Resenha #482 - Postumus Relatos Sombrios - Juliana Daglio

 

Título: Postumus Relatos Sombrios
Autor(a): Vários 
Organização: Juliana Daglio
Editora: Rouxinol
Páginas: 245
Nota: 4/5
Os dois majestosos salgueiros ladeiam a entrada da principal alameda do cemitério São Lázaro, famoso pelas histórias de fantasmas. Os cariocas conhecem a fama do lugar e os mais medrosos evitam entrar pelo portão de ferro que range como se fossem gritos demoníacos. [...] P boato diz que nesse cemitério são enterradas as pessoas mais desprezíveis do Rio de Janeiro.
Olá pessoas, tudo bem?

Hoje eu venho com uma resenha bem dia das Bruxas rs. Relatos Sombrios, foi um livro que comprei na bienal deste ano, e trata-se de uma antologia onde os autores criaram contos como relatos, que acontecem em volta do cemitério São Lázaro.

Por se tratar de vários contos, apenas colocarei minhas considerações.

Eu achei ao todo um livro bem legal, onde tive o prazer de ler vários relatos bem sombrios. Na verdade, em sua maioria, não senti tanto medo como achei que fosse acontecer, mas devo confessar que em alguns tive até pesadelos rs. Esses foram os que eu mais gostei. Porque acredito que se a gente sente medo, horror e até sonha, é porque o livro de alguma forma atingiu o seu objetivo.

Eu o li muito rapidamente e gostei da forma como as histórias foram organizadas. Juliana está de parabéns por este projeto e os autores selecionados, usaram muito bem de sua criatividade e ensejo para criar histórias muito boas.

A impressão que tive, foi que ouvia alguns sussurros de almas perdidas, clamando para serem ouvidas. Como se tivesse buscando ajuda para saírem de lá, mas não porque estavam sofrendo de alguma forma, mas porque queriam continuar causando tormento aos seres vivos, como se os mortos não tivessem mais graça.


Para quem curte a temática, o livro vem recheado de contos bem legais e bem escritos. Eu vou deixar listado os que eu mais gostei.

**Eterna - Alexandre Braoios
**Enterrada Mais uma Vez - Bruno Godoi
**Mãe e Filha, unidas pelo amor, pelo corpo e pela alma - Helô Delgado
**Imortalidade - Bettina
**Rosa Maria - Ricardo de Jesus
**Juntos Além da Morte - Vanessa Nunes
**Aqui Jaz Inocência - Raphael Miguel
Anos atrás, o cemitério São Lázaro foi marcado por vários acontecimentos estranhos e passou a ser evitado por todos. No entanto, tudo precisa ser lembrado, afinal, existem três almas que estão aprisionadas a um tormento eterno e podem acabar com toda uma existência.
Um xero!

Lançamentos de Outubro: Faro Editorial


Olá pessoas, tudo bem??

Hoje venho com os lançamentos de Outubro da nossa querida editora parceira: Faro Editorial.

Eu estou completamente apaixonada pela capa de O Amor nas 4 Estações e não vejo a hora de meu exemplar chegar. Sabe aquela sensação de um livro apaixonante? Eu tenho a sensação de que será assim com este.

Experimentar a vida em sua essência, valorizar cada momento, cada evento, cada cair de chuva, farfalhar de árvores. Sentir a vida, a alma, o infinito... tudo parece utópico e lúdico demais? Mas é um desafio diário de viver cada momento de verdade e com intensidade, e depois disso, tudo passa a valer a pena!
A Faro Editorial lança este mês “O amor das 4 estações” de Victor Degasperi, um livro de crônicas sobre a vida e suas nuances, permeando as quatro estações do ano. Mais do que celebrar o amor, o autor nos desafia a viver um ano inteiro prestando atenção aos detalhes diários que tornam a nossa vida uma grande aventura, e que muitas vezes, deixamos passar.
Victor aceitou esse desafio, e durante um ano viu a vida com os olhos de quem quer achar beleza em tudo, e isso mudou a forma como ele enxergou o mundo. E agora ele faz um convite para você viver a própria vida com intensidade, olhar o amor de outra maneira, de fazer uma releitura do nosso coração.
“Quando a felicidade diz que não há nada que você poderia fazer a não ser ir, o coração já pulou. Já está mergulhado. É engraçado como encontramos felicidades escondidas quando temos mais coragem. Os grandes momentos das nossas vidas partem de mergulhos corajosos.” 
VICTOR DEGASPERI é ator e psicólogo. Paulistano, cresceu em contato com a arte de suas avós pintoras e dos músicos de sua família. Começou a escrever nas redes sociais profissionalmente aos 23 anos de idade, e logo aquelas frases colocadas em folhas de árvores se tornaram tão importantes para milhares de pessoas quanto eram para ele. Buscando sempre um tom mais profundo, Victor tem interesse por captar os detalhes e as sutilezas das emoções. Não é tarefa simples, pois precisa manter sua vulnerabilidade num mundo que só nos ensina a viver na defensiva. Suas propostas estão no limite do sentir, e, por isso, comove tantos leitores, ao mesmo tempo em que ensina e transforma a experiência da leitura num verdadeiro sopro de vida. Siga o autor no IG: @videgasperi 
Provocador,  autêntico  e  com  um  senso  de  humor  carregado  de  acidez,  Milo  discute  tabus,  rebate  críticas  e  promove  uma  verdadeira  guerra  contra  o  mainstream  ideológico.  Homossexual  assumido  e  casado  com  um  parceiro  negro,  Milo  é  contra  o  aborto,  contra  o  discurso  extremo  do  novo  feminismo,  contra  a  esquerda,  contra  o  politicamente  correto  e  questiona  os  discursos  ͞democráticos͟  dos  seus  opositores,  que  depredam  carros  e  queimam  ônibus  para  impedir  sua  liberdade  de  expressão.
Odiado  por  movimentos  radicais,  tanto  pelos  conservadores  quanto  por  progressistas,  ele  também  defende  uma  política  mais  severa  na  admissão  de  imigrantes  e  refugiados  aos  Estados  Unidos.  Com  tanta  polêmica,  o  autor  foi  expulso  do  Twitter,  censurado  por  universidades  e  o  lançamento  de  seu  livro  foi  boicotado  após  surgir  uma  campanha  difamatória  acusando-o  de  pedofilia.  Mas  esse  ataque  da  esquerda  não  o  calou.    Milo  tornou-se  a  figura  mais  polêmica  das  redes  sociais  ao  falar  aquilo  que  muitos  não  têm  coragem  expor  sem  gerar  grandes  inimizades,  e  agora  essas  ideias  finalmente  chegam  ao Brasil.
 Mas  CUIDADO!  Suas  ideias  podem  ser  perigosas...  ou  é  isso  que  querem  que  você  pense. 
 Redes Sociais:
| Site | Facebook | Instagram | Youtube |

Um xero!!!

Resenha #481 - Em Pedaços - Lauren Layne


Título: Em Pedaços
Autor(a): Lauren Layne
Editora: Paralela
Páginas: 248
Nota: 2/5
Para mim, cuidar de um veterano de guerra não é filantropia.
É uma forma de penitência.
Olá pessoas, tudo bem?

Hoje eu venho com mais uma resenha, mas desta vez a minha leitura, apesar de ter sido fluída e até rápida, não foi a melhor, na verdade fiquei bem decepcionada com todo o enredo. Mas enfim, não dá pra ser bom sempre né.

Olivia Middleton é uma patricinha que vive em um mundo de glamour em Nova York. Mas, ela decide ir morar em uma cidadezinha na região do Maine. As pessoas com quem ela convive, acreditam que ela está indo por conta de seu grande coração, mas o que ninguém sabe, é que ela está fugindo.

Ajudar um ex-soldado a se recuperar de um trauma, para ela não era um exercício de caridade, mas sim de penitência e fuga. Ela cometeu um erro terrível e precisava ficar longe de todos e fazer algo para que ela pudesse sentir que estava se redimindo diante de sua situação mental.

Paul Langdon está fechado na pequena cidade de Bar Harbor no Maine e ele não precisa mais se olhar no espelho para saber, que ele não é mais o garoto bonito e atleta de alguns anos atrás. Ele está fechado em seu mundinho no casarão e para se manter recluso assim, fará qualquer coisa. 

Quando Olivia chega na casa, percebe que se enganou de pessoa. achava que Paul era um homem bem mais velho e não um rapaz quase de sua idade. 

Mas os boas vindas que ela esperava foi por água abaixo, pois ele era grosseiro e completamente sem noção em suas ações. Mas, ela não era de deixar por menos, revidou a altura, por mais que temesse não permanecer por muito tempo ali. 

Só que Paul não contava com o sentimento que Olivia trouxe para à casa: Esperança. Algo que ele não sentia há muito tempo e a qual não queria. Mas estava difícil resistir aos encantos dela. Sua presença cativante e alegre, contagiava qualquer um, até ele um rabugento sem fim.

Era nítido à atração que ambos sentiam. Era muito óbvio quando eles se aproximavam, as faíscas reluziam, mas Paul não queria dar o braço a torcer por orgulho e por medo do que, este sentimento poderia causar e Olivia não queria mostrar o quanto ele mexia com todos os milímetros de seu corpo.

Bom, eu esperava algo mais nesta história, sério. Eu esperava um desenvolvimento maior entre os personagens, mas o que eu encontrei aqui, foi uma mistura de raiva e frustração.

Paul é um grosseiro, um cara completamente babaca em todas as suas ações com relação a Olivia. Sinceramente várias de suas atitudes me deixou completamente contrariada e fiquei completamente chocada com que Lauren escreveu referente a personagem de Olivia aguentar tudo aquilo e muitas vezes calada. 

A forma abusiva com que ele a tratou e ela ainda dizia que se sentia atraída por um cara desses. Sério, isso me deixou muito revoltada. Teve várias cenas que eu achei que Olivia deveria ter ido embora faz tempo e ainda denunciar este cara por agressão verbal e assédio. Juro!!

Nada justifica um cara agir assim e muito menos a mulher se deixar submeter a este tipo de tratamento. Eu pensei em desistir de ler, mas o livro tem poucas páginas e fui até o fim. O que Paul fez para ela nos momentos finais do livro, foi demais pra mim e o pior foi ela se sentir culpada pela atitude dele, fala sério!

Enfim, Lauren me ganhou em Mais que Amigos e me perdeu neste livro que do começo ao fim, foi um absurdo maior que o outro. E eu não acreditei nas coisas que li. Eu sou o tipo da pessoa, que tento levar um pouco do que li não importa quão complicado a leitura tenha sido. Desde livro, só consigo levar, que uma coisa boa que Paul fez em sua vida, simplesmente apagou tudo, com suas atitudes egoístas e machistas, enfim infelizmente a leitura não foi legal.
Essa é a minha opinião pessoal sobre a leitura, mas pode ser que funcione melhor para ti, então se tem vontade de ler, aconselho que leia para tirar as suas próprias conclusões. 
Ficamos parados por alguns segundos, só nos encarando. Dois jovens mimados e em pedaços. Dois desastres.
Um Xero!

Resenha #480 - Inferno no Ártico - Claudia Lemes


Título: Inferno no Ártico
Autor(a): Cláudia Lemes
Editora: Independente
Páginas: 308
Nota: 4.5/5 (Dih) 5/5 (Veh)
Sentiu praticamente nada quando as mãos do homem com a máscara de chifres, ofegante, quente, envolveu seu pescoço fino. Ele apertou, a respiração acelerada e saindo com murmúrios, E Mollie aceitou os chamados para um lugar e tempo além daquelas dores e horror.
Boa noite, tudo bem com vocês?


Hoje teremos uma resenha em dueto, e como sempre as minhas partes (Veh) serão em vermelho, e da Dih em roxo.

Vocês devem estar se perguntando o por quê de desejarmos boa noite, sendo que esta resenha pode ser lida em qualquer horário do dia, mas aqui em Barrow é sempre noite independente da hora, como também faz muito frio, no momento, nosso termostato está batendo -3º negativos, e a neve cai furiosa lá fora.

Nós temos uma história para contar, que fará você se arrepiar, mas não de frio, e sim de medo, pois o que aconteceu em nossa cidade, poderia ter acontecido conosco, poderia ter acontecido você... poderia ter acontecido com qualquer uma de nós.

Barrow é uma cidade pacata que fica no Alasca, e no inverno por longos quarenta e cinco dias acordamos e dormimos em uma eterna noite. 

Barbara é uma brasileira, que muito nova sofreu um grande trauma, perdeu sua mãe, e foi obrigada a morar nos EUA com seu pai, um policial extremamente bem quisto. Ela segue os passos de seu pai e também exerce a mesma função, porém após descobrir um grande segredo do seu passado, Barbara resolve se mudar para Barrow e consegue trabalhar na área que ela mais queria, porém ela tem problemas de adaptação, odeia seu parceiro - Bruce, sofre constantemente preconceito de seus colegas machistas, mas o pior de tudo é ter que conviver com a noite, pois ela tem medo da escuridão, mas sabe que precisa superar sua fobia e enfrentá-la.
Feridas têm personalidade própria; é preciso reconhecê-las, explorá-las e deixá-las expostas ao ar para que a cura venha. E era o seu motivo de estar em Barrow: ficar a sós com suas feridas.
Não demora para Barbara ser chamada junto com Bruce, para seu primeiro caso de homicídios, mas o que ela encontra é algo extremamente bizarro. Há uma criança morta carbonizada e restos de velas pretas ao seu redor, dando indícios que o assassinato, tenha motivos ritualísticos.

E assim começa a caçada por serial killer, experiente, sádico, insano, pedófilo... e satanista.
As cartas do Executor eram parecidas em conteúdo, escolha de palavras e forma de descrever os crimes. No entanto, foram assinadas por nomes diferentes: Thanatos, Nyx, Lethe, Lilith e em uma, Um Servo d'O Iluminado."
Confesso que eu estava muito ansiosa por esta leitura. A Cláudia tem uma escrita viciante, que nos prende do inicio ao fim e com este livro não foi diferente. Eu gostei muito da construção dos personagens. A leitura em terceira pessoa, dá para dimensionar o todo e termos a visão de cada situação. O desenvolvimento deles, em sua personalidade e ações mexeram muito comigo. Eu já imaginava que eu teria surpresas, porque o título já traz uma densidade, mas teve umas cenas que o gelo chegou no meu estômago e congelou tudo por muito tempo. E estas cenas ainda estão bem frescas na minha mente como se eu tivesse visto pessoalmente.

Como a Dih, eu também estava louca por esse livro, e eu comecei a leitura em um dia e terminei no outro, eu fiquei por tanto tempo com ele aberto que o coitado ficou torto! Toda a espera valeu a pena, e eu fechei o livro feliz, satisfeita, extremamente surpresa com as reviravoltas que esse livro tem, e como sempre, com gostinho de quero mais livros da Claudia. 

Eu gosto de livros que trazem uma reflexão, mesmo que ele seja voltado para o suspense e horror. Eu acredito que justamente nestas temáticas, a reflexão venha mais profunda. Eu vi o machismo aqui gritando alto e me causou repulsa. Acho que em pleno século 21 os homens ainda se acham donos da razão e acham que as desculpas esfarrapadas de que perdeu o controle, justifica a violência. A  mulher pode parecer um ser frágil por ser mulher, mas ela não precisa passar por nada disso. Ela não é um bicho que se caça e põe dentro de casa para domar, esse tipo de relacionamento abusivo me irrita e é mais dolorido, ver que muitas mulheres passam por isso caladas. Desculpem o desabafo rs.

A saraivada de plot twist é gigante, o que faz você querer ler, mais e mais e mais. A autora fez uma pesquisa muito sinistra e corajosa, sobre Satanismo Acósmico, fazendo com que o livro que é de um gênero Thriller policial, contenha também nuances de terror, fora as reflexões sensacionais citadas pela Dih acima, existem também a questão dos vilões que cercam a trama, onde fica a questão sobre o quanto alguém pode ser louco ou simplesmente mau, e até onde podemos acreditar fielmente em nossas crenças e valores.

A ambientação está muito bem detalhada e sem exageros. Eu gostei muito da descrição de cada acontecimento e das reviravoltas que se sucederam nas cenas. Era um salto atrás do outro, até suei no frio, tenho que confessar isso. E justamente no dia em que eu estava prestes a terminar o livro, o tempo virou em sampa e me senti em Barrow. Gente este livro é maravilhoso!!! Se você curte esta temática, não pode deixar passar este nacional. Recomendo demais. 

SIM! A Claudia é uma das maiores autoras nacionais do nosso pais, e um exemplo de superação devido a sua determinação, sua coragem e força de vontade, e podem ter certeza que vocês ouvirão ainda muito seu nome no universo literário, e afirmamos isso sem motivos para bajulação, e sim por motivos de TALENTO.



Eu achei a diagramação do livro simples, mas foi bem feita, porque cada capítulo vem com uma folha preta e isso me deixou bem animada. Cada nome vem com uma particularidade do livro e o que esperar naquele capítulo. Encontrei apenas um errinho de revisão, o que não atrapalha em nada a leitura. Eu só tenho a agradecer, por temos autores nacionais com escritas maravilhosas, que são capazes de nos fazer mergulhar na história de uma forma, como se estivéssemos lá fazendo parte de tudo. Obrigada Cláudia, por escrever maravilhosamente bem e por sempre me surpreender em um enredo. 

Lembrando que este livro, é uma produção independente, e não está a venda em livrarias, mas vocês podem adquiri-lo no site da autora, mas corram, porque não sabemos quantos exemplares ela ainda tem. Aproveitem, pois vale muito a pena.


Um xero no coração de todos.
E uma boa noite, porquê aqui em Barrow é sempre noite.
Aqui qualquer um pode ser a próxima vítima, não há margem para indiferença, para esperança... estamos no ártico, isolados, presos pelas condições climáticas, por tudo. Se eu tivesse uma filha...

Resenha #479 - Um Vento à Porta - Madeleine L'Engle


Título: Um Vento à Porta #2
Autor(a): Madeleine L'Engle
Editora: HarperCollins Brasil
Páginas: 224
Nota: 5/5
O Trabalho da Dra. Colubra era forçadamente mais simples, e Meg não sabia ao certo como ela reagiria a conversa sobre um estranho Professor obscuro, de mais de dois metros e meio, e ainda menos certeza quanto a como reagiria à descrição de um querubim. Provavelmente iria insistir que eles estavam sofrendo de psicose coletiva e que deveriam dirigir-se imediatamente a um psiquiatra.
Olá pessoas, tudo bem?

Hoje eu venho com a sequência de Uma Dobra no Tempo, um livro que gostei muito, mas confesso que ameei de todo meu coração este segundo, então ele não caiu na maldição do segundo livro.

Por ser um clássico, a história se passa em um tempo diferente do nosso, mas devo confessar que parece ser bem atual, por conta das transformações que acontecem e como a autora é super esperta em ter escrito algo já visando o nosso futuro.

Apesar de ser sequência, a história que acontece em Um Vento à Porta é diferente do primeiro livro. São os mesmos personagens  e alguns novos, mas a história em si é bem diferente, por isso não corre o risco de spoiler.

Charles Wallace, está correndo um grande perigo, mas não só ele, o mundo inteiro também. E quando a família Murry acreditava que as coisas tinham voltado aos eixos, as coisas começaram a ficar muito dificieis. 

Charles, está com 6 anos e na escola, porém não está sendo uma boa experiência. Ele sofre Bullying constante e sua irmã Meg fica muito chocada com tudo e ainda mais porque o diretor, que deveria ser responsável pelo menino, parece que está alheio a tudo ou finge não se importar. 

Meg tenta ajudá-lo, porém não consegue, porque ele fica muito doente e ainda com tudo isso, demonstra que há algo estranho acontecendo. Charles diz que vê dragões no quintal de casa. E mesmo desconfiando que pode não ser verdade, ela o deixa falar. 

Só que Meg termina descobrindo que o que Charles dizia tinha seu fundo de verdade, mas descobre que os dragões que seu irmãozinho enxergava, não eram e sim Progioskes, querubins feitos de asas, vento e chamas. 

A partir daí é que a aventura começa. Pois, Meg junto com seu amigo Calvin precisam correr contra o tempo para salvar seu irmãozinho e em contrapartida, salvar o equilíbrio do mundo.

Desta vez a aventura vai acontecer dentro do corpo de Charles, pois o equilíbrio deve ser restaurado, porém as suas células estão brigando entre si.

Eu amei essa história e como as crianças vão se envolvendo nas aventuras e como as coisas vão se desenrolando. 

Meg deu uma amadurecida, mas continua relutante em acreditar em coisas incomuns  e das coisas que seu irmãozinho fala, tipo ela é daquelas que precisa ver para crer e por isso é desafiada  demais para ter mais fé nas coisas e que elas podem sim acontecer, longe de nossos olhos. 

Calvin não apareceu muito, ele se mostrou mais nas partes finais do livro e mesmo com a sua pouca participação, ele foi maravilhoso. Sempre com palavras certas a dizer, se mostrou corajoso em momentos cruciais. Me fez gostar ainda mais deste personagem e rezando para que ele apareça mais nos demais livros.

Novos personagens inseridos, deram aquela guinada na história, que me deixou aflita e ao mesmo tempo carregada de esperança. Madeleine, tem um jeito bem peculiar em escrever as suas histórias, e em diversos momentos fiquei imaginando, como seria escrever este livro.

Tem algumas partes de difícil entendimento, tenho que confessar, pois é algo mais elaborado, devido ao contexto do enredo, mas que não senti que me atrapalhou, na verdade me deixou bem mais curiosa. Devo ressaltar o aprendizado aqui. Me senti novamente na escola, ou como uma pessoa de QI muito alto. Quanto eu apostei em começar a leitura desta série, não imaginava que iria amar tanto.

Aqui os valores do amor e da amizade são sobressaltados e também os desafios do que você é capaz de fazer ou enfrentar por aqueles que mais ama, é colocado constantemente a prova, mas valeu a pena, porque nossos personagens cheios de energia, foram até o fim e eu torci muito por eles. Já sinto saudades. Preciso ler o terceiro logo. 


O livro é de capa dura, o título completamente condizente com o que se esperar da história. Ele é leve, pode ser levado para qualquer lugar tranquilamente. Suas folhas são amareladas e com uma fonte em tamanho confortável a leitura. 

Eu recomendo  demais o livro. Se você gosta de ficção científica bem aflorada e muita aventura, este livro é o certo para você. 
-Vocês ficaram muito tempo fora.
-Foram contar as estrelas ou algo assim?
-Não precisamos contar - disse Meg. -Só precisamos conhecê-las pelo nome.
Um xero!

Resenha #478 - O Verão em que Tudo Mudou - Vinícius Grossos - Gabriela Freitas - Thaís Wandrofski

Livro cedido pela editora

Titulo: O Verão em que Tudo Mudou
Autores: Vinícius Grossos, Gabriela Freitas e Thaís Wandrofski
Editora: Faro Editorial
Páginas: 304
Nota: 5/5
Se for para sonhar, precisamos sonhar com o melhor, com o que realmente queremos, por mais impossível que pareça.
Olá pessoas, tudo bem?

Hoje eu venho com a resenha deste livro lindo. Ele é lindo tanto nas palavras quanto na diagramação. Eu lembro do lançamento dele e o quanto eu queria muito ir, mas imprevistos acontecem e terminei não indo, mas ele sempre ficou no fundo da minha mente. 

Enfim, agora que tive a oportunidade de ler esta belezura, posso dizer que finalizei uma leitura maravilhosa, carregada de sentimentos bons e com uma reflexão para a vida. 

Sabe aqueles livros que chegam na hora certa em sua vida com o propósito de te engrandecer, mergulhar no fundo de seus sentimentos mais íntimos e te fazer florescer, este é o livro.

Aqui encontramos 3 contos, eles se entrelaçam entre si, não de maneira mais profunda, mas que se interligam pela amizade que acontece entre os protagonistas de cada história. 

Quando os Infinitos se Encontram:

Este conto foi o que mais gostei, aqui tive a minha primeira experiência com a escrita do Vinícius e foi ótimo saber que o que eu imaginava foi certeiro. Quando a gente pensa que as coisas estão piores e acha que a cada dia que passa, parece que se repete com exceção da roupas que são trocadas, você acha que sua vida não tem sentido ou não vai para a frente. Aí que vem um sinal de esperança totalmente inesperado.

Quando não se tem sonhos, quando não se tem objetivos, vem uma pessoa, que aparentemente não tinha nada haver contigo e alguém que você jamais imaginaria ter uma amizade, vem e vira sua vida do avesso, trazendo um esperança de dias melhores e sonhos, que até então, era algo que não fazia parte de sua vida. 

Vinícius mostrou, que sonhos existem sim, por mais que em certos momentos você não sabe o que quer, ou demore um pouco mais para descobrir. Mas que não tem que se prender, porque todos esperam isso de você, mas sempre por você mesmo, só assim conseguirá construir seu caminho e chegar no seu objetivo final. 

Foi bem divertido e tocante, amei demais.
Toda pessoa carrega um infinito dentro de si. E quando os infinitos se encontram, coisas maravilhosas podem acontecer.
Mantenha-se Viva!

Sabe quando você sente uma culpa dentro de si e que parece que falta o ar, foi o que eu senti quando li este conto da Gabriela. Não conhecia a autora, mas ela conseguiu me ganhar neste conto. 

Quando você sente que precisa de um tempo para se encontrar, e não quer magoar as pessoas que você mais ama, é complicado. Por muitas vezes deixei de fazer o que eu queria por conta dos outros e estes outros que falo, é família. Porque eles esperavam coisas de mim, que eu não tinha a menor vontade de fazer e fiz para deixá-los felizes e eu? Bom eu fiquei infeliz por um tempo.

Quando li este conto, voltei no tempo e refleti muito sobre as coisas que eu quis e que ainda quero e decidi lutar por isso. As pessoas não vão deixar de me amar, pelas decisões que eu tomar na minha vida e que fará o bem para mim e trazer a felicidade que tanto almejo. Então a força que eu achei que tivesse perdido, voltou com tudo e me fez perceber, que eu não preciso da aprovação de ninguém, que eu devo a mim, encontrar o caminho para a minha felicidade e quem ficar do meu lado, é porque realmente torce por mim. 

Momentos desabafos de lado. Gabriela, quis trazer a informação de que se você sente uma culpa que não seja totalmente sua, mas sim coisas que acontecem ao acaso ou por acidente, você precisa aprender a se perdoar e tirar isso de sua mente. Porque o nosso maior inimigo é a nossa mente. Então, não perca tempo se lamentando no "se" e sim no seguir em frente. Infelizmente coisas ruins acontecem, mas não podemos no prender a isso, precisamos continuar a caminhada, porque a vida não pare e devemos nos manter vivos. Somos abençoados por respirar a cada amanhecer.
Nós vivemos  sempre tão atarefados e apressados que não conseguimos nos dar conta do quanto desperdiçamos momentos como esse. A gente não entende que o que vale mesmo não é aquilo em que a gente pode tocar, mas o que pode tocar a gente.
 Pôr do Sol

Quando olhamos apenas para o nosso umbigo, não conseguimos enxergar as pessoas que estão a nosso redor e que as vezes, elas também precisam da gente.

Claro que devemos nos olhar e cuidar da gente, nos conhecer em nosso íntimo e nos amar, mas não devemos ser totalmente egoístas, pois existem pessoas que estão ao nosso lado sempre que precisamos e no momentos em que queremos que estejam, mas precisamos parar para pensar no outro, em suas necessidades também, porque afinal de contas não temos escravos, mas sim pessoas que se importam com a gente e que também nos importamos e demonstrar isso de vez em quanto não é pecado, mas um ato de amor. 

Thaís mostrou que podemos confiar nas pessoas tanto quanto elas confiam em nós, precisamos nos abrir e acreditar que isso pode acontecer. Ela mostrou uma evolução de personalidade que pensei sinceramente que não fosse acontecer e as coisas aconteceram tão naturalmente que a moral da história foi, se abra que você vivenciará momentos de altruísmo importantes para a vida.
O mundo não precisa de pessoas perfeitas. O mundo precisa de pessoas reais. E eu também. 

Cada conto, vem com o mês do verão. No fim os personagens se reencontram e você se diverte com eles e parece até se conectar. Foi uma leitura muito boa e que me fez muito bem. A diagramação é uma beleza a parte, você se perde com tanta lindeza e nos quotes maravilhosos que você encontra ao longo da leitura. Tem seleções de playlists que com certeza foi maravilhoso embalar nas músicas em alguns momentos enquanto eu lia. A Faro arrasou nesta escolha e eu amei cada minuto que passei na companhia deste livro. 
E os sonhos vêm pra nos impulsionar pra outra situação, para um outro lugar, que pode fazer tudo mudar.
Um xero!

Resenha #477 - Continuem nos Escutando - Antologia com diversos autores.


Título: Continuem nos Escutando - Uma Antologia dos Ceifadores
Autor(a): Diversos
Organizadores - Cláudia Lemes, Tito Prates e Vitor Abdala.
Editora : Produção Independente realizada pela Aberst.
Páginas: 151
Nota: 4/5 

Peço perdão por fazer você ouvir esta resenha, mas sou obrigada a fazer isso! Essa é a maldição que recebemos após ouvir esta fita! Precisamos contar a nossa história e precisamos que você nos escutem!

Continuem nos Escutando, é uma antologia da Aberst - Associação Brasileira dos Escritores de Romance policial, Suspense e Terror, e foi organizada pelos escritores Cláudia Lemes, Tito Prates e Vitor Abdala.

O prólogo e o epílogo foram escritos pela Cláudia Lemes e mais dezenove escritores associados da Aberst foram responsáveis por criar gravações mórbidas, onde seus protagonistas narram como morreram.

Acidentes, abusos de várias formas, assassinatos, vingança, não importa a causa da morte, de alguma forma sobrenatural os relatos das vitimas foram parar na fita. E outras foram parar lá, simplesmente por terem a ouvido.

Eu gostei da grande maioria dos contos, há uma variedade enorme de histórias, como também, algumas achei que deixaram à desejar por serem um tanto óbvias e rasas. Mas num todo, a antologia ficou muito boa e conseguiu me perturbar, inclusive na primeira vez que li antes de dormir, tive pesadelos à noite inteira.

Em destaque selecionei os seguintes contos abaixo que foram meus favoritos:

Gravação 03 - Uma sombra no teto, autor Rodrigo Ortiz Vinhoto
Gravação 07 - Mendigando Corpos, autor Clóvis Nicacio
Gravação 13 - Bárbara, autora Amanda Reznor 
Gravação 14 - Culpado, autor Jaques Rodrigo Valadares
Gravação 15 - O machado da casa de pedra, autora Larissa Brasil
Gravação 16 - Excluída, autora Renata Maggessi



Gostaria de falar mais sobre esta fita, mas ... o calafrio que desliza sobre o meu corpo avisa que já  é tarde demais, as sombras estão cada vez mais nítidas e sorrateiramente brincam com a minha visão e torturam a minha mente, por isso, terei que partir ...

Aperte o play, conheça estas histórias e se junte a nós ...

Da mesma forma que eu fui ceifada, você também vai ser ...