com um historia maravilhosa !

    ResponderExcluir
  26. Também amo distopia, e amo quando um livro faz com que a gente o abrace! rs... A única coisa que me desanimou foi a questão das aspas, não consigo me adaptar com elas no lugar dos travessões... mesmo assim, acho que me animaria a ler!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!