Entrevista com a autora parceira Marcia Rubim

Olá pessoas lindas, tudo bem com vocês...
Preciso dizer que estou muito feliz... porque meu #PC voltou para casa... lindo.... ownnnn tô surtando de felicidade... enfim... vamos ao propósito da postagem.

Hoje eu trago uma entrevista com a autora parceira Marcia Rubim... Uma mulher incrível, talentosa, atenciosa e super parceira mesmo!

Vamos lá???


Minhas Escrituras: Olá Marcia! Em primeiro lugar, eu gostaria de agradecer a sua disponibilidade em responder essa entrevista para o Blog Minhas Escrituras, eu estou muito feliz com isso e acredito que os leitores também, pois iremos conversar um pouco sobre você, a escritora, o querido livro Adeus a Humanidade e sua sequência Quando a Humanidade Prevalece.

ME: Marcia eu lembro que uma vez você me falou que primeiramente escreveu o enredo dos livros para depois desmembrar os volumes, quero saber como surgiu a ideia de criar essa história.

Marcia Rubim: Na verdade, quando escrevi Adeus à Humanidade, jamais imaginei que a história iria crescer tanto. Eu estava num momento muito particular, lendo muito, e não encontrava aquele “a mais” que tanto procurava nas tramas, um livro que me fizesse rir e chorar ao mesmo tempo. Decidi, então, fazer eu mesma um enredo que considerava diferente, com pitadas de emoção forte, mistério e risadas, onde a mocinha era o X do problema, e não o vampiro. Só que, quando coloquei um ponto final no texto, os personagens continuavam pairando na minha cabeça, como se quisessem se libertar e ter o direito de mostrar o “depois”, e, sinceramente, foi muito especial, pois acho que os novos volumes ficaram até mais intensos! A maior parte dos leitores gostou ainda mais de Quando a Humanidade Prevalece, e isso me deixou muito feliz! *-*

ME: Eu adoro o Dr. Richard e acredito que outros leitores também. Como foi a construção desse personagem?

MR: Como muitos já me perguntaram, Richard não foi inspirado em ninguém da vida real. Eu apenas tentei imaginar como seria o humor e as características de uma pessoa vinda de outro século, repleta de valores morais, e que fosse obrigada a conviver à revelia com uma maldição, maldição esta que colocaria todos os seus conceitos à prova. Daí surgiu todo essa rigidez dele, como uma trava que o próprio se impôs para não se deixar sucumbir aos instintos da espécie. O problema é que, ao se fechar em concha, muitos sentimentos também foram trancafiados, e somente com a chegada da Stephanie ele vai descobrir que tem condição de ser feliz, mesmo dentro de seu inferno particular.

 


ME: Eu achei a trama da história perfeita, admiro a força e coragem da Stephanie.  Quando você construiu essa personagem, você se espelhou em alguém especial?

MR: Olha, eu enxergo a Stephanie como o retrato da mulher batalhadora brasileira, aquela que leva rasteiras diariamente, mas que nunca perde a esperança e ergue a cabeça no dia seguinte, indo à luta para não deixar a peteca cair. Como a maior parte dos personagens, ela leva um pouco de mim, principalmente no humor irônico e na perseverança, mas, claro, são características aleatórias, e não num todo.

ME: Nos dê um breve relato do que os leitores podem esperar do segundo livro Quando a Humanidade Prevalece?

MR: Sim, claro. Quem já leu Adeus à Humanidade sabe muito bem o quanto gosto demais do que eu chamo de “montanha-russa de emoções”, e em Quando a Humanidade Prevalece, essa questão irá se intensificar. Os personagens iniciam a trama em plena lua de mel, em momentos que irão arrancar, tantos suspiros quanto risadas do leitor; mas, em meio a isso, uma trama de vingança estará se formando, deflagrando um efeito “bola de neve” que levará os protagonistas ao limite da sanidade. E as consequências serão inusitadas...

ME: Você tem algum ritual especifico para escrever e buscar as suas inspirações?

MR: Preciso de silêncio, somente isso. Um local tranquilo, silêncio e tempo para escrever, o que não quer dizer que a inspiração apareça nas horas mais impróprias (como por exemplo, durante o sono ou no meio do trânsito). Daí, a única coisa que faço é pegar papel e caneta, e traçar um esboço da cena para escrevê-la mais tarde.

ME: Além do amor pelos vampiros, tem outro tema que você goste e porque?

MR: Gosto de romances (não importa tanto o gênero literário), porque sempre podem nos proporcionar tramas intensas, recheadas de emoção. Além disso, um pouco de humor não faz mal a ninguém...

ME: Cite dois livros nacionais que você leu e gostou muito.

MR: Equinócio – A Primavera , da Lu Piras - Como Quase Namorei o Robert Pattinson – da Carol Sabar.

ME: Quem é Marcia Rubim? Descreva um pouco sobre você para que os nossos leitores possam te conhecer melhor.

MR: É tão difícil falar de mim mesma...
Sou uma pessoa muito eclética, sonhadora, animada, e que possui planos demais para uma só vida. rsrs
Além da paixão pela escrita, gosto muito de ler, de cantar e das artes em geral. Sei pintar, bordar, desenhar, e, de quebra, tenho curso de designer de jóias (além de ser odontóloga, a profissão que ainda me sustenta).
Ser escritora, no entanto, me trouxe uma sensação inteiramente nova. Nunca criei tantos amigos ou recebi tamanha quantidade de carinho em tão pouco tempo! É surreal ver o poder que as palavras possuem, o quanto posso proporcionar, nas entrelinhas, momentos de felicidade e emoção para tanta gente, e isso me faz muito bem! Só tenho a agradecer a Deus por essa oportunidade!

ME: Como foi a sensação de saber que Adeus a Humanidade esgotou na Saraiva?

MR: Indescritível. Saber que o meu livro habita tantos lares pelo Brasil afora dá uma sensação de realização muito grande!



ME: Que tipo de conselho você daria para os jovens escritores que almejam ver seus livros publicados?

MR: Tendo em vista o que tenho acompanhado pela net ultimamente, diria que vários conselhos:
1-      Se você ama escrever, não desista facilmente. Ser escritor no Brasil é quase que um sacerdócio, e o caminho é árduo, mas não impossível;
2-      Pelo amor de Deus, saber a nossa língua é IMPRESCINDÍVEL! Não adianta nada ter em mente uma trama maravilhosa e enviar um texto cheio de erros para as editoras, porque, se numa editora de pequeno e médio porte já é difícil de conseguir publicar, o que dirá numa de nível alto. E também não adianta querer mascarar as falhas com revisores, pois o que escrevemos, seja na mídia social ou em qualquer entrevista, será sempre avaliado! SEMPRE!
3-      Não se distanciar dos leitores, embora não a ponto de ficar sem tempo para escrever;
4-      Entender que nunca seremos unanimidade. Gosto não se discute; ponto final.
5-      Não tenha pressa em entregar o seu manuscrito. O importante é ter a certeza de que fez o melhor para a sua consciência, e principalmente para o seu leitor! ;)

ME: Vamos a uma rapidinha?

Marcia Rubim:

Cor: Azul-marinho
Medo: Não ter tempo de escrever tantas histórias que povoam a minha mente.
Sonho: Fazer o Brasil um país de leitores
Objetivo: Ter a oportunidade de visitar muitas escolas e interagir com os alunos, mostrando a eles o mundo mágico dos livros.
Uma Frase: “Não importa a eternidade que leve até que se encontre o verdadeiro amor, e sim a intensidade com que o sentimos quando ele se manifesta em nossas vidas” – Stephanie (Adeus à Humanidade)
Amor: Minha família
Música: Time for Miracle – Adam Lambert ( adoro!)

ME: Márcia, quero te agradecer mais uma vez pelo  seu tempo disponibilizado em responder essa entrevista, assim os nossos leitores poderão conhecer um pouquinho mais sobre você. Quero que saiba que estou muito feliz de tê-la como autora parceira no blog.  Quero desejar muito sucesso ao lançamento do livro Quando a Humanidade Prevalece e que assim que der irei garantir o meu exemplar. Vou ficar na torcida quando você aparecer aqui em Sampa quero garantir meu autografo (risos).
Beijos.

MR: Obrigada a você, Diana! E peço desculpas pela demora! Realmente, nos últimos meses estive muito enrolada, e só agora, entrando em férias, é que estou começando a colocar tudo em dia!
Espero que QHP traga para você muitas emoções!!! Tenha um feliz Natal, e que em 2014 possamos nos conhecer pessoalmente, se Deus quiser!!! Bjssss <3 (Ahhh eu torço muito para que isso aconteça :))

E ai pessoas, o que acharam???
Deixem seus comentários e não esqueçam de seus links, para que eu possa ir em seu cantinho retribuir a visitinha. 

Xero no coração de todos!!!!!

 photo participedotopcomentarista1.png

17 comentários

  1. Ótima entrevista, gosto da autora e suas obras. O Blog está de parabéns na formulação das perguntas...

    www.saotantas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Que entrevista maravilhosa! A Marcia é muito simpática! <3
    Quero muito ler os livros dela. *-*

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  3. OI, adorei a novidade, já ouvi falar desta autora e do seu livro, tenho vontade de ler rs
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Oie!

    Não conhecia a autora... parabéns pela entrevista!

    Feliz Natal!

    Bj!

    http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Outra autora que tenho vontade de ler!
    Linda entrevista!
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Diana, adorei a entrevista. Já conhecia o livro, mas não sabia muita coisa sobre ele.
    Assim como ela eu também amo romances. Tenho Como Quase Namorei o Robert Pattinson na estante, mas ainda não consegui ler.
    ;)
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. "Fazer o Brasil um país de leitores"
    é um dos meus sonhos também, talvez assim os brasileiros fossem mais sensatos.
    Não conhecia a autora, nem os livros dela. Fiquei bastante interessante, ela parece ser super simpática também rs

    Beijos,
    Paula
    http://www.interacaoliteraria.com/

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pela entrevista! Gostei de conhecer um pouco melhor a autora.
    Ainda não li o livro dela, mas achei a sinopse bem interessante. =)

    ResponderExcluir
  9. Que interessante ela ter começado com um livro único e depois as personagens a obrigarem a escrever uma série... rs...

    E adorei os conselhos que ela deu, principalmente o de lembrar que nada será unanimidade, tem gente por aí que parece que acha que todo mundo tem obrigação de gostar de tudo que lê...

    Adorei a entrevista!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  10. Não li o livro mas fiquei curiosa sobre eles por causa da autora

    ResponderExcluir
  11. Adorei a entrevista, Diana! Obrigada pelo carinho! Espero poder ter a honra de ser lida qualquer dia por todos vocês! <3

    ResponderExcluir
  12. Adorei a entrevista, Diana! Muito obrigada pelo carinho!!!
    Espero que todos possam me dar a honra de ser lida qualquer dia!
    Beijos em todos e um feliz 2014!!!

    ResponderExcluir
  13. Oi Diana,
    tudo bem?
    Eu já ouvi falar do primeiro livro da Marcia, não sabia que tinha esgotado. Deve ter sido muito gratificante para ela. Quero muito ler o seu livro. Gostei de saber também sobre o lançamento do segundo. Essa história promete.
    Muito legal a entrevista, adoro conhecer um pouco mais sobre os autores, sobre a construção da história.
    Sucesso Marcia!!!!!!
    Parabéns pela entrevista, Diana!!!! Eu sempre conheço novos autores por aqui e me encanto com novas histórias.
    Beijinhos.
    Cila- leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Ainda não conhecia nem a escritora, nem o livro. Não me interessei muito pelos livros por não fazerem meu gênero, mas adorei a entrevista. Quando era mais nova, cheguei a escrever metade de um livro, mas acabei desanimando e parando. Mas agora, a paixão que a Marcia demonstrou ao falar dos livros, me animei novamente a continuar a história ou começar outra. Quanto mais cedo eu insistir no meu sonho de publicar um livro, melhor. Muito sucesso, Marcia Rubim.

    ResponderExcluir
  15. Oi Diih,
    Que linda essa entrevista! A Marcia é um amor de pessoa, fofa, talentosa e atenciosa com todos! *0*

    Adoro a forma de pensar dela e adoro seu sonho de ver o Brasil um pais de Leitores! Marcia, eu espero ansiosamente este dia! ( :

    Dih, amei a entrevista! Super válido conhecer mais de uma mulher tão talentosa!

    Morro de vontade de ler os livros da Marcia e espero conseguir em 2014!! rs

    Beijos
    Adriano G. - GeraçãoLeitura.com
    http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. O que eu mais gostei foi conhecer um pouco mais o processo de escrita da autora.
    Ainda não li nenhum livro dela, mas me interesso por eles sim, e estão na minha wishlist.
    Beeijos e boas leituras.

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!