Resenha #293 - Magia - Jéssica Macedo

Livro cedido pela editora.

Título: Magia
Trilogia Mística
Autor (a): Jéssica Macedo
Editora: Mundo Uno Editora
Páginas: 280
Nota: 4/5

Imaginem aquele tipo de cara que toda garota sonha em namorar um dia. Alto, com um corpo que, ai meu Deus! Olhos da cor do céu de um dia iluminado e cabelos tão escuros quanto a mais sombria das noites.

Gente este livro foi uma grata surpresa. Me senti contagiada com a leitura do inicio ao fim. Eu não sabia que iria gostar tanto e ler tão rapidamente.  Mais um nacional que me contagiou. Simplesmente adorei a leitura deste livro.

Aqui conhecemos Anabelle, uma garota de 16 anos, que é diferente de todos mundo, apenas pelos seus olhos terem as cores lilases. Ela sempre foi tachada de aberração, por ser a garota estranha, a garota que veio de outro mundo. Ela não tinha amigos, apenas um: Richard. Mas por ele as coisas eram diferentes, ela o amava mais que um simples amigo, mas não podia dizer nada a ele.

Infelizmente, ele nunca seria meu. Ele jamais namoraria com a garota esquisita. Aquela que se veste mal, atrai problemas e ainda por cima tem os olhos roxos.

Anabelle tinha herdado seus olhos lilases de seu pai. Eles não tinham um bom relacionamento porque ele vivia ausente na família, por causa do trabalho e isso a deixava muito chateada, principalmente por causa de sua mãe. Quando ele aparecia, ela ficava radiante, mas logo a tristeza voltava, porque ele ia embora no dia seguinte, alegando que não podia se ausentar por muito tempo.

Ela ficava encucada com esse comportamento de seu pai e não entendia que tipo de trabalho era esse que ele tinha que ficar ausente da família tanto assim. Fora as coisas estranhas que aconteciam quando ela estava por perto. Ela sempre se achou esquisita e desastrada, mas ultimamente coisas realmente estranhas aconteciam.

Queria pelo menos descansar depois de um dia horrível, ouvindo músicas que ninguém mais curtia e pensando no quanto minha vida era uma bela droga.

Até que finalmente seu pai apareceu em casa e a chamou para um conversa séria. Neste dia Anabelle descobriu o porque as coisas estranhas aconteciam quando ela se aproximava e porque ela tinha os olhos lilases. Inicialmente ela permaneceu incrédula com a sua história, mas depois foi começando a acreditar nas coisas que seu pai lhe dizia. 

Será que ela estava preparada para  viver  nesta nova vida de descobertas??? 

Eu curti muito a leitura... achei ela simples, mas bem escrita. A autora mexeu com a mente de uma adolescente e seus típicos pensamentos, confesso que dei muitas risadas com os pensamentos de Anabelle e quanto ela pode ser intensa com seus sentimentos, tão típico dos adolescentes...

Consegui relembrar quando eu tinha essa idade... tinha pensamentos conturbados e uma insegurança, mas ao mesmo tempo era tão focada e anti social. Sempre me considerei uma pessoa estranha e pude perceber que as pessoas não aceitam bem o que é diferente e o modo que elas tem para reagir a isso, é maltratando. Isso é ridículo eu sei, mas as pessoas temem o que desconhecem.

O livro é escrito em primeira pessoa, então podemos ter uma noção dos pensamentos de Anabelle, o que ela sente... como ela reage com a descoberta do que ela realmente é e os desafios que ela enfrenta internamente e exteriormente para conseguir encaixar tudo isso em sua vida. Fora o seu sentimento por Richard.

Só não entendi muito bem o porque a autora escolheu nomes estrangeiros para compor os personagens, mas tudo bem, são suas escolhas, enfim. Eu gostei da ambientação, mas senti falta de mais alguns detalhes. Fiquei mergulhada nos pensamentos de Ana, mas não me esqueci deste fato, acredito que no próximo livro a autora trabalhará mais esse aspecto.



A diagramação do livro está uma beleza a parte. Na verdade está lindo demais. Fora a parte que amo lilás, roxo e borboletas, o livro me encantou por inteiro. Podem até observar as imagens. Em todo o inicio de capítulos tem arabescos com borboletas, ficou incrível. As páginas estão amareladas e a fonte em tamanho médio, completamente confortável aos olhos. A leitura flui bem e dou os parabéns para a editora Mundo Uno pelo excelente trabalho de revisão, não consegui perceber nenhum erro. 




Recomendo a leitura para amantes de magia, de mundos paralelos, de romance e tudo mais. Podem ler sem medo, porque o livro é simples e gostosinho de ler em uma bela tarde. 

Richard sorria para mim. Aquele sorriso lindo capaz de iluminar a cidade inteira. Por que será que eu não era capaz de resistir àquele sorriso? Era só olhar para ele que eu ficava sem palavras.

Espero que tenham curtido... desejo uma excelente semana a todos!!! Xero!!!



Resenha #292 - O Ar Que Ele Respira - Brittainy C. Cherry


Título: O Ar Que Ele Respira
Série Elementos
Autor (a): Brittainy C. Cherry
Editora: Record
Páginas: 308
Nota: 5/5

"Nenhuma alma gêmea deixa esse mundo sozinha. Ela sempre leva consigo um pedaço de sua outra metade."

Que livro mais lindo que li... só podia ser da Cherry. Ela me conquistou em Sr. Daniels e quando vi este lançamento, não tive como resistir... tive que adquirir e ler imediatamente. Eu simplesmente devorei este livro. Comecei a ler e não conseguia parar... se eu não tivesse trabalhando, o teria lido em algumas horas.

Eu adoro romances... adoro casais envolventes e que mexem com os nossos sentidos e nos faz admirá-los e torcer para que fiquem bem e felizes. 

Eu ando muito sensível. E este livro me levou para as profundezas de minhas emoções, ainda que as lágrimas não tenham rolado, eu me senti tão envolvida pela história, que queria muito ter feito parte dela.

Como seria bom se nossa mente funcionasse como um grande arquivo e pudéssemos simplesmente reviver nossos momentos favoritos a qualquer instante, escolhendo-os num sistema bem-organizado. (Elizabeth)

Elizabeth teve uma perda irreparável em sua vida. Perdeu seu marido, o homem de sua vida, o pai de sua filha de uma forma trágica. Ela estava estilhaçada. Após a sua morte, foi morar com sua mãe por uns tempos. Porque estar em sua casa naquele momento, não fazia sentido e trazia muita dor. Ela precisava ser forte por Emma, sua filhinha adorável de 5 aninhos.

Forcei-me a permanecer inerte; assim não sentiria nada. Caso contrário, acabaria desabando, e eu simplesmente não podia fazer isso. (Elizabeth)

Tristan. Estava devastado. Teve perdas irreparáveis em sua vida. Ele estava apenas sobrevivendo em seu próprio mundo e fechado para qualquer outra pessoa. Foi embora, jogando a culpa em seus pais e saiu sem rumo com seu cachorro Zeus.

Éramos como bombas-relógios, prestes a explodir. (Tristan)

O que esses dois tem em comum? O sofrimento. Ambos são marcados pela perda. Cada um sofrendo a sua maneira. Cada um sobrevivendo. Elizabeth buscava forças em sua filha. Tentava ser forte por ela. Ainda que as vezes não conseguisse. Tristan, não permitia que ninguém chegasse perto dele. As pessoas tinham medo de sua aparência e seu jeito de ser.

Mas eles se encontram. De uma maneira inusitada. Ela mesmo com todo aquele coração estilhaçado continua delicada. Ele com o coração em frangalhos... foi grosseiro, mas não conseguiu afastá-la. Os dois pareciam um imã. Será que a atração foi imediata? O que eles buscaram? Eles queriam se sentir livres da dor?

-Estou. Estou bem. Estou bem.
-Você não precisa estar bem o tempo todo. É normal sentir a dor de vez em quando. É normal se sentir perdida, como se estivesse andando no escuro. São dias ruins que tornam os bons ainda melhores.

O que posso dizer é que leiam este livro. Não posso falar mais nada, se não terminarei contando spoiler e eu não quero isso. Longe de mim. Eu fiquei apaixonada por essa história. Quis muito estar presente na vida dos dois em qualquer momento de suas vidas. Torci tanto por eles.

A vida não é fácil, ainda mais quando perdemos alguém importante em nossas vidas. Parece que arrancaram um pedaço de nós, sem nos dar a chance de defesa. E apenas vamos seguindo com uma dor insuportável, que nos deixam cegos e perdidos. Com a dor cometemos erros... sentimos medos... temos pesadelos... e não conseguimos fugir... ai vem uma luz... mas estamos em uma escuridão tão profunda, que até essa luz nos traz uma desconfiança e tentamos fugir dela.

Tá filosofei agora, mas essa leitura me trouxe vários pensamentos e sentimentos. Eu acho que eu li esse livro no momento certo... me trouxe reflexão... me trouxe lições.... me fez sentir mais do que já sinto normalmente e isso causou algo de positivo dentro de mim e o melhor... espantou a tristeza que me consumia. Sempre costumo dizer... que em qualquer momento da vida que você esteja passando, é sempre bom ter um livro em mãos... ele te faz fugir... e por alguns momentos, te leva para uma outra realidade. Mesmo que depois você tenha que voltar para o mundo real. Mas com certeza voltará diferente.

Os personagens foram bem desenvolvidos. Temos a narrativa em primeira entre Tristan e Elizabeth, assim podemos ter uma dimensão de seus pensamentos e de suas ações. Eu fiquei encantada com a pequena Emma. Ela é uma florzinha e claro trouxe brilho a história. Eu adorei os personagens secundários. Eles fizeram total sentido ao enredo e trouxeram mais vida aos acontecimentos. Enfim, foi uma leitura deliciosa e intensa. Encontramos um pouco de hot, mas nada pesado, uma coisa mais leve.



A diagramação do livro é bem simples, mas a capa é bem estimulante rs. Confesso que assim que bati os olhos nela, queria ler... depois que vi de que autora se tratava, ai tinha que ler mesmo rs. As folhas são mais grossas e amareladas, mas o livro é bem leve, dá para ler tranquilamente a pé no ônibus. A fonte é em tamanho médio e confortável aos olhos.

Para quem gosta de dramas, perdas, relações familiares, amor, amizade e auto conhecimento, esse livro é perfeito. Aventurem-se e tirem suas próprias conclusões.

Ah, meu coração. parou ou acelerou? Um pouco de cada, talvez. (Elizabeth)

Xero no coração de todos!! 



Resenha #291 - O Corvo - Um Livro Colaborativo

Livro cedido pela editora

Título: O Corvo - Um Livro Colaborativo
Autor (a): Vários!
Editora: Empíreo
Páginas: 328
Nota: 4/5

Um breve momento de espera é cortado pela voz que novamente se faz ouvida, fazendo com que a realidade outra vez pareça palpável. Passos confiantes rumo ao que outros ouvidos distinguiriam como um grasnar. A voz que não se ouve é como música que acalanta a alma. (Conto: Acalanto)

Não sei como resenhar esse livro maravilhoso! Comecei a leitura dele despretensiosamente, afinal, eu não sou conhecedora profunda de Poe. #mejulguem.

Quando esse livro saiu pela editora, fiquei muito tentada em ler, porque se trata de contos de terror e melhor um livro completamente nacional com 60 autores e 15 ilustradores. Foi um projeto lindo e que me senti honrada em ler. 

Claro falar de cada conto não vai dar muito certo, mas quero dizer que gostei muito de lê-lo, pude viajar em vários temas dentro do terror inspirados no poema "O Corvo" do fodástico Edgar Allan Poe. 

Conversando com a minha #diva Cláudia Lemes, autora de um dos contos do livro, cheguei a conclusão que vou falar de alguns contos que mais gostei e me identifiquei. Porque neste livro tem muitos ou quase todos os contos foram bons e me encheram os olhos.

Gostei muito do conto O estranho caso do "Sempre lá" de Andrei Simões, pois ele foi simples, mas cheio de intensidade. Quando eu comecei a ler... não consegui parar... achei o conto bem escrito e cheio de revelação, foi ai que já me senti conquistada. 

O conto Reciclo canto de morte do Leo Wazlawick, foi um dos que mais preencheram os olhos. Gostei muito da forma como ele escreveu o texto... a impressão que tive, foi que ele estava ali, recitando e eu ouvindo com toda a atenção do mundo.

Eu fiquei admirada com o conto A mais bela carta de suicídio do Bruno Cassandri Nishida, ele foi tão conciso na descrição detalhada da narrativa, que senti empatia pelo personagem e quis muito segurar em sua mão e não deixá-lo fazer aquela loucura, mas cheguei em um ponto que parecia que eu queria embarcar na loucura junto com ele. 

O ar viciado é denso como maus pensamentos. Invisível, mas assustadoramente presente. -Angustiar o cintilar reflexo no papel entorpece? Ou precisar marcá-lo com minha dor que me faz fechar os olhos? (Conto: A Mais Bela carta de Suicídio)

Claro que eu não podia deixar de amar o conto da minha #diva Cláudia Lemes, Os corvos da Torre de Londres. Eu achei um máximo... a Cláudia, mais uma vez conseguiu me surpreender... ela tem um um jeito próprio de escrever e prender o leitor, que fica difícil desvencilhar da leitura. Eu li o conto duas vezes, porque sou dessas que quando gosto, sou capaz de ler até a lista de supermercado da pessoa rs. Neste conto, conhecemos o menino Edgar, que após escutar uma história, decidiu forjar a própria morte, para chamar a atenção de sua mãe... como sabem, nem tudo sai da forma como queremos e algumas coisas acontecem e fica a pergunta: teria Edgar, conseguido chamar a atenção de sua amada mãe?

Mas em minha humilde opinião o melhor conto de todos foi Versos Malditos, do João Alfredo Alvarenga. A narrativa em primeira pessoa, foi crucial, para me prender, para me hipnotizar e porque não me encantar? Amei. Ele foi perfeito! Ele foi bem escrito. Ele foi tudo o que eu poderia amar em um conto desse estilo. João, nos envolve no decorrer da narrativa, faz com que a gente se envolva, e faz no sentir como se fizesse parte dos pensamentos do personagem, que grita... que se perde e que divaga como se fosse Poe. Ele se sente Poe... ele acha que escreveu seus escritos. Ele sente como se estivesse lá. Não posso falar muito, mas digo, leiam!!! Porque vale super a pena.

Encontrei-me, por horas, ali, obcecado com aquela obra de Poe, li e reli o original e a tradução, repetida vezes... E, a cada nova leitura, descobria algum aspecto novo contido no texto. Não lembro em que momento eu adormeci, apenas me recordo de que, em dado instante, a leitura se tornou vivida e real, e eu não mais estava em meu quarto, mas em uma floresta, cercado por árvores sombrias. (Conto: Versos Malditos)

Este livro é muito completo. temos alguns nomes conhecidos de nossa literatura nacional como: André Vianco, Bruno Godoi, Cláudia Lemes, Danilo Barbosa e entre outros. Temos contos de vários tipos, de terror, horror, suspense, romântico e até hot. Inspiração é isso. É juntar vários autores que amam Poe, que de alguma forma o admira, gostam de sua escrita e resolvem homenageá-lo. Eu curti demais ler cada conto e me fascinar com cada ilustração. O livro está lindo. A editora Empíreo está de parabéns pelo excelente trabalho. 



A diagramação como citei um pouco acima está linda. As folhas estão amareladas. Fonte em tamanho médio e confortável a leitura. Encontrei alguns erros de revisão, mas poucos e que não atrapalharam em nada na leitura. Para quem curte inspirações e contos, esse livro é a indicação perfeita!!!!

Eis algumas das ilustrações que mais gostei. Em uma delas tem um autografo... claro que não perdi a oportunidade de conhecer o ilustrador na bienal e tietar um pouco!

Ilustração: Mariana Marangoni

Ilustração: Diana Daniela Gallese

Ilustração: Eduardo Seiji

Espero que tenham curtido pessoal. Deixem seus comentários e me digam se pretendem ler... se já conheciam o livro. Desejo uma excelente semana a todos!!!! Xero!



Resenha #290 - Heaven - Alexandra Adornetto

Livro adquirido pela resenhista
Título: Heaven
Autora: Alexandra Adornetto
Trilogia: Halo - vol. 3
Editora: Agir
Páginas: 336
Formato: Livro
Classificação: 3,5


Essa resenha não contém spoilers dos volumes anteriores Halo (resenha aqui) e Hades (resenha aqui)

Tudo que poderia dar errado na vida do casal acabou acontecendo, eles passaram por situações infernais na Terra, no próprio Inferno e agora no Céu, tudo em nome do amor. Espera... "situações infernais no Céu"? Sim, é isso mesmo, ninguém se equivocou. Apesar de estar repleto de anjos que foram criados para serem infalíveis, no Céu também há disputa por poder e fações. Anjos contra os seres humanos já é ruim o suficiente, mas a situação fica preta quando anjo se volta contra anjo. Temos uma crença popular que para toda regra há uma exceção, e no caso das leis divinas, isso também se aplicaria? Será que o Céu realmente é justo?
— A Sétima Ordem assumiu o controle – disse ela, apoiando os braços nas coxas, como se precisasse se controlar fisicamente. — Eles estão sempre se metendo onde não são chamados.
Eu sabia vagamente a que ela se referia. A Sétima Ordem era uma facção de anjos criada para atuar como cuidadores dos países do mundo todo, mas não estava conseguindo entender o que eles tinham a ver conosco.
[...]
— Vocês dois precisam ficar abaixados e escondidos. Dizem que eles já começaram a caça.
— Caça? – repetiu Xavier. — Ainda estamos falando sobre anjos, certo?
— Antes de mais nada, eles são soldados – disse Ivy. — E têm um único objetivo: encontrar a renegada.
O meu cérebro precisou de um tempo para entender que a renegada era eu.
Nesse volume ocorreram algumas reviravoltas e segredos que foram revelados, infelizmente alguns pontos ficaram abertos e ao terminar a leitura a impressão que ficou é que haveria um quarto volume, contudo esse é realmente o último. Não esperava me envolver como aconteceu nos volumes anteriores e assim como em Hades, eu estava errada. Gostei muito da história, classificaria como 4,5 se algumas coisas não tivessem ficado no esquecimento.
A trilogia: Halo (vol.1), Hades (vol.2) e Heaven (vol.3)
As páginas são finas e amareladas com letras de tamanho médio e com pouco espaçamento entre as linhas, a obra é dividida em trinta e quatro capítulos contendo, em média, nove páginas cada. Não encontrei erros, viva! As capas são lindas e representam bem a história.

Recomendo para quem curte: literatura infanto-juvenil, anjos, relações humanas e romance

Não recomendo para quem não goste de: literatura estrangeira, demônios e perdas.

Pessoal, gostaram? Deixem seus comentários, se já leram essa obra e o que acharam dela, etc.

Não esqueçam de participar do Top Comentarista de Setembro!



Nova Colunista: Heloísa Fernanda!!!

Olá pessoas, tudo bem??

Hoje venho apresentar a mais nova colunista do blog... a Heloísa Fernanda, que é uma pessoa que gosto muito e adoro me encontrar e conversar. Ela foi uma das pessoas que o mundo dos livros colocou na minha vida e quero para sempre rs.

A Heloísa, vai trazer de tudo um pouco para o blog em postagens quinzenais, mas já digo que a guria escreve com intensidade rs.


Heloísa Fernanda é uma amante de livros, séries e filmes. A curiosidade em pessoa e em busca de algo mais. Apaixonada pela vida e com a missão de espalhar alegria com um sorriso!
Gente ela tem um sorriso maravilhoso que alegra a todos que estão por perto, eu garanto!

Agora vou deixar com vocês, um texto criado pela minha querida Helô, para vocês sentirem o que vem por ai!

Viagem Entre Páginas
Por Heloísa Fernanda.

Ao abrir a primeira página, me deparo com uma porta...
Porta essa que me leva ao mundo novo.
Mundo que viajo entre páginas,
páginas que sussurram historias, emoções, sentimentos.
Sentimentos que transbordam em palavras,
palavras essas, que gritam para serem lidas.
Leituras vão e vem, acumulando em nosso ser, um amor sem dimensão.
Dimensão? Que dimensão, que mundo, que historia me fascina?
Fascinação, é isso que o livro faz, contagia!
Contágio esse que me inspira...
Inspiração, imaginação, quem é esse louco que me escreve noite e dia?
Onde está este amante das letras que me maravilha?
Vejo ao meu redor, tudo se cria, imagino, penso, viajo.
Que viagem doida, sem transporte, sem passaporte. Apenas leitura, vida e sonhos.
O que me move? A sua paixão pela escrita!


Gente eu fiquei completamente apaixonada neste texto... ele foi simples, mas arrebatador... definiu bem o que sinto pela escrita e pelos livros. Espero que tenham gostado!
Seja bem vinda Helô!!!

Xero!



Suas Escrituras... Diana Canaverde... A Inspiração...

Olá pessoas, tudo bem??

Hoje venho com mais um texto meu nessa coluna que tanto gosto. O texto é pequeno, mas fala um pouco sobre o que pode inspirar alguém a escrever e o que pode me inspirar. Vamos lá?

Imagem retirada do google.

A Inspiração
Por Diana Canaverde.

A inspiração vem de onde menos esperamos.
Pequenos momentos podem se valer de grandes escritos.
Textos podem sair simples, mas carregados de sentimentos.
A forma de olhar... a forma de tocar... a forma como as palavras saem... a até mesmo certas atitudes podem fazer com que a imaginação distribua as letras e sua mente junto com o coração, façam as palavras crescerem para grandes textos.
Textos esses que nos confortam e trazem que a gente quer para mais perto.
Ou, pelo menos fazem que essa pessoa nos olhe com um olhar diferente.
Talvez aquele com que gostaríamos estar...
Apenas talvez.


Bom pessoas, por hoje é só... espero que tenham curtido!

Se você tem um texto, poesia, frases inspiradoras de sua autoria e queira dividir com o blog e os demais leitores, podem me enviar um e-mail, que irei postar com os devidos créditos. E-mail: diana.canaverde30@gmail.com. Assunto: Suas Escrituras.

Xero!!!



Bienal de São Paulo: Fotos com Cosplays...

Olá pessoas... tudo bem???
Hoje venho com a ultima postagem sobre meus dias na bienal. Espero que vocês tenham curtido... pois eu amei compartilhar com vocês.





















Foram muitas fotos legais, como podem ver.... eu adorei tirar a foto com todos... sempre muito simpáticos.

Mas eu tenho meus amores... tirar foto com o Darth foi um sonho realizado... é um personagem que gosto de montão e que tenho uma verdadeira paixão! 

Tirei várias fotos no trono, porque sou dessas que não assiste a série e nem leu os livros, mas fica pagando de linda no trono haha!!! foi super concorrido.

Tirar foto com os quadros do Harry Potter foi um máximo também, porque é o bruxinho que eu amo e o universo criado também.

Conheci os mortos também haha... gente eles foram ótimos... a menininha não sorria por nada neste mundo... fiz piada e cócegas e nada haha.

Aproveito para dizer que vou computar os comentários que ocorrerem até domingo dia 11/09 e na segunda já publico o resultado de quem ganhou o kit de marcadores.

Obrigada a todos que acompanharam as postagens e que comentaram.

Xero!