Novela Literária - Recomeço - Capitulo 13


Recomeço - Capitulo 13 - Classificação +13

Eduardo e Nayra chegam em casa e ela desceu do carro e foi correndo pro seu lugar preferido, Eduardo vê a direção que ela vai, guarda o carro e vai ao encontro dela e quando se aproxima vê que ela chorava feito uma criança perdida dos pais, então se aproxima mais um pouco e permanece sentado ao seu lado, daí ele a vê secar as lágrimas e resolve falar com ela, mesmo sabendo que agiu errado e que ela estava com muita raiva dele, mas ele queria mais uma vez pedir desculpas, na verdade o sentimento que ele  estava sentindo naquele momento estava falando mais alto, por isso ele estava tomando aquela atitude, na verdade ele também estava surpreso com tudo, pois não havia sentido aquele tipo de sentimento que o deixava meio atordoado também...

Eduardo: Quer conversar?
Nayra: Não... Preciso ficar sozinha.
Eduardo: Não vou te deixar aqui sozinha.
Nayra: Eu já fiquei várias vezes.
Eduardo: mas não nesse estado.
Nayra: Você não sabe.
Eduardo: Mas mesmo assim não vou te deixar aqui sozinha, quero que saiba que sempre pode contar comigo.

Nayra olhou nos olhos de Eduardo com muita raiva e incrédula do que acabou de ouvir e ele teve certeza de que ela e a dançarina misteriosa eram a mesma pessoa e não entendia o porque de tanto sofrimento...

Nayra: Ah eu posso mesmo contar com você? Nossa você me julga e diz o que quer me ofende e agora posso contar com você? Obrigada por me avisar, mas eu não quero!
Eduardo: Desculpe-me Nayra, não tem justificativa, mas a situação favoreceu pra que eu pensasse isso, me desculpe, por favor, eu não quis te julgar, fui movido pelo o impulso e pela raiva que eu senti no momento e fiz besteira, eu quero me redimir, mas você realmente pode contar comigo.
Nayra: Não sei Eduardo, você é estranho...
Eduardo: Eu te julguei mal no inicio e agora, mas foi sem intenção, mas quero lutar para adquirir a sua confiança.
Nayra: Mas porque você quer tanto a minha confiança? 
Eduardo: Não quero te ver sofrendo.
Nayra: Não? Engraçado porque isso agora? Eu sinceramente não estou te entendendo Eduardo, eu me envergonho, eu te insultei e você está me tratando como se nada tivesse acontecido e está demonstrando uma atenção uma preocupação meio estranha.
Eduardo: Eu entendo sua desconfiança Nayra, mas eu quero que você me dê uma oportunidade de me redimir, sabe eu fui injusto com você e eu não sou assim, mas sou humano e cometo erros, também sou orgulhoso, mas passei por cima disso pra vir te pedir desculpas e dizer sinto muito por tudo de sofrimento que tem passado, não sei muito bem o que aconteceu além da perda de seu pai, mas quero ser seu amigo e não quero te ver sofrendo...

Nayra ficou olhando pra ele ainda desconfiada, mas percebeu que pra ele estava sendo difícil ter que encara – la e dizer tudo aquilo e também viu que ele estava sendo sincero, então resolveu dar uma trégua de qualquer forma não queria viver em pé de guerra com ele...

Nayra: Isso não vai acontecer sempre eu só preciso aprender a me controlar mais, não quero ninguém com pena de mim, a garotinha que perdeu o pai e que está sendo obrigada a morar com uma mãe que até ontem nem se importava com sua presença e que agora diz que te ama imensamente e eu tenho ódio de mim por não conseguir perdoa – la e a única coisa que eu queria era passar por cima do meu orgulho e poder tentar viver bem com ela, não ser julgada por ninguém, não quero me relacionar com ninguém também, quero apenas viver a minha vida do jeito que dá...
Eduardo: Eu sei muito bem o que é isso Nayra, eu também não tinha uma boa relação com o meu pai, ele queria que eu fosse uma coisa que eu não queria então todos os dias era uma briga, as vezes eu achava que ele não me amava, e teve algumas vezes em nossas brigas que eu cheguei a dizer que o odiava, mas a gente nunca parou pra conversar do porque que eu escolhi a dança como minha profissão e quando eu tive oportunidade já era tarde demais, meus pais morreram em um acidente de carro e depois da morte deles entrei em um abismo muito profundo entende?
Nayra: Sinto muito por eles, faz muito tempo?
Eduardo: 6 anos, ele nunca soube o quanto eu o amava. Por isso eu te falo se você tem a chance de tentar, tente você não vai se arrepender, receba esse amor, para que não seja tarde demais como foi pra mim.
Nayra: Mais pra mim é tão difícil sabe, voltar atrás e eu não consigo perdoa – la por ter me abandonado ela só disse que fez o que fez por amor a mim. Porque que ela não me diz a verdade? Dolorida ou não eu preciso saber pra até mesmo tentar entender o porque disso tudo, ela prefere me deixar pensando que ela agiu mal, porque?
Eduardo: Não sei o que te dizer, a única coisa é que eu acho que você deve fazer é esperar o tempo dela, vai chegar uma hora que ela vai te contar o que realmente aconteceu, talvez ela esteja esperando o momento certo ou a oportunidade certa.
Nayra: Ai não sei, tantas coisas aconteceram em minha vida, que eu não consigo acreditar em nada, eu estou tão desesperada que as vezes nem sei o que eu falo, eu não consigo confiar nas pessoas, acho que elas são falsas comigo, sei lá.
Eduardo: É normal desconfiar das pessoas ainda mais você que teve que largar toda uma vida, os amigos, para vir pra um lugar estranho com pessoas totalmente desconhecidas, eu te entendo e eu nem te ajudei já comecei de julgando.
Nayra: Eu já te desculpei,, são águas passadas, vamos ver o que acontece daqui pra frente se a gente se entende ou se a gente briga de vez.
Eduardo: Prefiro que a gente se entenda já que vou ser teu parceiro para a audição.
Nayra: Você realmente aceita?
Eduardo: Bom primeiramente precisamos fazer uns testes, quero saber se você dança bem.
Nayra: Pergunte pro Leandro ele vai te responder.
Eduardo: Só tem mais uma coisa.
Nayra: O quê?
Eduardo: será que sua mãe não vai se opor aos nossos ensaios?
Nayra: Porque ela iria se opor?
Eduardo: Por eu ser o motorista e apenas um empregado, talvez eu não esteja a sua altura para ser seu parceiro.
Nayra: Que bobagem, você é aluno da academia e por coincidência é meu motorista e eu acho até melhor sabia, pois eu já te conheço.
Eduardo: Mas e sua mãe, desculpa eu não posso correr o risco de perder meu emprego.
Nayra: Você não vai perder, tenho certeza de que ela não vai se opor e se ela fizer ai a gente briga.
Eduardo: Não quero ser motivo de discórdia entre você e sua mãe.
Nayra: Não vai ser acredite.
Eduardo: Você se sente melhor?
Nayra: Sim.
Eduardo: Você sorriu...
Nayra: quando vamos começar os ensaios?
Eduardo: bom só temos 4 meses, preciso bolar as coreografias, qual vai ser seus ritmos?
Nayra: Salsa e Zouk
Eduardo: Eu adoro esses dois ritmos, no ano que vem já vou para a especialização e será nesses 2 ritmos.
Nayra: Então eu que tive sorte, só tem um problema.
Eduardo: Qual?
Nayra: Eu sou tímida.
Eduardo: Jura? Eu não acho.
Nayra: Mas eu sou pra certas coisas.
Eduardo: Que tipo de coisa.
Nayra: ah, pra dançar Zouk, é mais sensual do que Salsa, eu tenho vergonha.
Eduardo: Daremos um jeito, mas você sabe que no mundo da dança você tem que trabalhar isso, se não você vai perder oportunidades.
Nayra: O Leandro me disse a mesma coisa.
Eduardo: Então pra você começar podemos sair pra dançar eu e Leandro conhecemos lugares bons que tocam estes ritmos daí você pode ir experimentando parceiros.
Nayra: É, mas sei lá pretendo achar um parceiro em que eu confie pra que eu possa dançar com ele pro resto da vida, rsrsrsr
Eduardo: Mas enquanto isso não acontece....
Nayra: É eu sei, bom preciso dormir o dia já está amanhecendo.
Eduardo: É verdade.
Nayra: Obrigada.
Eduardo: Eu que agradeço, bom se precisar sair pode me chamar.
Nayra: até parece vou dormir e depois vou ficar por aqui mesmo. Pode descansar você também precisa dormir.
Eduardo: Obrigada.

Eles foram cada um pro seu lado e Eduardo ficou muito feliz por ter conversado daquela forma com Nayra e que dali já estava lutando para ganhar a confiança dela, viu que ela ficou perturbada por causa da palavra namoro intuiu que ela deve ter sofrido alguma desilusão amorosa por isso vivia na defensiva e não queria forçar a barra com ela, pois queria mostrar que nem todos os homens são iguais e ele queria ir a conquistando aos poucos ainda mais agora que ele sabia que nunca existiu namorado nenhum e que as chances dele aumentaram em 100%. Nayra ficou surpresa com a conversa que teve com o Eduardo se fosse outro a teria deixado sozinha como ela havia pedido e ele correndo o risco de levar um toco insistiu em ficar e ela gostou daquela atitude viu que eles poderiam ser amigos e que ela tentaria dançar com ele já que ele era parceiro dela, daí ela lembrou do dançarino misterioso, lembrou de cada movimento que teve com ele e desejou por um segundo que ele fosse Eduardo, mas depois comprimiu seu desejo dizendo a si mesma para parar de pensar nisso que ela jamais conseguiria ter um relação com outro homem na vida, pois eles nesse sentido eram verdadeiros animais, mas queria muito poder dançar de novo com o dançarino misterioso pois ao olhar nos olhos dele sentiu a confiança necessária que ela precisava para conseguir dançar. Nayra acordou as 13:00 horas foi um sono longo e acordou com fome, tomou um banho, escovou os dentes, vestiu uma roupa e desceu pra almoçar, chegando lá em baixo em pleno domingo Stefanny estava na sala com duas mulheres elegantíssimas que a chamou...
Stefanny: Boa tarde querida.
Nayra: Oi...
Stefanny: Desculpe – nos por não te – la esperado para o almoço, mas achei que você iria acordar só mais tarde.
Nayra: Não tem problema vou almoçar lá na cozinha.
Stefanny: Bom essa é a Rosangela, mãe do Paulo, e essa é a Celina mãe da Débora.
Nayra: Prazer em conhece – las.
Rosangela: Soube que você vai fazer a audição para entrar na academia Patrícia Morgado.
Nayra: sim.
Rosangela: Se precisar de parceiro, o Paulo está disponível.
Nayra: Eu sei, mas obrigada eu já tenho um parceiro.
Stefanny: Que bom filha.
Nayra: Se vocês me dão licença, eu vou almoçar.
Stefanny: Fica a vontade.
Rosangela: Claro.
Celina: Você está preparada para a sua festa?
Nayra: Ainda não, talvez eu nem queira, estou pensando no assunto.
Celina: Mas toda a mocinha da sua idade sonha com essa festa, a Debby adorou a dela.
Nayra: Eu sou diferente, costumo tomar minhas próprias decisões, mas não critico quem sonhe com essa festa, de repente eu até faça, preciso me distrair.
Stefanny: Ok, vamos indo?
Celina: Claro, foi bom te conhecer Nayra.
Nayra: Eu digo o mesmo.
Rosangela: Vamos marcar de tomar um chá um dia desses lá em casa, o Paulo estará lá.
Nayra: Ok...

Nayra foi para a cozinha um pouco enjoada pelo o fato da mãe de Paulo ter praticamente jogado o filho em seu colo, e ela pensou “será que todo mundo só pensa nisso?” E foi para cozinha e quando entrou Camila e Eduardo estava na mesa almoçando...

Nayra: Boa tarde, posso me sentar com vocês?
Camila: Oi priminha, claro que pode.
Eduardo: Boa tarde, se sente melhor?
Nayra: é na medida do possível né?
Camila: O quê que aconteceu?
Nayra: Acabei de conhecer a mãe do Paulo e da Débora.
Camila: São duas peruas que a madrinha tem que suportar, pois são assessoras da confederação.
Nayra: Nossa como elas podem ter colocado no mundo duas pessoas tão legais e como eles suportam essas mães?
Eduardo: Mãe é mãe infelizmente não temos opção de escolha.
Nayra: A mãe do Paulo me convidou para tomar chá na casa dela dizendo que o Paulo estaria lá, e perguntou se eu queria que ele fosse meu parceiro, pode uma coisa dessas ela estava jogando ele no meu colo.
Camila: Você é de boa família, filha da presidente da confederação, está super cotada.
Nayra: Fala sério, nada disso me interessa, sinceramente.
Camila: Mas vai interessar, nesse mundo você tem que tomar cuidado, pois existe muita gente interesseira querendo te usar e se você quer entrar mesmo no mundo da dança você vai enfrentar muito disso, tem gente que não medirá esforços para passar por cima de você sem dó e nem piedade, você vai precisar gostar muito do que faz.
Eduardo: É verdade, nesse mundo temos que estar preparados pra tudo ainda mais se você for uma boa dançarina e tiver prestígio, você vai ser perseguida de todos os lados, por isso é bom você pensar o que realmente você quer, porque qualquer profissão que você escolha na sua vida você terá obstáculos.
Nayra: Vocês falam como se eu fosse uma pessoa totalmente indefesa e inocente, mas eu não sou eu sei que nesse mundo existe tudo isso, eu melhor que ninguém sei dos perigos que uma pessoa pode correr quando uma pessoa não vai muito com a sua cara e ainda mais quando você se destaca em algo.
Camila: Bom então ta, quando vocês vão começar a ensaiar?
Eduardo: Hoje nós vamos conversar sobre as músicas e daí eu vou montar as coreografias.
Camila: Ok
Nayra: O Leandro me disse que eles fazem testes surpresa, é verdade?
Camila: Sim, pois eles precisam saber se você consegue dançar com outras pessoas além do seu parceiro, por isso que depois que a gente entra eles sempre dão exercícios com troca de parceiro.
Nayra: Entendi. Bom é legal, mas agora me pergunto se é isso mesmo que eu quero.
Eduardo: porque?
Nayra: Sei lá, são tantas coisas, eu estou muito confusa.
Camila: Nós precisamos conversar lembra?
Nayra: tem certeza de que você quer mexer nisso Camila?
Camila: Você me prometeu e eu tenho certeza de que você vai se sentir melhor.
Nayra: ok, vamos ao meu quarto, ah Eduardo, mais tarde podemos ver as músicas ok, você leva algumas e eu levo outras.
Eduardo: Tudo bem.

Elas saíram e Eduardo ficou pensando no que elas iriam conversar que iria fazer com que Nayra se sentisse melhor

Xero no coração!!!

 photo participedotopcomentarista1.png


5 comentários

  1. Ah que lindos o Eduardo e a Nayra, não vejo a hora deles ficarem juntos! *--*

    Um beijo
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Não li tudo pois achei melhor começar a leitura do início.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rose... vi seus comentários anteriores... os capítulos estão na aba de Recomeço Capítulos... Tem todos lá.. Xero!!!

      Excluir
  3. Diana não estou falando que toda vez que leio um capitulo você me deixa nesta ansiedade para saber o que vai acontecer em seguida.
    E neste episodio vejo que algumas coisas já estão começando a fazer sentido, porem vou deixar para falar sobre elas mais tarde conforme eu vou lendo e tirando todas as pontas soltas que você deixa.
    Flor eu adorei e estou super ansiosa para mais um capitulo.

    Beijokas Ana Zuky

    Blog Sangue com Amor

    ResponderExcluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!