Contos #1 - O Novo Mundo - Misael Coelho

Olá galera! Estou aqui para dizer que no grupo Minhas Escrituras do facebook fez o sábado de conto dia 25/05/2013, porém somente eu e o Misael participamos e devido a pouca quantidade de participantes o conto dele foi escolhido para ser publicado aqui. Depois eu vou publicar o meu rs.

Misael Coelho

"O Novo Mundo"

Um garoto cor de caramelo, cabelos encaracolados, calça jeans, camisa branca, casaco e um all star, dormia embaixo de uma árvore. Ele mal sabia que onde estava existiam gigantes, elfos, fadas, magos, bruxas, anões, duendes, animais falantes e misteriosos. Todos andavam pelo novo mundo em que Ryan achava que era um sonho.

Quando ele acordou, pássaros cantavam acima das árvores, flores e gramas o rodeava por todos o lados. Ele se perguntou: “Ainda estou sonhando?” Quem  responderia? Estava ele e apenas ele naquele lugar. Pelo menos era o que ele achava. Ele girou em torno de si mesmo e viu o quão lindo era aquilo. Ele assobiou, sorriu e falou novamente para si mesmo: “Com certeza é um sonho...”

Ele escalou a árvore na qual dormia e olhou a paisagem. Existiam árvores maiores do que aquela que ele escalou e bem lá no horizonte ele viu aves sobrevoando uma cachoeira, a água era tão cristalina que brilhava e criava vários arco-íris ao brilho do sol.

Ele desceu da árvore e falou:

– Tenho que ir até aquela cachoeira antes de acordar...

Ele começou a andar em direção noroeste, onde se encontrava a cachoeira, mas ele foi surpreendido por uma pequenina voz e suave como a brisa:

– Acordar? Como assim, acordar? Isto aqui é real!

– Quem está falando? – perguntou Ryan procurando atrás dos arbustos.

– O que te garante que isso é um sonho? – continuou a suave voz.

– Apareça dona da voz angelical.

– Para que quer saber? Se é um sonho, daqui a pouco acordará e me esquecerá.

– Existem sonhos que nunca esquecemos...

– Até aparecer um melhor.

A voz tinha razão. Sonhos são sonhos, você se lembra do mais belo, até sonhar com um mais belo que aquele e se esquecer do quão bom e gostoso era tentar sonhar novamente, pedindo ao travesseiro que te levasse para ele mais uma vez.

– E se eu jurar nunca esquecer?

– Não jure algo que não pode cumprir garoto... Nem sempre nos lembramos dos sonhos que tivemos. Achamos que foi apenas uma escuridão.

– Quer me levar para a cachoeira? – perguntou Ryan mudando de assunto.

– A cachoeira de Moraine? A fada das águas? Tem certeza?

– Quero ir antes de acordar.

– Acha mesmo que é um sonho?

– Sim. Isso não existe.

– O que te faz provar de que é um sonho? E se esse for o seu verdadeiro lugar? E se você estivesse em coma todo esse tempo que perdeu a noção e acha que o seu verdadeiro mundo é o de lá?

Ryan ficou confuso e assustado “Será verdade? E se essa fosse minha vida real?” pensou ele.

– Tem razão. – assentiu -Isso pode não ser um sonho.

– Ok. Já que você agora acredita que isso não é um sonho eu apareço.

De dentro de um arbusto uma criaturinha brilhante e meiga saiu. Ela estava vestida com um vestido negro, tinha cabelos negros e olhos negros. Ela sorriu e falou:

– Olá. Me chamo Nemesis.

– Ryan. – cumprimentou desacreditado – Você é uma fada? Sério isso?

– Sim – falou Nemesis tirando o sorriso no rosto e colocando uma cara emburrada – Sou uma fada do ar. Por que?

– Nada não. Vai me levar ou não?

– Venha comigo.

Nemesis começou a voar na frente e Ryan a seguiu, a cada passo mais ele ficava admirado com a paisagem. Haviam flores de todas as cores, insetos de tamanhos variados, cogumelos, metros maiores que ele.

Pássaros cantavam alto quando um estrondo sacudiu toda a floresta. Ryan teve que se segurar para não cair. Nemesis ficou apreensiva e se escondeu no bolso do casaco de Ryan. Quando tudo se acalmou os pássaros já não cantavam mais. Tudo ficou em silencio absoluto.

– O que foi isso? – perguntou Ryan apavorado.

– Foi ele! Ele acordou. – falou Nemesis apavorada

– Ah sim! – ironizou – Ele!

– Ele é Condor. O rei dos gigantes. Ele acordou. Mas... Como?

Nemesis saiu do bolso de Ryan cresceu de tamanho e ficou do tamanho dele. Ou um pouco mais alta. Ela estava com um olhar mais sombrio.

– Chega de turismo Ryan Jonson. Está na hora de vir comigo.

– Como sabe meu...

Nemesis fez um gesto com a mão que fez com que todo o ar saísse dos pulmões de Ryan e no mesmo momento ele caiu desmaiado no chão. Ela se abaixou tocou nele e os dois simplesmente desapareceram da floresta.

Ryan acordou de um susto na cadeira do colégio e o professor falou:

- Ryan? Qual a raiz quadrada de 24?

Ryan, atônito falou:

- Sei não. 

Ele se virou para o seu amigo Phelipe e falou:

- Cara, sabe o RPG que nós estávamos planejando? Já sei o que vamos fazer.

Fim!

O que acharam?  Fiquem a vontade para comentar e se quiserem conhecer o blog do Misael é só clicar nesse link:


5 comentários

Bem vindo ao blog Minhas Escrituras...
Fique a vontade para comentar aqui a sua opinião pessoal, sempre com respeito é claro!!! ;)
Você pode deixar o link de seu blog, que faço a retribuição com o maior prazer, mas não retribuo em postagens de promoção, ou seja, não comento.
Mensagem pra pedir que siga o blog, são automaticamente deletadas. Comenta no blog e deixa o link,farei uma visita no seu ok.
Quero agradecer a vocês que passam por aqui e deixam suas marquinhas, isso é muito importante... sintam-se a vontade...
Xero!