Dia dos namorados!!!!

Para comemorar o dia dos namorados vou publicar um conto, espero que gostem rs. Ainda estou na fase de aprendizado, mas podem ser sinceros e comentem uhuu.


Ele e Ela...

Ela...  Uma nerd, isso mesmo. Uma garota apagada e que se esconde através dos livros e de notas máximas na sala de aula. Alvo de zoação das garotas populares e transparente na visão dos meninos, ela esconde belos olhos azuis por trás de um óculos grande de descanso onde não há necessidade de uso diário, mas ela preferiu assim. Longos cabelos ondulados e negros que vivem amarrados em um rabo de cavalo constante adorava seus macacões e moletons, na verdade sempre achou melhor andar assim além de ser confortável poderia se esconder de tudo e de todos. E tinha uma paixonite pelo garoto mais popular da escola. Ele... O garoto mais popular da escola, filho de um médico cirurgião famoso e de uma pediatra idolatrada pelas crianças, jogador de vôlei mais famoso do ensino médio, sairia de lá com uma bolsa de estudos certa para uma faculdade maravilhosa. Vivia rodeado de garotas lindas e de amigos. Eles estudavam na mesma escola e embora ela fosse de classe média ainda não tinha condições de estudar lá, então correu atrás de ser bolsista outro pecado, pois os populares simplesmente não reconheciam os bolsistas como alunos, eles eram considerados inválidos, então jamais se encontravam Meg sabia quem ele era, como não saber, ele era famoso, era assunto das rodinhas femininas e motivo de inveja para vários garotos, pois sabia que Jean além de rico e famoso era o objeto de desejo das garotas, mas tudo isso seria perfeição demais. Certo dia Meg estava na biblioteca, já era quase noite, ela gostava daquele horário porque era totalmente vazio e ela podia ler e estudar em paz, sem que ninguém derramasse nada nela fingindo que não a via. Ela estava na parte dos fundos em seu lugar preferido quando escutou um barulho estranho de onde ela estava conseguia ver a bibliotecária concentrada no computador e o barulho voltou um pouco mais alto, então devagar ela levantou da cadeira e viu ele, Jean absorto em pensamentos e rabiscos, ela piscou umas duas vezes porque não estava acreditando naquilo que via, Ela encostou na parede incrédula com o que via, jamais imaginou que logo ele estaria perdido nas escritas, logo ele que nunca pegou direito nos cadernos e que suas notas boa vinham de compras internas que seu pai forjava já que era um influenciador, pelo menos era a história que ouvia, então ela balançou um pouco a cabeça tentando tirar isso da cabeça sem saber porque estava pensando nisso, pior que a verdade nítida era que ela escondia um sentimento por ele e não queria ser igual as outras garotas por sentir essa bobeira, sem perceber o que fazia deixou um livro que estava na estante cair e escutou o abafado e grave som de da voz dele dizendo... -Quem está ai? Ele perguntou esperando uma resposta imediata, mas nada. Quando percebeu que não receberia mesmo resposta levantou-se rapidamente e quando chegou ao local do barulho do livro caído viu Meg respirando rapidamente e descontroladamente por medo do que ele poderia fazer ao saber que foi descoberto... -Eu... Eu... Ele a olhou com um sorriso e disse... -Ei calma, respira. Não farei nada contra você. Ele ficou ali parado na frente dela até sua respiração ficar regular. Quando enfim se acalmou Meg o olhou e ainda não acreditava que ele estava ali olhando para ela com aqueles olhos verdes musgos totalmente tranquilos e intensos... -Desculpe, eu não sabia que tinha alguém como você aqui. -Alguém como eu? Não entendi. – Ele perguntou incrédulo, quem ela achava que ele era? -É você é o Jean Marcondi não é? -Sou -Então eu... Quero dizer não sabia que curtia ficar na biblioteca... Nunca te vi aqui na verdade. – Ela nem sabia mais o que falava estava tão nervosa por ele estar tão perto que quase entrou mesmo em parafuso com a situação. -Eu sempre venho nesse horário – ele explicou confuso – costumo ficar do outro lado, mas hoje eu quis experimentar esse lado, gosto de escrever e o melhor horário para fazer isso aqui é esse que é super tranquilo. Ela ouviu aquela explicação sem saber como agir, nunca imaginou que logo ele gostava de escrever e estava ali conversando com ela de boa. -Você não está com medo de que alguns de seus amigos o veja aqui conversando comigo? -Porque eu teria medo disso? -Olhe para mim, sou a garota nerd que todos zoam, que todos desprezam e ignoram, sou um tipo de doença infecciosa que as pessoas correm com medo de serem infectadas. Se alguém te ver aqui podem pensar mal de você ou achar que você está me zoando. Jean ficou atônito com aquela demonstração de desprezo que aquela garota demonstrava para ele e principalmente por si mesma. Talvez ela tivesse razão porque ele não se lembrava de tê-la visto, mas acreditava de que ela se escondia também, então deu um passo em direção a ela e disse... -Não fale assim, eu não sou esse monstro que você acha, claro eu nunca te percebi na escola devido as minhas atividades, mas você também tem que perceber que se esconde, você tem miopia? Ela achou a pergunta dele estranha, percebeu que ele deu mais um passo para perto dela e aquilo a deixava totalmente imune e com medo dele bater nela por estar prolongando a conversa, mas ela queria viver aquilo, pois falar com ele era um verdadeiro sonho. -Não. Ele deu-lhe um pequeno sorriso e com delicadeza tirou o óculos de seu rosto e jogou no chão pisando em seguida, ela ficou sem reação, como ele poderia fazer aquilo? Será que ele iria intimida-la a não contar nada a ninguém, mas como? Quem acreditaria em uma nerd fantasma que ninguém enxergava? -Você não precisa deles, tem os olhos mais sinceros que já vi na vida em uma garota. Ela meio que arregalou os olhos para ele e sentiu seu rosto esquentar percebendo que corou e como sua pele era branca feito leite o rosado delas era totalmente perceptíveis. -Nem precisa viver com esses cabelos amarrados – ele soltou o cabelo dela que caiu em ondas em suas costas a qual tinha um cumprimento até a cintura, ele tocou de leve e continuou a fitando a deixando cada vez mais ruborizada – tem cabelos lindos, com cheiro de morango e muito macios, adoro seu macacão e uma garota de personalidade com all star. Ela sorriu envergonhada e totalmente incrédula de que aquilo poderia ser um sonho, um sonho real onde a pouco segundos poderia sentir ele a tocando e foi exatamente o que ele fez. Tocou de leve seu rosto e ela fechou os olhos e quando os abriu sentiu ele a centímetros de seu rosto... -Você tem os lábios mais rosados e mais cheios que eu já vi, agora tenho certeza de que você estava escondida esse tempo todo, queria ter te encontrado antes, muito antes. Como se chama a garota que se esconde.? -Meg. – Sua voz saiu fraca. Ele riu percebendo seu nervosismo e então ela soltou o ar com ansiedade quando viu que cada vez mais ele chegava perto até tocar seus lábios com os dele e sentir o gosto incrível de seus beijos, como o garoto mais popular da escola poderia estar ali beijando a garota mais nerd e inexistente da escola? Meg acordou com um susto e tocando em seus lábios, definitivamente percebendo que era apenas um sonho, que aquilo não era real e que nunca Jean iria toca-la e beija-la daquela forma. Sem saber Jean também acordou do mesmo sonho, como isso poderia acontecer, sonhar com uma garota que ele nunca havia percebido na escola e que tinha os olhos mais lindos e sinceros que ele tinha visto. Meg chegou na escola ao mesmo tempo que Jean e quando ele a viu não acreditou, ela estava bem ali na frente dela, não escutou os burburinhos dos garotos zoando ela por estar ali parada com seus livros caídos pelo fato dele estar a fitando da mesma forma que o sonho, sem nem pensar em nada Jean correu para ela a beijando selando ali que não importava quem ela era, mas que queria sentir novamente seus beijos, mas na realidade e não apenas em sonho. -Meg a minha garota que não se esconde mais. – Ele sussurrou em seu ouvido, tirando em seguida seus óculos e soltando os seus cabelos. Ela riu para ele deixando todos atônitos na entrada da escola e ele a beijou novamente e desta vez o beijo foi mais lento e sem medo.
Autora: Diana Canaverde




6 comentários

  1. Dih , fiquei apaixonada pelo seu conto achei ele lindo , lindo mesmo , me encantei com a forma de você escrever , olha fiquei aqui com o coração batendo forte gostei muito mesmo ... quero mais !!!

    Bejinhos

    http://simplesmenteanass.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anaaaaaaa... obrigada minha flor eu fico muito feliz por ter gostado... bjus

      Excluir
  2. Oi Dih, adorei ver seu conto publicado aqii!! Muito legal :D

    Parabéens e fez jus a data, hein?!

    Beijos

    http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ah Dri muito obrigada... pensei em colocar o quote como tinha te falado, mas ai lembrei do meu conto e não resisti rsrsr bjus

      Excluir
  3. Dih, mocinha quer dizer que também escreve é????

    Só posso descrever em uma palavra "UAU", adorei o conto, parabéns parceira!!!

    Beijos
    Patty Santos - Blog Coração de Tinta
    http://coracaodetinta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Patty... pois é... eu amo escrever tb... tanto quanto ler rsrsrs e espero um dia desse publicar um livro rsrsrs. Xero!!!!Muito obrigada minha parceira!!!

      Excluir

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!